18.5.11

UM SERÃO COM A TVI 24


Anotado no facebook:

Passos fez bem em denunciar a falácia das "novas oportunidades" estilo tire nove anos de escolaridade ou doze em três meses. Falta o magalhães latino-americano.
A Constança Cunha e Sá devia ser convidada para os tempos de antena dos pequenos partidos, sobretudo do seu querido PP.
O Sócrates tem tendência, até pela experiência dele, para incentivar o fast food educativo. Carrilho na tvi24. Mortal.
Até o prof. Rosas do Bloco, luzidio e bronzeado depois de uma estadia no Brasil, puxa pelo dr. Portas da "moderadora" Constança na tvi24, no galhofeiro programa Prova dos 9, onde todos se divertem muito com o estado a que isto chegou.
Acho que já não se pode ouvir aquela cassete do José Sócrates. Santana Lopes na tvi24.
Pergunta a portista (de Portas) Constança a Lopes: por que é que o PSD fez do CDS o seu principal "inimigo"? Depois de 5 de Junho, para onde virará a "isenção" desta pobre gente?
Acho que já não se pode ouvir aquela cassete do José Sócrates. Santana Lopes na tvi24.

13 comentários:

Anónimo disse...

Talvez ela seja portista na medida em que ao PSD não dá jeito nenhum a divisão. Basta atentar nos comentários da senhora nos últimos anos. Antes, MFL não dizia nada de jeito. Mas dizia a verdade.

S.C. disse...

A D. Constança está a ficar insuportável nos seus tiques de sabichona de questiúnculas. Não revelando conhecimentos por aí além de coisa nenhuma, deve ter havido alguém que se encantou com a voz e a dicção, só pode!

ae disse...

Triste vida.

joshua disse...

Estive a ver também e gostei de Medeiros Ferreira a explicar as coisas da política e da provável renegociação da dívida com aquela linguagem teologal e criptada, cheia de inferências, implícitos e subentendidos.

Lamas disse...

Vou começar a vêr os debates DEPOIS de vêr as análises dos "tudólogos".
O comentário da D. Helena Garrido na SICN é no mínimo hilariante.
O PPC não falou de Agricultura, esteve sempre à defesa, etc, etc.
Até o Delgado veio dizer que não concordada com ela e tinha achado que o PPC esteve bem.
Deveria ser OBRIGATÓRIO passar em roda-pé qual a simpatia (e ate militância) desta gente.

Ricardo Fonseca disse...

Foi mesmo muito mau. Medeiros Ferreira disse que o programa do PSD deveria ser o do CDS. Mas aquilo nem é um programa é um Manifesto

Lionheart disse...

Dá mesmo a ideia que o PSD fez do CDS o seu principal inimigo por causa das sondagens, o que só dá a Paulo Portas e ao seu partido ainda mais projecção. De nada serve estancar o crescimento do CDS se o PSD não tiver mais votos que o PS. Por muito que o Portas diga publicamente o contrário, para fazer render o seu "peixe" antes e depois das eleições, o partido não tem estrutura, ou militância para poder ser o maior partido no governo, mesmo num período de excepção. O CDS realisticamente tem apenas uma estratégia que é ser o maior dos partidos mais pequenos. Para isso precisa de atacar os partidos do "centrão" para atrair o eleitorado descontente de modo a crescer e ter mais votos que o BE e a CDU. Sem isso não há maioria de centro-direita na AR. O PSD que faça o seu trabalho e se deixe de queixas com o que faz o parceiro do lado, que até nem comenta os ataques que os "laranjas" lhe fazem, vejam lá o quanto ele "ataca" verdadeiramente o PSD.

E também de certeza que o Portas sabe que os elogios que lhe fazem agora são só para prejudicar o PSD. Uma vez no governo ele e o CDS serão o saco de pancada, para virar o "laranjas" contra o seu parceiro de coligação e minar o governo. Já vimos este "filme".

Anónimo disse...

Nesta Campanha, é interessante verificar a permanente preocupação do PSD com o PP.

Eu, que já votei PSD - cujo arrependimento me perseguirá durante muitos e bons anos, até acharia uma certa piada, não fosse triste.

Temos um PSD que quer ser governo mas, em vez de direccionar as suas baterias única e exclusivamente para o PS, se delicia a "malhar" no PP. Porque será?

Não terá a vêr, por acaso, com o facto de ter apoiado o PS nesta caminhada para o abismo - PEC I, II, III e Orçamento? Não o fizeram em nome da defesa dos interesses nacionais? Qual foi o Resultado?

A dificuldade talvez resida precisamente aí: o PSD pactuou com o PS mais do que deveria...

Logo, é mais fácil desancar no PP do que encarar o PS como o verdadeiro adversário.

Como diria o Dr. Catroga: não se discutem os verdadeiros problemas (PS) do País, dando mais atenção a pentelhos (PP)... Porque será?

M.S.

Anónimo disse...

Entretanto, e enquanto todos estes alarves televisivos se comprazem a fazer o jeitinho a sócrates (especialmente a eteróclita-constança, de raciocínio e gorjeio entaramelados), uma nova metodologia de cálculo do INE 'descobriu' (algures debaixo de um tapete-felpudo-PS-valter-lemos-helena-andré) mais 55.000 (cinquenta e cinco mil...) novos desempregados, elevando a taxa para 12.4%. Os tão temidos 13.00% vaticinados pela Troyka para 2013, e já tão bovinamente 'incorporados' nos cornos do governo, serão assim atingidos facilmente daqui até ao fim do Verão; veremos se não antes. Crescimento negativo de Outubro a Março; deficit aldrabado (o criminoso-PS arvora de modo gangster o número de 6.8 no seu ameaço-de-programa eleitoral, quando ele é de 9.1); 'superavit' que só existia na cabeçorra purulenta de sócrates; 'novas oportunidades' cujo belíssimo inquérito-UNESCO classificou de 'muito boas' apenas porque só questionou os beneficiários do programa acerca da sua "satisfação" (pessoal? intestinal? espiritual? sexual?) com o dito - ou seja "certificação promocional DA IGNORÂNCIA". Crime. E Rosas, Constança, Louçã e outros grunhos apoiam o crime. O povo, os funcionários, os "estudantes", os dependentes, os medrosos estão a ser comprados pelo PS; FRAUDE ELEITORAL.

Ass.: Besta Imunda

Fado Alexandrino disse...

É boa ideia colocar tudo na sua relatividade.
João Gonçalves já esteve em cafés e restaurantes do povinho no momento dos telejornais e como eu apreciou a importância que as pessoas dão às noticias de política.
Hoje não há debate, vejam lá se adivinham porquê.
E para terminar quem vê a RTPN TVI24 e SICN já tem a opinião mais que formatada e são um minoria para quem a opinião destes tagarelas vale pevide.
Pelo menos é o meu caso que ainda por cima raramente vejo os canais mencionados.

Jorge Diniz disse...

Fui censurado?

Anónimo disse...

A esquerda está doida, só pode, ainda mais do que o habitual.
Então não é que criaram um grupo no facebook chamado "A CULTURA NÃO PRECISA de FRANCISCO JOSÉ VIEGAS" onde está o próprio secretário de estado da cultura, dois deputados do ps (joão soares e fagundes duarte) e a fina flor do bloco: miguel portas, daniel oliveira e até o major tomé! também lá está a vice-directora do i e alguns escritores como eduardo agualusa. mesmo para quem se habituaou aos disparates desta gente toda esta afirmação é incrível. Ora vejam com os vossos próprios olhos https://www.facebook.com/home.php?sk=group_211343218897311&view=members&s=0

Cáustico disse...

Para mim, Sócrates não passa dum canalha, dum bandalho político.
Mente descaradamente, e, quando apertado, por força da porcaria que faz, reage ordinariamente da forma mais desprezível.
Afirmou, e a sua afirmação está bem registada, que não governaria com o FMI. É chumbado, e bem, o PEC IV. Em lugar de continuar a governar para limpar a porcaria que andara a fazer, demite-se, sabendo que o país já não teria dinheiro para pagar despesas em Junho.
A atitude da banca obrigou-o a fazer o que não queria por causa do seu pedantismo e orgulho besta: pedir ajuda à Europa e ao FMI, ajuda que só não foi pedida mais cedo, como devia ter sido, para evitar o agravamento da situação país, muito deteriorada por sua única culpa, por causa da sua cretinice.
Caído o país numa situação crítica, atira com o odioso para a oposição, mas com incidência especial para PSD por saber que forte votação neste partido pode constituir a guia de marcha que possibilite vermo-nos livres de verme político tão repelente.
Ultimamente, PPC afirmou o que outros já há muito vêm dizendo sobre a qualidade do ensino e os resultados que proporciona o estudo no esquema abortivo do grande canalha, que é conhecido pela designação de Novas Oportunidades e que melhor seria de Novas Mediocridades. A resposta não se fez esperar. O verme repelente arengou de imediato que PPC tinha insultado todos os que tinham passado pelas Mediocridades, e recebido diplomas, diplomas que considerara, e bem, certificados de ignorância.
Será que o pedante sabe o que é insultar? Será que quando se emprega o qualificativo exacto correcto, se está a insultar? Foi na Independente que aprendeu semelhante alarvice? Só se insulta quando se mente. E mentir é o modus faciendi de semelhante cretino.
Hoje de manhã, um familiar meu apressou-se a chamar a minha atenção para dois programas que passavam na TVI24 e na RTP N. Os temas eram os mesmos: As Novas Mediocridades. Cada um deles com um convidado, ambos professores, que levantaram o véu da fantasia socrática que procura encobrir a realidade das deficiências de tal ensino bem visíveis para quem tem um pouco de testa. Através do telefone, os telespectadores podiam intervir. Alguns, principalmente professores, fizeram-no com muito acerto, pondo a nu os males de que enferma.
Mas houve quem defendesse. Uma menina de 20 anos, estudante, veio até dizer que as Novas Mediocridades eram uma coisa muito boa, até elogiada pela OCDE. Esta, coitadinha, ainda não deve saber que o dinheiro compra tudo.
Frequentei a escola primária, uma escola comercial, um instituto comercial e duas faculdades, mas acabando por concluir estudos apenas numa. Sei bem, por isso, o que são as dificuldades para se concluir um curso com honestidade e o que é preciso estudar para se alcançar a almejada meta final. Alguém, com um mínimo de estudos, aceita, que em poucos meses ou até mesmo num ano, seja possível a uma pessoa assimilar tudo o que se ensina em oito anos? Nem mesmo com truques muito baixos.
Mas em truques é que o grande canalha é perito!

Se os diplomados pelas Novas Mediocridades sabem tanto como defende o grande canalha, proponho, para se evitarem críticas escusadas, que se experimente submeter alguns dos diplomados a exames sobre matérias ensinadas do 5º ao 12º ano.