26.10.09

A PERDA


Para não ser só política, estas almas vão "debater" o amor e a paixão vistos pelo lado masculino. Gabo-lhes a paciência. Ambos - o amor e a paixão - têm sido os responsáveis pelos maiores e mais sublimes desastres pessoais. Por muita literatura, por não menos literatice e por milhares de livros não lidos. Por muito crime e por muito castigo. Não se pode viver sem amar ou sem uma paixão? Já tive mais certezas sobretudo porque se perde muito tempo, muita paciência, muito amor e muita paixão nisso. E pessoas. Sobretudo pessoas.

7 comentários:

Anónimo disse...

"Essa desconhecida palavra amor"-escrevia Herberto Hélder...

fado alexandrino. disse...

E no entanto parece-me um filme onde o amor (o infeliz) existe às pazadas.

Eduardo Freitas disse...

Pessoas, Lost in Translation.

maria disse...

qualquer dia dedico me a escrever qualquer coisa sobre o amor...

Fernando Barrag~ disse...

Amor? Paixão?

"A plague on both their houses!"

Anónimo disse...

Mas não haverá assuntos mais importantes e de maior interesse para discutir?

iupi disse...

está-se sempre amar a mesma pessoa. nunca se perde.