18.10.09

O NOBEL ESCARRO

Segundo o sr. Saramago, a Bíblia é um manual de maus costumes. Sempre do lado da Besta. Mas, como em muitas circunstâncias, deve aplicar-se o princípio da caridade e fazer de conta que ele ainda é vivo.

42 comentários:

M. Abrantes disse...

O problema do Saramago é falar como se sem as religiões não houvesse guerras.

O problema dos que o atacam é que nunca vão conseguir explicar onde fica a santidade numa guerra-santa.

António Viriato disse...

Saramago prossegue a sua cruzada anti-religiosa, mais exactamente anti-católica.

Depois de o seu Paraíso se ter estrondosamente esbarrondado, virou armas contra a civilização cristã, ocidental, e contra o seu sistema económico, o capitalismo, que, apesar de todos os seus defeitos, consegue ser infinitamente superior ao seu antigo amado sistema comunista.

Já não se espera que mude de opinião.

Haja com ele a chamada caridade cristã.

Lura do Grilo disse...

Já percebi o problema de Saramago. Não foi capaz de entender a Bíblia. Não é assim tão difícil mas agora também já é tarde.

Anónimo disse...

Este é outro matarruano por quem o pessoal da "comunicação" se baba convulsivamente. Deve ser por ser um arrogante e antipático.

É este animal um "homem de cultura" quando nem entende que a religião é também um fenómeno cultural... Porra que ser "de esquerda" dá direito a muita coisa! Até a estupidez e a ignorância passam a ser exemplo.

PC

Unknown disse...

Para além do post, vim subscrever os comentários.

Anónimo disse...

Saramago p'ró Inferno, já!

Anónimo disse...

Não é o sr. Saramago que acha, é o narrador.
Ou estamos a precisar de reler uns "Précis de Narratologie"?

joshua disse...

A Bíblia está repleta de narrativas com variadíssimos Saramagos renitentes e ranzinzas: terminam sempre da mesma forma.

Saramagolol disse...

Saramago é um manual de mau português. Que ninguém perca tempo com o que ele diz, escreve ou pensa.

ó és tão linda! disse...

Pois é.Mas estamos num pais cuja capital deu a maioria a um gajo que ofereceu,de mão-beijada,a Casa dos Bicos ao fdp do Saramago e o cais à Mota/Engil.Esta merda está a saque,por "via democrática".O que quer dizer que isto, só a tiro.

Anónimo disse...

A propósito de Saramago, vou relatar a seguinte questão que passou despercebida, mas tal não é de estranhar num país onde apenas se debate intriga política ou futebol. Numa recente reforma do programa de Português do 12.ºano Vergílio Ferreira foi totalmente removido e substituído pelo Memorial do Convento, que passou a ser obra de leitura obrigatória. No programa que estava em vigor até anos recentes, os professores de Português podiam optar entre Saramago ou Vergílio Ferreira. Curiosamente, a maioria optava pelo autor de Aparição. Por mil e uma razões julgo mais importante o estudo de Vergílio Ferreira do que de Saramago, mas o Ministério optou pelo último. A propósito do programa de Português, mais umas notas. Parte da literatura foi removida (Poesia medieval, Camões lírico, Sophia B. Andersen, Miguel Torga, etc) e substituída por matérias que há dez anos atrás eram avaliadas em prova global de nono ano. Para o Ministério, o importante num aluno de Secundário não é saber literatura, mas compreender um texto de um jornal ou escrever um artigo de opinião sobre o ambiente ou exploração espacial. E ninguém reclamou.

www.angeloochoa.net disse...

CÁ POR MIM POSSO TOMAR BICA COM O SR NOBEL
Vide:
http://centroparoquialgondar.blo...de- cinismo.html
(«Amo o Amor Que Ama, que Amor com Amor se paga.»)
Recado
ao bom – ou mau – ladrão
‘ateu tranquilo’
como só Deus sabe,
José Saramago:
que
em Itália se queixou de que o Santo Padre Bento xvi
além de reaccionário
não toma café nem com Deus nem com ele nem com os seus:
Se não lhe basta a espanhola Pilar,
e tem mesmo falta de companhia,
saiba que eu, Ângelo Ochoa,
ex comunista,
mas sempre de sentimento cristão,
posso tomar café consigo.
Note bem duas coisas:
como não sou papa
(nem teólogo)
nem uso portanto veste ou sotaina branca,
pode à vontade atirar-me com nojo com o café à cara ou à camisa.
Já agora uma coisinha ainda:
se ‘nosso encontro’ for no Café Roma em Roma
que não em Setúbal ou no Porto,
mande para a conta (magra de cão como o senhor)
0774 027586 500 da CGD
ajudas de custo
porque minha tença de poeta reformado não dá para a extravagância.
Bem, o cafezinho, ou bica, eu pago.
A lavagem da nódoa do mesmo que queira lançar-me à cara,
minha legítima companheira se encarregará de lhe remeter conta da Lavandaria Americana,
caso tenha a bondade de me dar, a posteriori, notícia de pousio seu,
para que carteiro conta não devolva por ‘destinatário desconhecido’
ou
‘…em parte incerta…’
Receberá pois factura, da Lavandaria Americana em Setúbal,
E ficaremos quites.
Ângelo Ochoa,
cristão,
fiel a Roma e ao detestado papa reinante,
que lê com tanto gosto quanto o desgosto com que o lê a si senhor Nobel.
Adenda:
Cite-nos erudito uma só passagem
com que prove ou se baseie a provar
a afirmação (sua) de que ‘A Bíblia é um Manual de Maus Costumes…’
uma malfeitoria portanto…
Público de ontem dá conta de que 10% dos portugueses já a leram na íntegra ( ao sr Nobel quantos o leram?)
Este de últimos que não contou para a estatística vai na 5ª leitura do Texto ou Livro sem desânimo.
Sabe que mais, se acaso quer dar-se ao respeito, e ser respeitado, pois sabe bem quanta provecta idade conta já para isso, não goze com os sentimentos mais profundos da Europa da Humanidade da de Santa Maria Terra, cuja luminosíssima língua alma é e sempre será da matriz cristã.
Vale!

maria disse...

Metam-no no sarcófago e esqueçam.A múmia já está arranjadinha.A pedra em cima e bem assente.

DIZ K ESTÁ SEQUESTRADO disse...

Ele fala assim para - com ardis de polémica - ter publicidade grátis para o "Caim".
Os seus livros costumam ser vendidos perto do Natal, para servirem de oferta e renderem mais.

A patroa dele,é de um oportunismo sanguessuga - e há que alimentar a tribo de lanzarote...
Dependente dela, totalmente, tem que fazer o que lhe manda a ressaibiada ex-freira

Anónimo disse...

O agora representante da pátria, que o classificou a si como filho de uma senhora de má vida, em defesa do filho do outro senhor, por sinal, seu orientador da tese na Nova (após sete anos frustantes em Londres), rendeu-se ao socratismo, mas ao menos não foi por tuta e meia; para além do lugarzinho de deputado, recebeu por um contrato de "serviços para a área financeira para a UMCCI" celebrado em Junho de 2009 por ajuste directo a módica quantia de 20814,72 euros por 180 dias de "trabalho" nessas certamente muito exigentes funções, para as quais todos sabemos, estará altamente habilitado (saúde é de certeza o que o amigo galamba melhor domina, além de heiddegger, claro está).

Pode confirmar aqui: http://www.base.gov.pt/_layouts/ccp/AjusteDirecto/Detail.aspx?idAjusteDirecto=85153

Luis Alves da Costa disse...

Belíssima era a cartilha do Estalinismo, e dos seus 30 000 000 de mortos, de que ele nunca se retractou...

Xico disse...

Não é grave que Saramago fale mal da Bíblia. O que é grave é que não haja ninguém que publicamente o confronta com a ignorância com que falou sobre a Bíblia e outros temas. O direito de falar mal tem de existir, mas é preciso denunciar a ignorância de quem tem a autoridade de ser um grande escritor e premio nobel. E Saramago demonstrou enorme ignorância em tudo o que disse.
O mais grave é aquilo que o anónimo das 6:52 AM denunciou.

Putchy disse...

Às vezes custa é ouvir umas verdades...
Mas pronto, vale mais o ódio ao Nobel do que analisar as suas palavras.

Anónimo disse...

Será Mago?

Pelo "andar da carruagem", ainda vai ter o seu lugar assegurado no Panteão Nacional. Se der votos e popularidade, lá isso vai.

Resta saber se a Pillar o deixa arrefecer por cá.

A

Rui

PS. O que andará a pensar Don Januário Turgal Ferreira?

PS2. Apenas para apreciadores: "Cello Recycling" de "Aaron Martin", tema vulcânico by Lanzarote

Anónimo disse...

Saramago é um homem bom, doce e fraternal como poucos.

hajapachorra disse...

O último anónimo nem da missa conta a metade. De facto a ideia do Mistério da 'Educação'' é formar leitores de sarabago. E quase consegue.

JP disse...

O Saramago é um hipócrita e um cagão. Porque não fala ele assim sobre o Corão?

P.S. A rima não foi intencional.

hajapachorra disse...

Só mais um acrescento: se vivesse no séc. XVII Saramgo seria familiar do Santo Ofício. Que ninguém duvide.

Anónimo disse...

Saramago parece um... "Agnóstico de Jeová". É muito semelhante àquelas pessoas semi-analfabetas que teimam em nos fazer perder tempo e paciência dando-nos interpretações "profundíssimas" do livro sagrado, baseadas nas lavagens ao cérebro realizadas nos respectivos "salões do reino" da seita.
Quando Salazar veio inaugurar a ponte da Arrábida dizem-me que um jornal publicou na 1ª página mais ou menos isto, "podi'ó empurrá-lo?"... Nunca mais publicou nada óbviamente! Não haverá quem possa fazer o mesmo ao Saramago? Nem que fosse pelas arribas do Douro abaixo? agora que se encontra em Penafiel a dizer asneiras e com uma corte de bobos a rir-se do geronte?.
Enquanto católico não desejo a morte de ninguém. O que escrevi deve ser lido enquanto metáfora, naturalmente.

Anónimo disse...

O Senhor deve ser uma pessoa muito infeliz. Só azedume.
Tente ver a vida de forma mais doce e sobretudo tente respeitar opiniões divergentes. Mesmo que aberrantes, como esta.
Leia "O Cerco de Lisboa" ou o "Memorial" e verá que lhe "perdoa" os devaneios.
Cumprimentos

Anónimo disse...

Saramago está na linha de pensamento de Hitler e Hamadinejad, ou então confundiu a Bíblia com a cartilha comunista. Acho que está caquético,devia a bem da sanidade pública, ser internado,ou então obrigá-lo a dedicar-se á agricultura na sua amada ilha.A atracção que este personagem tem pelos holofotes, é mesmo doentia.
Cps
S. Guimarães

foi vc k pediu uma fatwa ? . disse...

Pessoamente, compraria livro ele escrevesse sobre alá, maomé ou o corão.
E comprava 3 cópias para enviar a mesquitas da Ibéria.

Isso sim: era coragem.

Agora contra a igreja católica: só um D. Lazarento, estocador de moinhos de vento...

Anónimo disse...

Anónimo das 6:52 AM

A razão pela qual muitos professores optam pela Apariação é muito simples. A apariação promove uma discussão e uma reflexão interna que o Saramago não provoca.

fado alexandrino. disse...

Nunca li nenhum livro dele, gosto de ler prosa onde haja vírgula e parágrafo.
Como pessoa não me interessa.
Agora o que me interessa é que na última aparição pública foi substituído pela Dona Pilar, ora pela lei natural da vida ela fica e ele vai, e então quem é que teremos sentada na Casa dos Bicos a gerir a Fundação?
Uma espanhola.
Inquieta-me que isto não incomode ninguém.

Anónimo disse...

Porra! Não se pode ser ateu? O post não cola com o autor e os comentários são colados com cuspo. Ou fazem falta os autos de fé no rossio para o pessoal se vir com o cheiro a carne assada? Porra, deus não existe! melhor, existe nas vossas cabecinhas cheias de fantasmas!Nem deus nem o diabo, suas bestas!

Anónimo disse...

«A razão pela qual muitos professores optam pela Apariação é muito simples. A apariação promove uma discussão e uma reflexão interna que o Saramago não provoca.» Diria melhor, optavam, porque com o programa actual Saramago ficou obrigatório e Vergílio Ferreira foi varrido do programa do 12.º ano, assim como outros autores. E o mais grave é que ninguém contesta esta reforma absurda nem pede a sua revisão. Saber a gramática da nossa língua, interpretar um texto ou escrever uma crónica é algo que deve ser aprendido até ao nono ano. O Secundário devia estar reservado para a Literatura. Assim foi no passado e assim deixou de ser há cerca de 4 anos atrás. Mas o Português não foi a única disciplina massacrada. Com esta revisão curricular as turmas de Química e de Física de 12.º ano praticamente desapareceram. E correm rumores sobre o fim da obrigatoriedade da Filosofia. O tempo que devia ser ocupado a ler e a estudar o que interessa foi substituído pela Áreas Escola e apresentações de Power Point sobre tretas básicas.

Anónimo disse...

Respeitinho, anónimo das 7:44 PM. Respeitinho.

Anónimo disse...

O anónimo das 7,44 ou é imbecil, ou grande bronco, que precisa de ser internado, já deita diarreia pela boca.

De nihilo nihil disse...

O eco dessas palavras reflecte a amargura, a revolta, o desespero. O senhor não está bem consigo nem com os outros e exibe toda a incapacidade de explicar a sua passagem terrena. Apesar da exorbitância da sua palavra e que muitos elevam com ignorância, será apenas um escriba que deixou um monte de papéis sujos de letras.

(gostava de saber quais os principais critérios para a atribuição do "Nobel" da literatura)

Anónimo disse...

Fado Alexandrino, está mais do
que visto que há-de ficar a Pilar
del Rio a gerir a Casa dos Bicos,
já tem uma rua com o seu nome do
em Azinhaga do Ribatejo !!! não se
sabe bem porque carga d'água. Is-
to demonstra bem a nossa mentali-
dade. Um homem que renega às su-
as origens, aparece de vez en-
quando para dizer mal do seu pró-
pio e na tentativa de vender mais
uns livros. Esta é mais uma ope-
ração de marketing ensaiada pela
Pilar, porque nele já se nota
ali qualquer desiquilibrio mental,
não fora as babozeiras que saiem
daquela boca para fora.
Mas o que mais me indigna é esta
nova geração ir nesta conversa
barata e cheia de ódio...

Jorge C disse...

ENA TANTOS ANTI NOBEL DA MERDA.
QUE NOJO SÓ ESCREMENTOS.
O QUE OS MATA É NÃO PODEREM MANDAR O COMUNA PARA A FOGUEIRA.
FALHADOS.

Roberto Ceolin disse...

coitado! (ou coitados dos que ainda lhe dão ouvidos).
A resposta do Rabino de Lisboa é que foi correcta: milhares de autores atacam a bíblia e as religiões bíblicas; ele é só mais um.

www.angeloochoa.net disse...

Transcrevo, oxalá que fora para encerrar tal ignóbil assunto, de minha mail-box e-mail chegado agora hoje 20:
A polémica despoletada pelas declarações de José Saramago a respeito da Bíblia, que classificou como “um manual de maus costumes, um catálogo de crueldade” deve levar a Igreja Católica a valorizar a cultura Bíblica e combater a ignorância a respeito desse texto fundamental.
Em declarações à Agência ECCLESIA, D. Manuel Clemente, Bispo do Porto e presidente da Comissão Episcopal responsável pela área da cultura, indica que "uma personalidade como José Saramago, que tem mérito literário inegável, deveria ser mais rigoroso quanto fala da Bíblia, porque não se pode dizer dos factos e dos autores bíblicos o que Saramago diz”.
O Bispo do Porto afirma que “bastaria ler a introdução a qualquer livro da Bíblia, nomeadamente o Génesis, para saber que são leituras religiosas acerca do história de Israel”, depois recolhidas como” história bíblica para todos os cristãos e todos os crentes”.
D. Manuel Clemente diz que Saramago utilizou um discurso de “tipo ideológico, não histórico nem científico” e revela uma “ingenuidade confrangedora” quando faz incursões bíblicas.
Já o Pe. Manuel Morujão, secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), lamenta a “superficialidade” com que Saramago se debruçou sobre a Bíblia, considerando que “entrar num género de ofensa não fica bem a ninguém”, sobretudo a quem tem um estatuto de prémio Nobel da Literatura.
“Uma crítica não deve ser uma ofensa, deve ser feita com respeito e humildade. Há aqui um claro exagero, que não gostávamos de ver nele (José Saramago, ndr)”, acrescenta, antes de considerar que as afirmações do Nobel da Literatura “ferem os sentimentos” de mais de 2 mil milhões de crentes.
Para o biblista português Fernando Ventura, Capuchinho, José Saramago tem a exigência intelectual de se informar antes de escrever.
“A Bíblia pode ser lida por alguém que não tem fé, mas supõe alguma honestidade intelectual de quem o lê”, afirmou, acusando Saramago de “uma falta gigantesca” dessa honestidade.
Mais grave, acrescenta o Pe. Ventura, é o desconhecimento “do que são géneros literários” ou do lugar do “mito” na literatura, o que considera especialmente negativo num escritor, que se debruçou “sobre um âmbito que não domina”.
“Não saber situar o texto no contexto é imperdoável para um escritor”, atira.
O biblista espera que esta polémica sirva como “provocação” para que os católicos se questionem sobre a melhor maneira de responder a um “golpe publicitário” que atinge um meio marcado por uma “atroz ignorância bíblica”.
Apesar de admitir a ignorância de muitos católicos em relação à Bíblia, o Pe. Manuel Morujão diz que um escritor da craveira de José Saramago tem mais responsabilidades do que o cidadão comum. Para o secretário da CEP, o “estatuto Nobel” não lhe dá o direito de entrar em campos que “não conhece suficientemente”.
“A Bíblia, que tem 76 livros, tem de ser interpretada na diversidade dos géneros literários”, aponta.
Este responsável diz mesmo que esperava “mais” do prémio Nobel, “independentemente da sua ideologia”, e recomenda “humildade” nas opiniões, para que estas não se apresentem como “pseudodogmas”.
O Pe. Manuel Morujão conclui desejando que se promova “muito mais a cultura bíblica” e o conhecimento de um texto em que “Jesus até manda amar os inimigos”.

Manuel Brás disse...

Neste golpe publicitário
de puro oportunismo,
um pensamento sectário
carregado de cinismo.

A confusão instalada
entre credo e instituição,
uma leitura assolada
por tamanha aberração.

A verborreia parcial
e a falta de dignidade,
num acto demencial
de abjecta publicidade.

Muita história sonegada
na defesa do humanismo,
uma verbiagem carregada
de ignóbil adesionismo.

Anónimo disse...

excelente post e muitos comentários de boa qualidade...........

Anónimo disse...

A maior parte dos intervenientes está ireemediavelmente paralisada do cérebro.
Nos países livres, e também livres destes inteligentes, todos têm o direito de pensar o que quiserem sobre tudo. E, por maioria de razão, sobre Deus.
Mais lamentável do que questionar Deus é aceitar sem perguntar, como um jumento preso à nora.
E ainda pior é tentarem convencer outros, qual seita de cadáveres consolados.

www.angeloochoa.net disse...

A límpida história de Caim e Abel:
1
Relida 1 mês e 25 dias há por este mísero de últimos Ochoa, relida e treslida hoje 16, Outubro pelas 2/3 h da manhã – por ter enxergado a rodapé de 1ª pag. de público de ontem 15 quando no Eleven de Setúbal reencontrei amigo que há muito há não via, em rodapé, dizia, anúncio a Caim de escritor de nome Saramago José, de quem, confessemos, como esse amigo tal, muito comummente, desgostamos:
2
Nota: em tempo outro noutro ou mesmo pasquim lera este com os olhos que terra comerá que esse senhor escritor Nobel por graças acusava em livro esse que vivera na felicidade de escrever vivo ‘Deus´ de injustíssimo implacável para com Caim, o tal homicida desde a 1ª hora por acto de mão contra e sobre irmão Abel acto de morte por inveja a causa das todas as guerras – façamos releitura:
3
Génesis, 4, 1-18:
‘o senhor voltou o olhar para Abel por agrado com sua oferta, mas de Caim e de oferenda sua que trouxera como premícia do solo desviou o olhar…’ tal qual nós ‘Deus’ é libérrimo de arredar e desviar ou de pousar e descer o olhar…Amém Senhor Jesus desviemos nosso olhar de quanto te não agrade ou diminua a fim da tua máxima glória…
4
‘domina o pecado o advertiu ‘Deus’, que se agacha à tua porta, o Mal.’
Mas…
‘quando foram ao campo Caim o matou (a Abel) – pensara Caim a ocasião propícia a tal acto e pensara o tentador velho como o mundo que lhe proporcionava essa oportunidade.
‘Onde está teu irmão?’
(perguntou Iaweh a Caim)
Boa pergunta para cada de nós, boa pergunta para Saramago José – onde está teu irmão teu companheiro teu acamaradado.
‘Voz do sangue d irmão do solo clama até mi’ ‘sangue também teu que do solo que o recolheu da tua mão matadora clama a céu.’
‘Serei eu errante e exposto a perigo?’
E o senhor da bondade lhe pôs sinal na fronte a que ninguém o ferisse ‘a leste de éden…’
Anterior desculpa de Caim: sou acaso eu guarda de irmão?
´’Que fizeste?
Não sei.’
5
Conclusões:
Não matarás.
‘Guardarás com sentinela a casa de teu irmão e se fizeres soar aviso em tempo ainda que ele não se converta ele não tu pagará se não fizeres soar aviso em tempo ele cairá e tu pagarás por ele…’ (Ezequiel)
‘Quem roubar um só extracto a diminuir meu livro ou quem lhe acrescer um só extracto pagará por isso (apocalipse de João) quanto sondares de bem e de mal para lá do sim sim e do não não e para lá do imprimido em teu coração será anátema e crime de orgulho será malignidade.
´Leão que agacha e ruge perto de ti pronto a te devorar’ assim é o tentador. Precates-te.
Do pai da mentira desde sempre homicida enganador e invejoso de teu bem, Deus de amor, nos livrai, por tua misericordiosa caridade e liberdade boa -- que teus somos – teus filhos – filhos teus – filhos de Deus.
Voz do povo: graças a Deus muitas e com Deus poucas.
in
--
há dias --
http://portugaldospequeninos.blogspot.com/2009/10/caminhos-minuciosos-e-inacabados.html