17.5.11

JUDGE JACKSON À SOLTA EM PORTUGAL


Sigo a Ana na reprodução, com a devida vénia, do post que se segue. Depois dos comentários geralmente delirantes deixados neste post, julgo que a prosa é esclarecedora, também, enquanto resposta. Eu não diria melhor. Quanto à senhora juíza Jackson, interrogadora de DSK, perpetrou perguntas acerca da presença do presidente do FMI num avião dignas de um bom talk show para atrasados mentais. Mas a América é mesmo assim. O melhor e o pior do que não presta.

«A imagem exibida pela polícia americana do presidente do FMI merecia uma atenção demorada. Quatro linhas de reflexão, como diria o outro. Primeiro: O homem está algemado e rodeado por um número considerável de polícias (o campo foi reduzido). A acusação é de "acto sexual criminoso", segundo o Libération. Porque está algemado? Espera-se que salte para cima dos polícias e tente violá-los? Que tente furtar-se à justiça? Não, DSK é mostrado a todos os povos do mundo como símbolo da justiça americana, universal, não poupando os poderosos. Se o cadáver de Bin Laden podia chocar os bons cidadãos, tomai então este outro vilão. Segundo: A imprensa responsável da Europa já publica tudo: o passado intimo, a transcrição de tablóides, a citação de bloguers e o comentário anónimo de "pessoas bem informadas". Terceiro: Este homem, que umas horas antes era tudo, está agora desprovido de toda a dignidade (aos justicialistas que acharem a frase excessiva aconselho que se façam algemar). Foi-lhe retirada a gravata e os atacadores. Ele, que convenceu tanta gente com a palavra, não pode recusar as câmaras assestadas sobre a face. Olhem a face de DSK: é a face de Saddam, o diabo iraquiano, no cadafalso de Bagdad. O lisboeta informado, humilhado pela troika há oito dias, pode agora exultar. Quatro: O presumível crime de DSK é pouco referido. Mas como é evidente, o homem não foi preso por administrar o FMI. O puritanismo hipócrita exulta e, desta feita, a imprensa europeia está toda sentada no chá americano.»

Luís Januário, A Natureza do Mal


Adenda: Ao Libération DSK afirmou que não se admirava nada que lhe montassem uma cilada, para efeitos políticos tout court, em que fosse interveniente alguém a clamar ter sido "molestada" e a pedir uns dinheiros. Parece que alguém tomou boa nota da sugestão.

Adenda2: O lixo mediático caseirinho no seu esplendor.

Adenda3: Do Miguel Castelo-Branco, praticamente perfeito:

«Pronto, parece que colou a estória do ogre velho, gordo, peludo, rico e impune sevando lubricidade sobre a desprotegida trabalhadora. É o sonho americano, o esquematismo, a ausência de qualquer linha actancial, a suspensão da inteligência. Há fulanos maus, absoluta e irrecuperavelmente maus e há, por necessidade de equilíbrio cósmico, os absolutamente bons. O aggiornamento dos contos para crianças implica fazer correcções em favor das crenças de género, religião, raça e mesmo saúde dos bons e dos maus. É a América, sem grandeza, sem elaboração, pequena e puritana, pacóvia e excessiva. A América da Lei Seca, claro; do Código Hayes, claro; dos 90.000.000 de processos do FBI sobre meio-país, mas também a América do anti-tabagismo primário - totalitário, roncante, quase idiota - que faz transportar a gente mais gorda e feia do planeta em carros que poluem mais por quilómetro que 10 maços de tabaco; a América que inventou o medo das pedofilias e o espalhou ao ponto de, hoje, um adulto não se atrever afagar a cabeça de uma criança; a América, onde um professor não pode receber estudantes no seu gabinete e fechar a porta; a América obececada com a saúde, mas que nem gastronomia possui - o mínimo que se pode exigir a uma cultura - para além das pipocas e sandes; a América que odiou as monarquias e só quis Reis da Marmelada, dos imperadores dos tijolos, marqueses dos elevadores e das máquinas de lavar a roupa; a América que converteu a religião no terceiro negócio mais lucrativo do país, imediatamente antes do negócio da coca e das armas. Há quem goste daquilo, habitualmente pessoas muito pouco exigentes e fascinadas pelo grande, pelo rico e pelo "shining". Acho, tudo aquilo, absolutamente nasty, revolting e disgusting. É claro que há gente que não respeita nada nem ninguém, por mais que naquelas línguas saiam torrentes de boas-novas e protestos de amor pelos "valores" e até por "deus". Conheci no Oriente uma dessas criaturas velhas e impenitentes que se atirava com despudor a tudo quanto lhe entrasse porta adentro, uma mistura de direito de pernada neo-colonial e clara percepção de impunidade. Não sei, nem me interessa, se DSK é um predador, mas a América que se eriça de furores para o julgar seria melhor se o não fosse; ou seja, se não fosse América e fosse um pouco mais europeia.»

33 comentários:

Jorge disse...

JG,
Nem parece seu.Você presiste...
A questão do estar algemado é uma "technicality" do sistema Americano que,tem essencialmente a ver com questões de segurança.É aplicada "a eito" a todo e qualquer suspeito e,naquele país não espanta ninguém.
O nº de polícias que o conduzem,tirar a gravata e os atacadores (procedimento que visa evitar que cometa suicídio) são standard e,NÃO FORAM INVENTADOS PARA DSK,por muito que tentem fazer crer o contrário.
DSK está ACUSADO (http://www.scribd.com/doc/55548171/Criminal-Court-Complaint) menos de 48H após a detenção,foi presente ao equivalente americano do JIC e vai ter nova audiência dentro de menos de uma semana.Fazem melhor por cá?
Se a acusação tem ou não sustentabilidade,os tribunais decidirão em menos de 1/10 do tempo do que por cá.
Que tal alguma objectividade e,não sublimarem neste caso o ancestral "ódio" ao inimigo Americano?

MINA disse...

Uma juíza americana só pode ser uma atrasada mental.

impensado disse...

Ora vamos lá ao essencial: 1- Uma empregada de um hotel queixou-se de maus tratos sexuais ( deixemos a coisa assim) por parte de um cliente. 2 - Os colegas a quem se queixou telefonaram para a polícia que agiu prontamente e prendeu o suspeito, que 3 - foi presente a uma juiz que recusou a caução e determinou que aguardasse a audiência em prisão preventiva. 4 - Foi o procedimento normal da lei norte-americana.

PERGUNTA-SE: Há alguma razão que devesse ter levado a uma quebra do princípio da Igualdade perante a Lei - um dos pilares fundamentais do estado de direito?
Não vislumbro, a menos que se ache que determinados cargos, crenças políticas ou características pessoais devam ser tipificadas de modo a tornarem alguns cidadãos impuníveis.

Quanto ao resto, pode-se lamentar, mas é outro assunto.
Conviria, talvez, não falar muito dos puritanismos e outras caracteristicas rudes dos Estados Unidos da América, aquela nação que é chamda de quando em quando à sofisticada Europa porque esta se entregou a mais uma carnificina.

António João Correia disse...

Com o devido respeito João Gonçalves, a justiça criminal do Estado de Nova York é das melhores que conheço (e nem seria preciso comparar com o nojo atávico, corrupto, da justiça lusa). As regras são iguais para todos e a vítima, especialmente nos crimes de natureza sexual, tem direitos, um dos quais, passa pela dignidade da sua protecção e pela investigação, em tempo útil, dos alegados factos. Reduzir a investigação criminal num alegado crime de violação (um dos mais graves) a puritanismo americano, não só demonstra desprezo pela alegada vítima como uma ignorância brutal pelo processo penal do Estado de Nova York. Se quiser pela democracia na América...
Pelo que leio, em Portugal, um alegado crime como o de DSK, teria como consequências uma patética investigação (como a da Casa Pia, por exemplo) que duraria anos e anos, intervenções políticas, favores, muitos favores, e talvez até telefonemas a um qualquer Ministro a meio da noite.
Em Portugal, onde o puritanismo se chama atraso cultural, o alegado criminoso poderia até ser candidato ao Parlamento, abrir um consultório de psiquiatria ou até ser capelão numa Universidade. E todos de mão estendida. Felizes.
Cumprimentos,

Anónimo disse...

Eu não exulto nem deixo de exultar.
Estou-me positivamente nas tintas para o sr Strauss,tal qual ele o estaria para mim.
Se está a ser tratado como qualquer outro cidadão que se vê nas mesmas andanças,não vejo onde está motivo para tanta indignação.
Por ser poderoso? Por ser rico? Por ser socialista?
Eu também gosto de mulheres e nunca forcei nenhuma,só em imaginação.Não sei se estou fora de moda,
Quem souber,que responda.

Jorge disse...

"What, nobody prior to this weekend ever thought that it was important to make this information public? Not a single journalist who covered the IMF bothered to take a good look at Strauss-Kahn's finances as well as his private life?
And there was no increased scrutiny of the IMF chief's life in recent months when he became a viable candidate for the presidency of France! I'm using an exclamation point because I'm astounded.
Think about it. A guy with all Strauss-Kahn's secrets could have been a prime target for blackmail. If a country, for instance, didn't like how the IMF was treating it, just a few well-placed hints about the chief's lurid past might suddenly make Strauss-Kahn an unwilling ally"

Read more: http://www.nypost.com/p/news/business/shame_of_strauss_kahn_goes_beyond_Kl8AofBMGqtNy9bgVZZ3eK


Ontem,escrevi um comentário sobre isto.Ninguém continuou o debate...
Claro que o affaire de fesses é seguramente mais importante!

Jorge disse...

Nada redutor o título...
Claro que a música dos Judge Jackson é seguramente mais importante!
Fiquem bem.

Anónimo disse...

America is an amazing country. Nada tenho contra este tipo, e a favor também não. Os yankees são muito consistentes e coerentes no que toca a aplicar regras. E procuram não ter muitas para não dar confusão (é a isto que estamos habituados).

Que delícia seria ver o ranhoso dito cujo "arrested´and taken under custody" algemado (de preferência acorrentado) como qualquer outro suspeito de falsificações e outras trapaças. Infelizmente "isto" aqui é um coio de amiguismo e compadrio, em que o que é preciso é ser conhecido ou conhecer "alguém" conveniente...

PC

Anónimo disse...

Quanto mais alto, mais espectacular.
As torres gémeas precipitadas no "ground zero", em nada.
Envergadura celeste, com pés de barro. Publicas virtudes, vícios privados.
A queda vertical do ex futuro presidente.
...
Como escreveu o notável cronista, "naquelas cabeças, se lhes é permitido abusar de povos inteiros porque não de uma empregada de hotel?"
...
Senhores do mundo, estruturalmente bestas imundas.

Cáustico disse...

Vejamos. DSK cometeu falta ou não cometeu? Se cometeu, calem-se as carpideiras imbecis que tentam a todo o custo limpar a nódoa. Porque é visto algemado, sem gravata e sem atacadores, pode ser digno de pena ou de qualquer espécie de consideração? Não. Se ele queria ser considerado, como HOMEM, entenda-se, e não pelo cargo que dessempenhava, tinha obrigação de ter sempre um comportamento correcto. A apetência sexual existe em todo o ser humano normal. Mas isso não permite ao homem cavalgar, qual canídeo,
toda a fêmea que passa ao seu alcance. Se em lugar de ser o presidente do FMI e homem da esperança do PS francês, fosse um sapateiro ou pedreiro todos achavam bem que fosse tratado como as autoridades americanas trataram DSK.
Temos, infelizmente, muitos exemplos em Portugal.
Há muito menino, da chamada camada social alta, que é gatuno, vigarista, corrupto, aldrabão, farsante. Quando se lhes enfeita o nome com o adjectivo correcto, vem logo uma chusma de imbecis proclamar a sua santidade e considerar que houve insulto. Como se houvesse insulto quando se diz a verdade.

Anónimo disse...

"Porque está algemado?"

É típico algemarem os suspeitos e ele não é mais que qualquer outro suspeito. Em Espanha a polícia espanhola algema e exibe como troféu os suspeitos de corrupção do PP e leva os suspeitos do PSOE de braço dado. Isto é que me preocupa.

Diabrete disse...

Bem, com isto muita sorte teve o Sarkozy que se vê livre do principal adversário e muita sorte têm os americanos que assim chutam da presidência do FMI um europeu...
Ao Julian Assange, o da WikiLeaks, também lhe arranjaram um crime do mesmo género.
Estará descoberta a receita para a eliminação dos adversários políticos?...

JSP disse...

Ah! o progressismo civilizacional "europeu",reinvidicado histriónica e estrìdulamente pela "douce France" face ao embrutecido primarismo Americano - mas que sossobra sempre, fatalmente, no "todos iguais , mas uns ínfinitamente mais iguais que outros"...

MBO disse...

Parabéns ao António João Correia pela inteligência do seu comentário.

Infelizmente não consigo aceder ao seu site.

http://supraciliar.blogspot.com

Rainha das Bichas do Chiado disse...

«A libertinagem escandaliza mais os libertinos». Marquês de Sade.

Alexandre Carvalho da Silveira disse...

Ontem á noite, tres psicologas entre as quais a minha mulher, estiveram a fazer uma analise do "historial" das denuncias de tentativas de abusos sexuais de que há conhecimento publico por parte de Dominique Strauss-Kanh.
E a conclusão a que elas chegaram foi esta: DSK tem um perfil de VIOLADOR. A maneira como ele aborda as mulheres é tipica de um violador. O homem não é um rabo-de-saia. Gosta de usar violencia nas tentativas que faz para ter sexo com as mulheres.
Há muito tempo que sei quem é DSK. Quando começaram as negociações com a troika, e o nome dele começou a ser falado aqui em Portugal, num comentario que escrevi num blog disse que "Dominique Strauss-Kanh é um filho da puta que quer ser presidente da França". Parece que não estava enganado.

Jorge disse...

António João Correia,
Não podia estar mais de acordo.
O que estranho é este desconhecimento (ou a vontade de não saber)da parte de homens do Direito!
DSK é presumido inocente.A "vítima" é uma presumida vítima até prova em contrário.Não duvidem que a NYPD utilizará todos,mas todos os meios humanos e técnico-científicos para chegar á verdade.
O anti-americanismo primário,em relação ao país que acusam de fundamentalista,não passam de uma outra forma de fundamentalismo bacoco e tuga.
A França não chamou o seu embaixador,porque avisadamente entendeu deixar a Justiça trabalhar.
Lembrem-se as neo-luminárias das relações internacionais que,se fosse caso para o fazer,de certeza quem tinha mais a ganhar com isso,o bouffon Sarko,já o teria feito...
Nada melhor na sua incómoda situação,do que voar em socorro do seu ex-camarada de métier,de train de vie bling-bling e,porque não,seu ex-amigo de casa.
Ganharia logo uma data de pontos para as presidenciais,ao estender a mão ao rival do PS,num gesto magnânimo tão ao gosto da ópera bufa que tem sido o seu "reinado".
O sistema de justiça dos EUA tem, como todos, os seus defeitos.Não tem é uma procuradora-geral adjunta como Cândida Almeida a afirmar públicamente que quando toca a Sócrates "é necessário ter um cuidado especial na recolha e análise da prova"...
Não tem á a mesma CA a tocar em todos os processos que envolvem o supracitado e,que por magia definham...não é o toque de Midas,é o toque de MERDA!
Estou-me nas tintas para DSK que nem é visita de minha casa.
Custa-me é ver transformar este infeliz caso num chorrilho de disparates,não pelos habituais da teoria da conspiração,esses são rizíveis,mas por gente como o JG que,para além de não ser tonto,tem obrigação de manter alguma distância em relação a esta treta toda e,não seguir insouciant et heureux a matilha dos desmiolados.

Do Médio-Oriente e afins disse...

Os comentários aqui deixados pela maior parte dos intervenientes baseiam-se única e exclusivamente na informação das autoridades norte-americanas. Não sei se as informações das autoridades norte-americanas são muito fiáveis. Por exemplo, aquando da invasão do Iraque, inventaram a mentira das armas de destruição maciça para, como posteriormente afirmou Paul Wolfowitz, justificar a guerra perante o povo americano. Já Roosevelt, como qualquer dos comentadores deste post poderá verificar em qualquer livro de história fidedigno, permitiu e até incentivou (ocultando informações) o ataque japonês a Pearl Harbor, para poder convencer os americanos de que a declaração de guerra à Alemanha e a consequente "invasão" da Europa era indispensável.

Pode ser que DSK tenha procedido de forma inconveniente, mas até se enxergar o preto no branco duvidarei sempre.

Cumprimentos aos comentadores do post.

Anónimo disse...

Já o disse noutros blogues e repito. Este modus operandi já funcionou em Portugal em moldes idênticos mas que não posso comentar agora.
E mais a questão do Assange, claro ... Anda meio mundo a saltar para a espinha do outro meio pelos vistos.


Valéria

Jorge disse...

JG,
Tem aqui um link e,fico ansiando por ver a sua isenção ao colocá-lo no post.

http://www.samefacts.com/2011/05/crime-control/dsk-and-bhl/

João Gonçalves disse...

Jorge, get a life.

António João Correia disse...

Estes comentários sobre a América demonstram, na melhor das hipóteses, ignorância. O do Manuel Castel-Branco, então, prima pelo mais primário antiamericanismo, com aquela snobeira típica de quem reza pela volta do Senhor D.Miguel... De certeza que os EUA têm defeitos...Mas existe liberdade e respeito pelos direitos dos outros e um desejo de justiça, seja para pobres ou ricos. Esta ideia de igualdade é difícil de explicar a quem nunca viveu em igualdade de oportunidades...
Esta visão da América, pacóvia, seria o mesmo que um americano escrevesse que Portugal não passa daquela pátria que exporta, em 2011, mulheres-a-dias, trolhas incultos, protege pedófilos e não trata dos dentes. Pois.

amendes disse...

Meu Caro e Ilustre J.G.

Entre o "horror" da justiça dos EUA" passear" o Sr FMI algemado e a nossa que... deixa à solta uma cambada de pedofilos ( condenados na 1º Instãncia) quem sabe... andando por aí pedofilando... A absolvição dum fascinora que abusou sexualmente duma menor de 12 anos.. e a absolvição dum médico que absusou sexualmente duma grávida... CASOS REAIS... Mil vezes a justiça publicitária do EUA!!!

Cáustico disse...

Parece que há muitos em Portugal que querem regressar a certos procedimentos passados.
No 2º volume da História da Vida Privada em Portugal,relativo à Idade Moderna, que estou a ler, vejo: quando uma jovem era violada por um pedreiro, por um agricultor ou qualquer homem de estatuto social muito rasteiro,o violador era punido severamente. Mas o nobre que cometesse igual tropelia não era castigado.
Os que defendem DSK, apenas porque é director do FMI, porque é um militante do PS francês e com um olho na presidência da república, estão a desejar um regresso a práticas passadas?
Os tribunais americanos ainda não tiveram tempo de averiguar o que realmente se passou com DSK, mas é bem conhecida a sua tendência para jogos de alcova mesmo contra a vontade das fêmeas.
Diz-se já para aí, naturalmente para preparar um cenário favorável, que DSK desconfiava que lhe queriam preparar uma cilada.
Por isso ouso dizer: ele ou é burro ou o seu interesse por aquilo que as saias escondem falou muito mais alto e levou-o a descurar a sua defesa em relação a ciladas.
Eu sei que há muita fêmea humana capaz de tudo, pelo conhecimento que tem dos efeitos que a visão da verdade do seu corpo provoca em muito homem desprevenido. Desconhecem-se pormenores do que se passou.
Mas julgo que não ofenderá perguntar: a empregada, quando entrou na suite e lhe aparece um homem completmente nu o que fez? Ficou a apreciar? Porque não abandonou imediatamente a suite?
Julgo ser melhor aguardar que o processo chegue ao fim e que as autoridades se pronunciem.

Jorge disse...

A DEFESA de DSK já concede que teria havido relação sexual,MAS CONSENTIDA!
JG,get a life e,pare de enganar quem ainda acredita na sua isenção!

João Gonçalves disse...

Jorge, dá ideia que Vc. anda a precisar de qualquer coisa. Terá alguma questão mal resolvida e vem para aqui masturbar-se? Tenha tino.

Ana Cristina Leonardo disse...

O comentário que mais apreciei até agora foi o das 3 psicólogas. 3!!!!
Quanto ao resto: como o problema de fundo, o da natureza humana, passa ao lado da maioria destes comentários! E que falta faz a literatura neste momentos, meus senhores! Em vez disso, três psicólogas!!!! Ainda não me refiz desta.

João Gonçalves disse...

Também me senti esmagado com as três psicólogas e com a conclusão do comentador. Revela estar necessitado de uma quarta. Ou uma quinta ou sexta. Tal como a maioria dos comentadaores, os "agarrados" das várias brigadas de costumes.

Anónimo disse...

Bonsoir, la question que l´on est en droit de se poser aussi est la suivante:

-Quelqu´un comme Mr DSK, ancien maire , ancien ministre , président du FMI et futur ex candidat à la presidentielle française, doit il avoir un traitement de faveur? Non, je ne le pense pas.
- Le fait qu´il soit apparu menottes au poings , entouré de chaque côté par des policiers est le fait , de son comportement , où il s´est montré non seulement arrogant mais aussi manquant et refusant de répondre aux questions des policiers, et demandant un statu d´immunité diplomatique, auquel il n´avait pas droit.
- ici en France, après le choc des images, ces camarades socialistes bien plus pragmatiques commencent à s´éloigner de lui.
- Il faut pas oublier qu´il existe une victime et quoi que l´on puisse penser la victime n´est pas DSK, mais la femme de ménage. Il ne faut pas, sous prétexte des services que Mr DSK a pu fournir, au monde ou au FMI, avoir l´indignation sélective et oser évoquer la théorie du complot.

- Les faits sont peut-être plus simples : il s´agit de l´histoire banale d´un obsédé qui croyait ne pas être pris comme il y en a tant dans ce monde, mais que cette fois ci n´a pas pu échapper à la justice des hommes. Le scandale n´est pas le theatre de l´arrestation ou du tribunal, mais le fait que l´inculpé soit Mr DSK.

- Il n´ya pas de complot mais uniquement un comportement sordide et grave d ´un politicien qui déroute beaucoup de monde en France (y compris dans son propre parti) mais aussi dans le monde .
- Ce comportement s´il s´avérait vrai, n´appellerai aucune excuse.

Un lecteur.....

Pensamento em revoluçao... disse...

E digo mais caro António Correia aqui em terras lusas o violador ainda se fica a rir. Veja o recente caso do tal psiquiatra que violou a paciente grávida e que foi "ilibado" pois a natureza do crime não foi violenta!!! Aqui sim a justiça é violenta!!! Para as vitimas e para a civilização!
Pelo menos ainda cremos que os ricos e poderosos são responsabilizados... é pena ser só em New York!!! Já que temos tanta mania de imitar os estrangeirismos, por que não imitamos o que é realmente profícuo e justo?!!
Pois é... teriamos que mandar toda a escumalha que nos governa, governou, e todos os seus boys e girls para outro espaço!!!

Observador disse...

Os EUA pode ser acusados de hipocrisia?!
Podem, sim.

O que acontece é que, em competição, a Europa consegue um feito extraordinário: ser (ainda) mais hipócrita.

"Liberdade, Igualdade, Fraternidade"

Aahahah!
(então a da "Igualdade" é um "must" e, para cúmulo, não lhe faltam "crentinhos" panegiristas)


No que à Europa concerne, dada a irresistível ascensão da capitólio teutónico, a velha Europa da "weltschaung" dos "señoritos" parece ter os dias contados. É vê-los, cheios de tiques e salamaleques (ainda não os perderam, coitados) mas..... de cabeça baixa perante a Chancelaria de Berlim.
É a vida. Habituem-se!

Observador disse...

Um bom post:
http://portugalcontemporaneo.blogspot.com/2011/05/justica-e-cega.html#links

É, também, a minha opinião.
Peço desculpa mas é assim que vejo o assunto (apesar da visão algo crítica que tenho em relação aos EUA em outros domínios).

Rainha das Bichas do Chiado disse...

Caro António João Correia,

estou em crer que «tem de comer muita papa farinha 33» antes de chegar aos calcanhares do Miguel Castelo-Branco do Combustões. Saudações cordiais.