29.5.11

NÃO APRENDEM


Não possuo uma opinião positiva nem optimista sobre a justiça portuguesa. Assim estou à vontade para elogiar o juiz Carlos Alexandre no caso da brutalidade gratuita entre adolescentes adultos exibida no facebook. As prisões preventivas aplicadas a dois dos alarves, um rapaz e uma rapariga (a outra anda a "monte"), foram, em certo sentido, exemplares. É tempo de acabar com a mitologia, tão do agrado de certo folclore esquerdino, de que a rapaziada não é má, antes está "em risco" ou é "problemática". Enquanto um deles não apertar o esgarganete a estas e estes "pedagogos" da treta, não aprendem.

17 comentários:

Anónimo disse...

Nem mais.
Chega de mitos de esquerda que abandalharam o país,enquanto os mitómanos enchem os bolsos com o dinheiro dos outros.

Anónimo disse...

Quantoa aos famosos "agquitectos", saõ parvos ou fazem-nos. Se iam tomar o "piqueno" almoço com o dito cujo era para quê? Para ver se lhes aprovavam uns PINs depois das eleições?

PC

Anónimo disse...

http://sicnoticias.sapo.pt/Lusa/2011/05/28/crimes-marinho-pinto-critica-aplicacao-da-prisao-preventiva-a-jovens-envolvidos-em-caso-de-agressao-atualizada

entretanto o marinho e pinto ja veio critcar carlos alexandre

Anónimo disse...

Concordo consigo. Tenho formação inicial em Educação. Um dos contratempos que tive qunado passei pela Universidade a fazer a formação era ter que "alinhar" com as teorias da moda para me safar nos testes. A Educação deve ser conduzida com prazer?! Sem prazer não há educação...Diz-se. para mim o acto de educar exige violência das ideias e dos comportamentos entendida como o acto de forçar a descobrir os benefícios da aprendizagem.
A este propósito o Sr. Batonário dos Advogados, segundo a imprensa, já veio declarar a sua perplexidade com a ditas penas.
Não percebo o que pensam estas cabecinhas e por onde andam entretidas.

Anónimo disse...

É uma decisão importante e que talvez evite que alguns adolescentes sejam poupados a espancamentos selváticos por esse país fora.
É interessante ver a esquerda enfatizar o papel preventivo das penas e depois tudo fazer para, de facto, até tal boicotar.

Carlos disse...

Subscrevo inteiramente as palavras do João Gonçalves, mas fica-me a dúvida de que se não tivesse sido o impacto mediático do triste acontecimento a decisão do juiz teria sido a mesma.
Não gosto da ideia de justiça "exemplar" porque, por si só, parece determinar situações de excepeção, momentos em que se quer dar o exemplo, para depois tudo voltar ao mesmo pântano de formalismos jurídicos e hesitações.
Os tribunais têm de ser eficazes e exemplares todos os dias e, prevenindo o crime, ser duros logo na primeira prevaricação!
Até o mais imberbe professor sabe que se transigir à primeira falta de respeito jamais terá controlo sobre os alunos.
E se a rapaziada é "problemática" e a sua falta de educação e de princípios é causada por razões sociais (pobreza, famílias disfuncionais), então o tribunal até está a fazer um favor aos propósitos do pessoal que defende fervorosamente o Estado Social, assumindo o papel de educador para os "coitadinhos" que são carentes de família e de meio social favorável. Já que não houve pais para dar uns bons açoites aos meninos quando se portavam mal, então o tribunal trata disso.
Tem é de ser implacável e agir logo à primeira!

JMário disse...

Por uma vez, estou de acordo contigo pá.

Anónimo disse...

Nem outra coisa era de esperar de uma cabecinha como a sua.

Anónimo disse...

Para ficar em preventiva aqueles dois adolescentes, tiveram de sair uma tentativa de homocidio e um crime violento com arma de fogo. Ou seja fica em preventiva por um par de estalos e uns pontapes enquanto uns verdadeiros profissionais ficam na rua...lindo.

João Sousa disse...

Caro anónimo das 8:16PM: uns pontapés na cabeça não são propriamente o mesmo que umas caneladas ou uns tabefes.

Anónimo disse...

A medida é ilegal. E vai dar bronca.

Mário Abrantes disse...

Não aprendem nem a aperto de gasganete.

APC disse...

O Sr. Marinho Pinto devia ter juízo e não passar o tempo a dizer e promover patetices que só têm posto em causa a seriedade do Direito e da Justiça. Como gosta de folclore verbal através dos media, talvez não fosse mau voltar para os estudios da RTP em Coimbra (?)e durante 5 minutos voltaria a falar um pouco sobre "casos" enquanto os avisados iam ao WC.

Mário Abrantes disse...

Parece que segundo a belicosa personagem Marinho Pinto, isto é terrorismo de estado. Não dá para rir?

Pensamento em revoluçao... disse...

Este assunto provoca opiniões e reações diversas... e ninguém deixa de ter razão!
Primeiro temos que educar os jovens, é certo!mas deste que inventaram a teoria do trauma que ninguém tem "poder" sobre os jovens/crianças! Agora queixam-se... onde está a disciplina, o rigor, o respeito... agradeçam ao governo por ter retirado tudo isto da educação! Quanto à pena aplicada penso que é injusta face ao que alguém referiu antes... os perigosos meliantes andam à solta! E Marinho não deixa de ter uma certa razão...

BLUESMILE disse...

"esgarganete " não existe.

ricardo disse...

Enquanto não forem os pais das vítimas a fazer justiça dando umas coças aos papás das crianças "problemáticas", vamos de mal a pior.
Qualquer dia, quem leva ainda tem que pedir desculpa aos agressores.