8.5.11

UM PAÍS DE CRIANÇAS OBEDIENTES


«Quando estivermos no poder, retiraremos dos programas educativos todas as matérias que possam perturbar o espírito dos jovens e vamos reduzi-los a crianças obedientes, que amarão os seus soberanos. Em vez de os fazer estudar os clássicos e a história antiga, que contêm mais exemplos maus do que bons, vamos fazê-los estudar os problemas do futuro. Apagaremos da memória dos homens a recordação dos séculos passados, que poderia ser desagradável para nós. Com uma educação metódica, saberemos eliminar os resíduos daquela independência de pensamento da qual nos temos servido para os nossos fins desde há muito tempo...» Isto podia ter sido uma conclusão de um daqueles "fóruns" socráticos que se apelidam, sem vergonha, "defender Portugal", um remake porno-onanístico das "novas fronteiras". Mas não é. É um momento do livro de Umberto Eco, O Cemitério de Praga. De ironia em ironia, da História em histórias, o estilo culto e torrencial de Eco denota qualquer coisa de sinistramente contemporâneo. Os deus ex machina que governam até coisas insignificantes como Portugal querem "crianças obedientes" no lugar dos cidadãos, clowns em vez de intelectuais, madrassas correctas a fazer de escolas, máquinas de propaganda acéfala a imitar partidos. O país, um verdadeiro cemitério de mortos que ainda não entraram em funções, não é melhor que a política ou a comunicação social. «Naturalmente, ter-se-a de proibir todos os jornais de dar notícias de crimes, para que o povo creia que o novo regime até acabou com a delinquência. Mas não nos devemos preocupar demasiado com as obrigações impostas á imprensa, porque o povo não se dá conta se a imprensa é livre ou não, agrilhoado que está ao trabalho e à pobreza. Que necessidade tem o proletário trabalhador de que os tagarelas tenham o direito de palrar?»

14 comentários:

Anónimo disse...

«Mortos à espera de entrar em funções» é uma boa imagem.

skeptikos disse...

Um pequeno off topic. "Memorando da Troika" - Porque se trata afinal de um documento de enorme importância que ainda não foi disponibilizado aos portugueses em Português, aqui fica mais uma vez o serviço público de 1ª categoria disponibilizado pela blogosfera, através do blog AVENTAR: http://aventar.eu/2011/05/06/traducao-do-memorando-do-acordo-com-a-troika-fmi-bce-ce-concluida/#comment-40061

Anónimo disse...

Sou ignorante em literatura, mas parece-me que esse excerto do genial Papá-Eco seria digno de figurar (ou facilmente encontrável) num 'livrito' de George Orwell. Concordo consigo, que lembra também a "Central" socratina-PS, Alçada-novas-oportunidades, o "Kimismo" do próprio sócrates; e a esponja cerebral que o povo deseja: ontem, nas TV's, concluia-se "...que o eleitorado já não está interessado no passado, mas sim no futuro(!)". É mesmo querer acordar todos os dias amnésico; perante isto, até os heroinómanos têm alguma desculpa.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Há que reduzir os estudantes à situação de absoluta ignorância e total obediência para que no futuro possam ser tratados como escravos.

LUIS BARATA disse...

Se é válido para Portugal, mais o é para a Itália berlusconizada, onde o PM é simultaneamente o mais poderoso empresário de comunicação social...

Wegie disse...

A tradução está péssima e em mau português.

Fado Alexandrino disse...

Anônimo disse...
Esta obra foi recentemente publicada pela Editora GRADIVA em Portugal com uma brilhante tradução de Jorge Vaz de Carvalho. É já um sucesso editorial.


http://selvinomalfatti.blogspot.com/2011/03/o-cemiterio-de-praga-de-umberto-eco.html

Cada cabeça sua sentença.
Note-se. Não tenho opinião nenhuma sobre o assunto.

floribundus disse...

quando vivia na Áustria baixa apanhei o comboio Viena-Hamburgo e desci em Praga.
passei no cemitério judaico onde vi uma campa com o nome Mendes.
o rectângulo está mais abandonado que este cemitério onde os mortos-dirigentes exigenm aos dirigidos que desçam aos infernos.
o Caronte-ps da 'nave dos loucos' conduz os contribuintes na sua barca depois de lhes exigir todos os óbulos
'-de que morreste?
-samicas de ...'

Cáustico disse...

Mas não é isso que o canalha quer impor ao país?

Anónimo disse...

"Um país de crianças obedientes"
Curioso. Isso não seria uma espécie de Portugal dos Pequeninos-Redux?

Anónimo disse...

Por alguma razão Campos e Cunha garantia na BBC,quando lhe perguntaram se os sacrifícios exigidos aos portugueses não causaríam tumultos,que não senhor,os portugueses iam apenas ficar deprimidos e tristes,mas não causaríam qualquer perturbação.
Passou um certificado de gado manso ao rebanho ranhoso em que se tornou este povo eunuco.

Anónimo disse...

Deveriam ser publicados em português os Protocolos dos Sábios de Sião

Anónimo disse...

As artes do regime:

A arte do agente funerário, tornar o cadáver vivo e digno.
Tirar-lhe a palidez e o cheiro, a rigidez e o frio da morte.

A arte do esteticista, transformar o monstro em humano.
Esconder-lhe os caninos e as garras, os cornos e os cascos, a língua e as escamas, os apetites e os vícios.

A arte do pasteleiro, fazer de um monte de merda um monumento neoclássico.
Imaculado e perfeito, belo e apetitoso.

Streetwarrior disse...

Quase me atrevo a dizer que a pouco e pouco está a ser levado a cabo o guião de George Orwell.
...Mas não, isso seria uma " teoria da conspiração " e mesmo que as evidencias comecem a ser mais que muitas, não podemos cair nesse falso raciocínio...afinal, os nossos Amos só querem o nosso bem.

NUNO