16.5.11

AMERICA, AMERICA, I HATE YOU


Na foto, devidamente algemado e guardado pelo puritanismo norte-americano como se fosse um perigoso assassino do Bronx, Strauss-Kahn sai do tugúrio onde estava encarcerado à conta de uma alegada agressão sexual a uma camareira de hotel que, pelos vistos, aprecia entrar nos quartos sem bater à porta. Não escondo a minha simpatia por Strauss-Kahn que não se alterará um milímetro em função desta parvoíce que tem tanto a ver com o incutido medo do Outro, devidamente "globalizado" e interiorizado em todo o lado, como com o excelente desempenho profissional do homem. Kahn ficar fora de jogo por um motivo sórdido dá jeito a uma pipa de gente e a uma pipa de massa. O tempo encarregar-se-á de contar a história. Não são os cuzudos cruzados norte-americanos ou uma nódoa na bata da camareira. Gore Vidal conta que nos idos de sessenta, um casal amigo de Cary Grant (um casal heterossexual, for the matter) veio de férias à Europa com os filhos menores. O homem também era uma figura pública. Na praia, tiraram fotografias aos dois filhotes, nus, à beira-mar. Regressados à pátria, e quando deram as fotos para revelação, o dono da loja, amigo do amigo de Grant (que contou isto a Vidal), telefonou de imediato ao pai das crianças pedindo-lhe que fosse buscar os rolos, caso contrário teria de os entregar à polícia. Isto foi em 1962. Não mudou grande coisa.

Adenda: «La juge a suivi l'avis du parquet. Les avocats avaient proposé une caution d'un million de dollars mais la juge a dit craindre une tentative de fuite à l'étranger du directeur du FMI.» Para quem não sabe francês, uma juíza norte-americana "receia" que DSK fuja. No mínimo, a França devia chamar o seu embaixador nos EUA para consultas. Nem que fosse para definir "ridículo" em inglês norte-americano.

Adenda2: Realmente, Sarkozy tem tido relações de alguma perplexidade com potenciais adversários chamados "Dominique".

61 comentários:

Anónimo disse...

Há muita gente que pensa que aquando do ataque às torres gémeas e ao pretenso ataque ao Pentágono era Nova York e toda a América que deveriam ter sido destruídas

João Gonçalves disse...

Não é o mue caso. O título do post é um take of de Sena : America, America I love you. Poemas, percebe?

Belinni disse...

O comentário do "anónimo" é típico em pessoas insanas, cretinas e alucinadas.

Anónimo disse...

Os americanos são quadrados, limitados, pouco 'especializados' - compartimentando tudo em tarefas e funções, sendo que um tipo que sabe fazer 'isto' não é considerado apto para fazer 'aquilo'; são conservadores, puritanos, hipócritas, fanáticos (o fanatismo dos simples e ignaros) e palhaçamente optimistas e crentes nas suas dilatadas pessoas, nascidas nas dilatadas pradarias do Novo Mundo. "God Save America". Mas, no meio de tanta especialização, são terrivelmente bem organizados; trabalham muito bem em equipa; sabem o que é "um objectivo" ('goal', sem ser do futebol). E apesar do exagero idiota dos processos por dá-cá-aquela-palha, o seu Sistema de Justiça funciona, e a noção de que existe "errado" e "certo" está bem enfiada nas cabeças do Povo. Tivesse o nosso pobre País um sistema de justiça assim, e já teria desfilado todo o PS devidamente algemado diante das câmaras das TV's - com pinto-de-sousa a abrir o cortejo e acusado de dezenas de crimes; todos eles, nos EUA, suficientes para o manter numa cela por vários séculos.

Ass.: Besta Imunda

Jorge disse...

Esperava mais sensatez e recul da sua parte,por personalidade e por formação...

João Gonçalves disse...

Sensatez é condenar o homem imediatamente e exibi-lo como um macaco?

Anónimo disse...

Há mais casos, João. Agora vem outro a seguir: perderam o medo do poderoso. Já ouviu falar de Tristane Banon?

Não, João não é a mesma coisa ser um homem respeitador e ser acusado de violação (seja quem for a mulher ou a sua condição social). Não. Não deixaria uma filha perto deste Sr que já é aliás reincidente.

Onde estão os que atacavam Berlusconi?

Jorge disse...

Está como habitualmente,um passo à minha frente...então DSK já foi condenado??
Não sabe,que por uma questão de segurança,a ameça por lá não é como por cá,até numa simples infracção de trânsito o identificado assume naturalmente a posição e,é algemado?
Estão a exibi-lo ou a tranportá-lo?Não me parece que,o sistema Americano com todos os defeitos que certamnete tem (é só a justiça dos homens...) desça ao nível bo Brasileiro em que,aí sim,os detidos são exibidos como trofáeus e sujeitos a humilhação pública...nunca ouvi os defensores de causas perdidas a insurgirem-se!
Está a ter o tratamento que qualquer cidadão Americano ou estrangeiro em solo dos EUA tem.Nem mais nem menos!Digo eu...

Jorge disse...

Só uma pequenina nota,se me permitir.
Nos EUA,mais precisamnete em NY,os perigosos assassinos não estão,ou são provenientes, só do BRONX.De facto,com a reabilitação urbana dessa área,está a transformar-se em área "bling-bling"...isso era um cliché dos filmes policiais de há 40 anos,com as devidas conotações de coloração de pele,que por cá existem mas não é políticamnete correcto referir...

Anónimo disse...

Este episódio revela o que mais aprecio na América. Somos todos iguais... O mais iguais possível, talvez seja melhor.

Se as autoridades judiciárias e policiais portuguesas actuassem neste pressuposto, o bimbalhão que está agarrado a "isto" como uma carraça, com todos os episódios que conhecemos (diploma, casunchas da Guarda, Cova da Beira, "fripòr", "flat" da Braancamp, sucateiragem, TVI, etc.), no mínimo andava com uma coleira que o impedia de se afastar mais de 1 metro do tal "flat" da Braancamp... Ou, então, estava em Vale de Judeus a confraternizar.

Apesar do presidente apalhaçado que arranjaram, os US ainda valem a pena.

Quanto ao DSK, não será um episódio fabricado relativamente ao qual ele se terá posto "a jeito"?

PC

Wegie disse...

O DSK tem antecedentes conhecidos de predador sexual violento. E tu João Gonçalves?

Explica-me uma coisa: Percebo a tua adoração pelo Salazar, pelo Papa e pelo Miterrand. Não percebo o que faz Jorge de Sena no meio disso. Sena não tem nada a ver contigo.

João Gonçalves disse...

Tenho pena mas não sou um "predador sexual", muito menos "violento". Mas admito que Vc. tivesse sido "vítima" de DSK. E o Sena está muito bem e eu com ele.

Anónimo disse...

A sua simpatia não se alterará tenha ele abusado ou não de uma pessoa?!? Um homem respeitável-ó, sim!-pode fazer o que quiser a uma reles "camareira", não é? Bonito...

Zé João Gomes

Jorge disse...

A ver se nos entendemos.
DSK,conhecido e assumido "tombeur",é presumido inocente até trânsito em julgado,lá como cá.
É dos books que,a pertença a subgrupos de poder e aisance económica,pode criar uma sençação de impunidade.Esta tem tendência a aumentar quando,condutas que seriam mais ou menos severamente censuradas e/ou punidas no comum dos cidadãos,vão sistemáticamente "passando" sem censura,ou sem aboutir á rien.
Em certos indivíduos,isto cria uma espiral de crença de que estão acima de qualquer censura,qualquer que seja a conduta e,leva-os a acreditar que podem fazer o que quiserem porque são intocáveis.
Normalmente,não param (há o efeito aditivo por um lado,o baixar dos mecanismos internos de avaliação e censura e,passam a ter um quadro referencial do bem/mal completamnete distorcido) acabando a gritar "i'm in the top of the world" e,cada vez se tornam mais descuidados.
Temos exemplos tugas em Vale de Azevedo,Isaltino,Sócrates,e passo.
Quando são apanhados,normalmente é por coisas tão insignificantes que,nós comuns mortais,não acreditamos que tais luminárias o pudessem fazer...nasce a teoria da conspiração!
Uma Black Ops (civil),exige muito tempo de preparação,pessoal altamente treinado e PROFISSIONAL.
Este tipo de operações não são para bater certas hoje e dar com os burrinhos na água amanhã porque,durante um inquérito judicial,alguém mais apertado fala.
Quando são utilizados não profissionais,o que sucede muitas vezes para "facilitar" ou credibilizar,estes nunca têm a mais pequena ideia e,morrem a defender a sua versão dos factos.

Ora, DSK, não foi apanhado por uma camareira dentro do quarto do Sofitel a espancar e a violar outrém,esse sim poderia ser o isco profissional,que ficaria queimado para sempre e,para o qual não seria de todo fácil arranjar uma história de cobertura desde o berço!
Alguém duvida que a vida da camareira desde que nasceu,quando entrou para o Sofitel,se limpa o rabo da frente para trás ou de trás para a frente, etc. já foi totalmente espiolhada pela polícia?E não pode haver ses,ou vai tudo por água abaixo.

DSK,conhecido e assumido "tombeur",é presumido inocente até trânsito em julgado!

José disse...

Este seu post revela um elitismo absolutamente primário. Não me compete a mim policiar a moral alheia, mas não consigo deixar de lhe expressar o meu desacordo (sobretudo por causa da consideração que lhe tenho).
No seu texto, o João Gonçalves desqualifica a possível vítima por se tratar de uma camareira. Aliás, quase que cospe a expressão "camareira de hotel", tal é o seu desdém. Olhe, João Gonçalves, a dignidade da pessoa humana não se mede em diplomas, títulos académicos etc. Este tipo de elitismo é verdadeiramente característico do portugal dos pequeninos, do portugal do sr. engenheiro e do sr. doutor e do respeitinho. enfim, uma mulher foi possivelmente violada, a polícia (ou quem de direito, desconheço como se processam as detenções nos eu) entendeu haver substância suficiente para deter DSK. Espero que seja apurada a verdade e, caso realmente se trate de uma violação, espero que ele seja punido como se de um cidadão comum se tratasse. Em Portugal, infelizmente, não temos esta sorte.

João Gonçalves disse...

O que é uma "sençação" ? Terá a ver com "tombeur"? Ou "lacheur de chattes"?

Anónimo disse...

para o sr. gonçalves os crimes sexuais, pura e simplesmente, não existem. nunca. haja agressão seja onde for e o suposto abusador -culpado ou inocente, não interessa nada- tem aqui um defensor. porque será?

rocha disse...

a verdadeira igualdade entre os homens, numa sociedade justa, é a lei.

Jorge disse...

Não JG,tem a ver co percepção mas menos técnico! "lacheur de chattes" ,com consentimento não é crime tanto quanto sei e,até é um menu muito apreciado...

Um abraço

João Gonçalves disse...

«para o sr. gonçalves os crimes sexuais, pura e simplesmente, não existem. nunca. haja agressão seja onde for e o suposto abusador -culpado ou inocente, não interessa nada- tem aqui um defensor. porque será?» E por que é que será que Vc. é um difamador - insinuador anónimo que não sabe ler ou só lê o que lhe apetece ver no que está escrito? Isso, sim, é um crime.

Anónimo disse...

Há um anónimo que diz que não deixaria a sua filha com DSK. Eu também não, mas com o sr. Gonçalves, apesar de ele não gostar de crianças-porque será?- deixava-a tranquilo. O meu filho é que não. porque será?

João Gonçalves disse...

Porque Vc. é um filho da puta.

Jorge disse...

Sensação tem um erro ortográfico.OBG.

Nuno Oliveira disse...

Normalmente não presto atenção a este tipo de notícias. E fiquei intrigado quando comecei a ler o post. O título era apelativo.

Os EUA são o país ocidental, aqueles que vivem em "democracia", que mais encarcerados têm. Uma boa parte da segurança prisional é privada. Com tendência a aumentar. Para eles é um negócio. Gasta-se mais dinheiro em manter os encarcerados do que em resolver as questões que os levam a isso. São, também, um dos países que têm um dos maiores números de pessoas inocentes mal condenadas. A celeridade e eficiência não são, necessariamente, boas amigas. Também não advogo o nosso sistema de justiça. Passa por tentar encontrar um equilíbrio. Não queremos inocentes mal condenados mas também não queremos muitos culpados cá por fora.
Quanto a este tipo de escândalos convenientes, lembro-me imediatamente do caso das suecas e do Assange. Os americanos são hipócritas, sem dúvida, mas tentar condenar um sujeito que pôs a nu os seus podres de "high Treason" quando ele nem sequer é cidadão do sítio? Não é difícil enganar a malta dos EUA, assim como do resto do mundo. Depende do que se pretende... e de quem o pretende...

Jorge disse...

Não é lacheur o verbo é lécher caro JG.

v. disse...

«(...) que, pelos vistos, aprecia entrar nos quartos sem bater à porta.» Suponho que isto queira dizer que afinal não foi assalto sexual, foi castigo.

João Gonçalves disse...

Supõe mal. Mas reparo na quantidade de gente que a uma distância oceânica tem tantas certezas quase "fotográficas". Coisas da paróquia.

v. disse...

JG... não fui eu que escrevi «(...) que, pelos vistos, aprecia entrar nos quartos sem bater à porta.» Mais fotográfico e paroquiano do que isto é difícil. Eu apenas tentei interpretar o que a passagem poderia querer dizer. Ainda bem que não quer dizer nada.

João Gonçalves disse...

É engraçado como o mero cheiro a alcova suscita tanta alegria comentadeira. Se fossemos assim civicamente, o país talvez fosse outro. Mas a malta gosta mesmo é de "recessos de amor para que sois castrados" (isto é do Sena).

Jorge disse...

Caro JG,

Conceda que vem mesmo a propósito para desopilar o fígado da costumeira epequenina pasmaceira que este jardim á beira mar plantado é.
É o intervalo do comentário aos dislates do PPC,Catroga,Sócrates,Louçã e,até aos foguetes antes da festa de PP.
è mentalmente relaxante...

joshua disse...

Há dois oportunismos muitas vezes sobrepostos e ensarilhados um no outro. O oportunismo libidinoso de quem tem demasiado poder e demasiada libido. O oportunismo de quem tem demasiada consciência do que desperta a quem tem demasiado poder e libido, pondo-se a jeito, instigando uma predatória e desesperada atitude sobre si.

Eu não poria as mãos no fogo nem por DSK nem pela camareira. Há, neste enredo, a complexidade de um script CSI demasiado previsível e demasiado sórdido dada a humanidade nua e crua que encerra.

Recordo aos apaixonados comentadores do PdP que uma opinião dada não significa a ocasião perfeita para uma lapidação exemplar do autor da opinião.

João Gonçalves disse...

O autor do blogue agradece a defesa mas não é de se deixar lapidar facilmente. Muito menos por lugares-comuns e pela pequena burguesia de espírito que resulta de se falar tanto mais em sexo quanto menos ele se faz. E, no casa, nem sequer se sabe se foi tentado fazer ou como.

Jorge disse...

Não devo estar a perceber bem.
Comentar significa pôr as mãos no fogo por?
Não é o comentário,tal como a opinião que lhe dá lugar. biased por mais isento e desapaixonado que possa pretender ser?
E aonde estão os indícios de lapidação?
O que vi,até agora,são opiniões,comentários e,algumas coisas que não são nem uma coisa nem outra e,que pessoalmente acho que não devem ter lugar em blogs...lapidação não vi!

Oscar disse...

Se a pena vai até 20 anos, claro que é como um perigoso criminoso do Bronx, assassino não tanto, há que graduar as penas, para estes há penas de 200 anos.

João Gonçalves disse...

"Jorge", chega disto, não?

Jorge disse...

Se me está a censurar diga p.f. que eu interrompo já todo e qualquer comentário no seu blog.

Joaquim Amado Lopes disse...

João Gonçalves,
Não é o "cheiro a alcova" que suscita a "comentadeira".
_
Strauss-Kahn até pode estar inocente do que é acusado mas está a ser tratado como qualquer suspeito de crime que tenta abandonar o país.
E a "camareira de hotel" até poderá apreciar "entrar nos quartos sem bater à porta" mas isso não significa que qualquer besta a possa violar.
_
É o facto de a sua "simpatia por Strauss-Kahn" não se alterar "um milímetro", mesmo que este seja culpado de violação, que suscita a "comentadeira".

João Gonçalves disse...

Não. Pelo contrário, estou a apelar à sua criatividade.

João Gonçalves disse...

Porreiro, pá. 4.43.

Jorge disse...

Origado JG e,é mesmo Jorge sem "".

Jorge disse...

Peço-lhe que "passe" pelo Blasfémias,aonde o meu aka é M.D. e,leia.
Depois diga-me se é possível ter creatividade!

Carlos Azevedo disse...

Embora eu não vá tão longe como o JG -- a minha simpatia, se existisse, alterar-se-ia no caso de as acusações serem provadas --, devo dizer que não é só a América que está a mostrar o seu falso puritanismo. A imprensa dita «de refência» europeia está a fazer uma figura ao nível de qualquer revista do social de 5.ª categoria.

Já agora, sei que o autor do blogue não necessita de defensores, e eu não sou dado ao «pro bono», mas a alguns dos comentadores anteriores tenho a dizer o seguinte: get a life!

Anónimo disse...

Falta a todo este 'charivari' político-sexual-jornalístico-porteiral a fotografia da "camareira"; da rapariga que terá provocado todas estas extra-sístoles e todo este escândalo. Pode dar-se o caso de ser 'um boi' (seria lamentável...); pode ser uma morena irresistível, ou 'una rúbia caliente', ou uma doce oriental, ou um mulherão pálido descendente de austríacos, ou uma miudinha irelandesa, ou uma poderosa sista' de nádegas e lábios carnudos e ventre pronunciado; não sabemos e isso é frustrante. É urgente conhecer os gostos de DSK; e o detonador, na pessoa da verdadeira-camareira. Uns exigem o cadáver, ou a fotografia de Bin Laden baleado; eu exijo "a camareira" viva.

Ass.: Besta Imunda

Jorge disse...

JG
http://blasfemias.net/2011/05/16/a-ter-em-conta-2/#comment-361932

Anónimo disse...

PARA O Blogger Belinni disse...às 12:51:

VOCÊ ACHA QUE «O comentário do "anónimo" é típico em pessoas insanas, cretinas e alucinadas.»

POIS MUITO BEM. A SUA APRECIAÇÃO DEVE SER INFLUÊNCIA DA GARRAFEIRA. NÃO ME SINTO MINIMAMENTE INCOMODADO. EXPRESSEI O SENTIMENTO QUE É COMUM À MAIOR PARTE DOS HABITANTES DESTE INFELIZ PLANETA. ATÉ PODE NÃO SE O MEU, MAS É O MAIS DIFUNDIDO.

QUANTO À PROFUSÃO DE COMENTÁRIOS AO POST, ISSO SÓ PROVA A SUA OPORTUNIDADE E O ESTADO DE MISÉRIA MORAL DA MAIORIA DOS COMENTADORES.

Jorge disse...

Chamo-vos a atenção para "As autoridades determinaram a prisão preventiva do n.º 1 do FMI. Defesa de Strauss-Kahn sugere fiança de um milhão de dólares" no Portal da Loja do José.

Anónimo disse...

« No mínimo, a França devia chamar o seu embaixador nos EUA para consultas. Nem que fosse para definir "ridículo" em inglês norte-americano.»

Desculpe JG mas ridículo seria isso. Há uma suspeita de crime, seguem-se os procedimentos normais. Aquela coisa chata do princípio da igualdade perante a lei.

Anónimo disse...

Sobre a tese da cabala que a esquerda promove: deve ser um vício. Aliás do PSF partiu uma campanha suja contra Sarkozy que a seu tempo a justiça veio a provar como um lote apreciável de falsidades.

João Gonçalves disse...

Não percebem a menor ironia, pobrezinhos.

Jorge disse...

Transcrevo o que escrevi noutro local,


"Judge Denies Bail to I.M.F. Chief in Sexual Assault Case"
http://www.nytimes.com/2011/05/17/nyregion/imf-chief-is-held-without-bail.html

Já foi branqueado pela comunicação social tuga para

"Strauss-Kahn acusado de assédio..."
http://www.ionline.pt/conteudo/123328-strauss-kahn-acusado-assedio-aguarda-julgamento-em-prisao-preventiva

Corvo disse...

Não entendo várias coisas, quer do autor do blogue, quer dos comentadores:

1. Do autor a sua surpresa (estílistica, decerto) por ter mais comentários em posts relativos a escândalos sexuais e a episódios de tablóides do que quando escrutina as caves da alma nacional (que afinal é tão pobre como as almas internacionais). Não se percebe, porque essa revelação, como se diz em Inglês, "it's a dead horse".

2. Os comentadores (e até certa extensão o autor) ficarem muito surpreendidos por terem descoberto hoje, ao final da manhã, que a América afinal é puritana. Vejam lá. Outro cavalo mais do que gasto.

FC disse...

Engraçado, não vi este afã de presunção de inocência no caso Berlusconi / escort, acompanhante, prostituta. Porque será?

Fernando Correia

Do Médio-Oriente e afins disse...

Só os parvos e os desonestos se recusam a encarar a realidade. Ou os que nunca estudaram a história dos EUA e o seu amontoado de sinistras mentiras ao longo de dois séculos.

Independentemente da separação entre o poder executivo e o poder judicial, acho que teria perfeito cabimento a chamada a Paris do embaixador francês em Washington. Até porque a justiça norte-americana é muito duvidosa quanto à parcialidade e à competência e está imbuída de preconceitos religiosos (judaico-evangélicos) que a levam a julgar não segundo os factos mas segundo as próprias conveniências dos juízes.

Muitos dos comentários plasmados nesta caixa dariam vontade de rir não fora a gravidade da situação. Mas deixo um conselho a todos os comentadores irritados com o post: Nunca viajem para a América, pois poderão sofrer uma surpresa.

MINA disse...

Acho que anda aqui mão da camionista lésbica de Berlim!

Anónimo disse...

Brandos costumes são algo que está na massa do sangue os tugas. E, pela amostra de opiniões que aqui leio, não é de admirar que tenhamos em 2011 batido no fundo do buraco.
Se os EUA seguissem ao longo da sua história os bons exemplos da tugada, teriamos hoje na América do Norte um outro Brasil.

Sequeira disse...

Foi cilada! Não acredito que uma mulher de 32 anos não consiga defender-se de um homem de 63! Não sabia que o hospede estava no quarto? Não deixou a porta aberta? Não gritou? Não terá ela seduzido homem e chantageá-lo, sabendo quem era?

Anónimo disse...

O seu Post é, perturbadoramente, certeiro.

Parabéns.....

Carlos Vidal disse...

Meu caro amigo,
1.
acha mesmo que o homem era (talentosamente) competente? Ou era tecnicamente competente? É diferente, sabe, porque o ser tecnicamente competente é coisa relativamente vulgar, substituível, digamos.

2.
"a França devia chamar o seu embaixador nos EUA para consultas".
Ora bem, e porque não o fez??


Abraço
CV

maria disse...

Independentemente do que se terá, ou não, passado, que desconheço, certo é que, à falta das fotografias do cadáver de Bin Laden, os americanos lá conseguiram arranjar um vilão para exibir ao povinho.

Fado Alexandrino disse...

Fabuloso.
Como já se disse um post sobre sexo julgo que atinge o recorde de comentários, o Pinóquio deve morder-se de inveja.
Gostei de os ler todos mas sobre este assunto prefiro ler a imprensa estrangeira que até já descobriu sangue nos lençóis (seria virgem a camareira?)
Para apimentar é imigrante africana.
Não sei nem quero saber onde está a verdade de um senhor de 67 anos todo nu a correr atrás de uma jovem de 32 treinada em trabalhos árduos agarrá-la a e sodomizá-la (sim vem em outros jornais).
Há coisas incríveis nesta vida.

Cáustico disse...

A dignidade de um ser humano não se avalia quando abre a carteira ou exibe os seus títulos; avalia-se quando abre a boca e mostra o seu comportamento.