30.5.11

AMOR DE PERDIÇÃO

No PS existe uma outra "brigada", a "brigada Zé, estamos contigo", que inclui notabilidades como os drs. António Costa, Francisco Assis e o pequenito Vitorino que surgiu em Setúbal com os habituais gracejos. Vitorino, aliás, só é para levar a sério enquanto advogado de negócios já que, como político e quando foi chamado, negou-se para aí umas três ou quatro vezes. Um exemplo "cívico", sem dúvida. Mas, dizia eu, no último congresso albanês de Sócrates esta "brigada" ajudou o querido líder de diversas maneiras. Uns escreveram-lhe a "moção", outros incentivaram-no até às lágrimas e houve quem desse o mote, precisamente Vitorino, virando-se para Maomé: "Zé, estamos contigo!" Estarão. Justamente convém que nos recordemos que estavam, de facto, daqui a oito dias. E, sobretudo, que o PS não tomado pela superstição socrática os ajude a nunca esquecerem tamanho amor de perdição.

9 comentários:

Hermitage disse...

Nunca estivemos tão perto do ambiente pré.25-A.

As mesmas correntes de ar, prenunciando borrasca da grossa.

As mesmas figuras vitorinas, lellas, seguras, lacões, assisas, ramalhas, soarescas, alegretas, silvas pereiras, santos silvas, depois espalhados por bancos, institutos do turismo, nos jornais,
uma colecção de nulidades vestidas de falinhas mansas uma trupe inesquecível que deixa o País na maior das misérias, enquanto outros se ocuparam de assembleias gerais de bancos, transportadoras, mil institutos e correlativos...

Veja.se uma coisa chamada SUCH criada para fazer economias, gerou um buracão de 200 milhões com uma anedota à frente saída do anonimato do ps parlamentar...

Ver esta tralha desfilar em campanha, aproxima-se de um filme de terror maso/sádico.

25-A não haverá outro, mas a chegada da Troika soa a libertadores deste nigthmare...

O que só dos lados do Júlio de Matos pode vir como explicação, é a atitude cruel, paranóica, de vermos gentalha subir a palcos e apontar dedos, fazerem.se de virgens e ignorarem a realidade.

Lembro.me sempre daquela história da polícia que entrou na casa de meninas, mandou parar a música e procedeu à identificação:

- Alice, esteticista, muito prazer...
- Fernanda, promotora de vendas, olá...
- Adelaide, balconista, oi...

O polícia, surpreendido, disse para o colega,

- Querem ver que a puta sou eu !!!

Esta maralha é puro putedo político, sem pingo de pudor, chefiados por um louco que insulta diariamente o português médio, com uma máquina de propaganda de fazer inveja a qualquer chavez que se preze.

No Domingo não é só preciso ganhar, é necessário mandar esta merda de esquerda para o exilio até 2025.

Esta gente que nos últimos 16 anos se passeou pelo regime fazendo disto uma coutada não merece desculpa.

Anónimo disse...

"o PS não tomado pela superstição socrática"


E isso existe?

João Gante disse...

Já que os portugueses não esquecessem esse amor...mas isso é pedir muito.

Anónimo disse...

Não há, para esses cavalheiros, qualquer problema com recordações ou anteriores tomadas de posição pró-Zé: se porventura sócrates perder, essa bovina camarilha voltará calmamente à tranquilidade das suas maroteiras habituais - como se 'nada' se tivesse passado ou mudado. São políticos portugueses; e o povo que os produz, por emanações, não leva a mal e não exige esclarecimento. O PS a mesma coisa: Assis estará no parlamento abrilhantando os debates e cativando fotógrafos com a sua tez suave e modos finos; Costa voltará a ocupar-se pachorrentamente do Cinema Roma e dos Festivais-Intelecto-Gay-Movies-IndY-Doc's e outras ejaculações camarárias; o porta-chaves-vitorino recolherá - aliviado - ao seu escritório, onde auxilia com desvelo a fraude fiscal. Todos bem. Soares, já senescente, retomará mais vigiado o Lasix, o controlo da Protrombina, a nitroglicerina e os digitálicos; Almeida Santos já encomendou um novo lote de babetes e algálias - e prepara certamente um livro cujo título "Comuna de Paris 1871 - minhas memórias e 100 anedotas de barricada" roubará leitores a Lídia e a Coelho na Época Pateta. Belém-Roseira estará certamente a tricotar, com amor, umas botinhas de lã para Ricardo Rodrigues.

Ass.: Besta Imunda

a.marques disse...

O VOTO NO PS SERIA GASOLINA NO FOGO
Sócrates é um alarmante pirómano ainda á solta. Sabendo que vai ser rotundamente rejeitado, tudo tem feito para armadilhar o que resta do País e prejudicar o desempenho de quem vier a seguir arcar com tal sabotagem. A cena da ocultação das fulminantes medidas introduzidas no acordo, são reveladoras da mais infame, inaceitável e asquerosa má fé. Deve ser também responsabilizado criminalmente, cumplices incluidos.

Anónimo disse...

Os últimos momentos dos regimes são sempre patéticos. Anteontem, José Sócrates ridicularizava o PSD por ter apelado ao voto dos socialistas descontentes. Ontem, Vitorino, ao lado da mesma personagem fez o mesmo, mas poucos segundos depois disse que fazia o que acabava de também ele ridicularizar. E fez, um apelo aos descontentes do PSD. E a malta bateu palmas, e riu. E claro: José Sócrates por dentro devia estar furioso, sentir-se ridicularizado ou apenas alguém que está ali a fazer papel de idiota para minimizar o desastre, tipo bobo da corte a descartar.

Anónimo disse...

Essa do Zé, no Congresso do PS, foi dos momentos mais tristes da vida do Vitorino. Mais tristes, porque foi uma autêntica sabujice! Quem a sabe toda é o Almeida Santos que, para marcar antecipadamente posições, já veio dizer que se o Sócrates perder as eleições deve ser arredado de líder do PS. Foi o atestado de óbito!

Anónimo disse...

O "piquinito", enquanto advogado de negócios, vamos ver quão a sério será de levar se o PS não voltar a ganhar.
...Olha, até me saiu uma rima...

Anónimo disse...

2.14...olha que a rima ainda lá está dentro...