17.5.11

RETRATO DA TRIBO


«Resultados da noite de Domingo: Bruno Nogueira e o cada vez melhor «Último a Sair» fez 18,64% de share na RTP1; na SIC Júlia Pinheiro fez 28,43% com «Peso Pesado»; e na TVI José Castelo Branco rebocou a Tribo até aos 41,69% de share.»

Manuel Falcão, Lugares Comuns

12 comentários:

Jorge disse...

E está tudo dito sobre Portugal...

Anónimo disse...

E ainda admiram-se de Sócrates e Passos Coelho terem nas sondagens percentagens confortáveis!

É a tribo tuga, com certeza!....

Fernando Correia disse...

Também acho mal.
Quem devia estar à frente era a Júlia Pinheiro, a Bárbara Guimarães ou a Luis Goucha. Assim é uma injustiça.

Fernando Correia

Observador disse...

Desculpe mas os que vão perorando sobre este assunto, insinuando que o sucesso deste tipo de programas é como que algo de exclusivo dos "atrasados" portugueses, por certo não são conhecedores do que se passa além-fronteiras.
O que acontece é que, nesses "vossos grandes faróis civilizacionais", cenáculos da ilustração e da intelectualidade (por certo em brilhantíssimo contraponto com os iletrados "tugas") como: França, Inglaterra, Alemanha (sim, a Alemanha), Holanda (ah pois é), Áustria (vejam só), Suécia, Bélgica, Luxemburgo, Polónia, Dinamarca, etc, etc........o sucesso deste tipo de programação é, no mínimo, igualzinho ao obtido em Portugal (quando não mesmo superior).
Uma rápida comparação de números e chegamos à conclusão que, na Europa do Sul (tão vituperada hoje em dia, deve ser moda), os "shares" destes programas chegam a ter médias inferiores às obtidas em latitudes mais setentrionais.

Fica um bocado mal isto que parece ser um "afã" tremendo em desprestigiar e zurzir no próprio país.
Quem o quiser fazer, pelo menos, que o faça fundamentadamente e, sobretudo, por melhores motivos, pois neste particular os "oráculos de intelectualidade e cultura" a norte dos Pirinéus batem-nos aos pontos (o que "desmonta", per si, parte do "rótulo" que se quer colocar sobre os portugueses.


OBS: por motivos profissionais posso dizer que conheço grande parte da Europa e, muito francamente, não nos vejo mais "tóinos" ou "parolos" que os outros.
Vejo-nos, isso sim, mais mal geridos. Mas isso é outra conversa.

João Gonçalves disse...

E isso do "é tudo igual em todo o lado" desculpa alguma coisa?

Pensamento em revoluçao... disse...

Até que enfim alguém disse alguma coisa de jeito... pelos vistos o observador é cá dos meus. há gente neste e outros espaços se queixam de coisas e de pessoas e no fundo são tão "limitados" como aqueles a quem criticam! E parece que a velha máxima "lá fora é que é fixe" já é coisa centenária, mas não acham que já chega?
Tenhamos mais orgulho de nós enquanto povo, pois não considero "toinos" ou "intelectualmente inferiores",as pessoas que não podem pagar uma televisão por cabo que transmite algo com mais conteúdo do que a generalista.
Se calhar eles só têm culpa de não ter a vossa guita intelectual para ter centenas de canais, e os estrangeiros é que são fixes, para ler aqueles jornais estrangeiros que finjem perceber, o "Financial Times" é o último grito em intelectualidade e combina extremamente bem com a falta de conhecimento da sociedade no seu todo!!!
Parece que é melhor começarem a queixar-se à entidade da concorrência. Salvem a nossa televisão! Eduquem as nossas mentes!!!

Observador disse...

Não desculpa, certamente, mas retira-nos imediatamente o hipotético "exclusivo no opróbrio".
Apenas.

Reitero o que disse: os portugueses, mau grado os seus defeitos (que Povo ou indivíduo não os tem?!) são um Povo que em nada fica atrás dos seus congéneres europeus.
Nunca senti nenhum "handicap" por ser português e penso que nenhum português tem que se sentir "inferiorizado" pelo facto de ser português.
É óbvio que há na Europa países mais ricos e com melhores "estatísticas" do que nós mas Portugal continua (ainda) a ser um local agradável para se viver.
Fosse esta Nação (um pouco) mais bem gerida e poderia ser um local de fazer "inveja".

Observador disse...

NOTA: o mais desagradável em Portugal é esta treta omnipresente e insuportável do tratamento por "Sôtôr" e "Sôtôra". Isto sim, deixa-me irritado pois que me parece algo pacóvio.
Tiques patetas que custam a perder. mas lá se chegará.

João Gonçalves disse...

Vc. para "pensador em revolução", ficou em qual? Na de 1383?

João Gonçalves disse...

Observador... só do Porto, aviaram mais de 30 aviões para Dublin. Por que é que não acompanhou essa gente de fazer inveja à civilização?

Observador disse...

"só do Porto, aviaram mais de 30 aviões para Dublin."

E qual o problema?!
Não podem?!
Isso é prova de "incivilização"?

Tenho que me repetir: e dos "civilizados" (e ilustradíssimos e tal...) em circunstâncias similares, não descolam porventura tantos ou mais aviões?!?!?

(ah, mas esses são de latitudes mais setentrionais e, como tal, devem ser "supeiores", pois claro...quando eles apanham aviões a rodos p'ra ver jogos é sinal, certamente de prosperidade, cá é de incultura. double standards?!)

O JG não aprecia futebol?!
Está no seu direito.

Eu também não mexo uma palha por causa do futebol (prefiro, de longe, outros desportos) e todas as tricas desse desporto me passam-me ao lado mas isso, por si (um exercício de um não gosto pessoal), não me dá, penso eu, o direito de lançar um anátema quase que indiscriminado sobre quem gosta.

Pensamento em revoluçao... disse...

Se calhar você é que continua na idade média!!! E se calhar quer que os espanhóis nos venham governar outra vez!!! Perdoe-me... mas desta vez serão os alemães! e é por isto que a revoluçaõ se deve fazer todos os dias... para melhorar o nosso país! E não para subjugar-se ao que alguns pensam de nós! E sobretudo ao pensamento elistista tendencioso!
Se calhar é V. EXA que continua em 1383... a defender os estrangeiros!!! Teria menos sorte, pois seria tudo à pena!