7.4.10

UM CERTO APOGEU DO CAGALHÃO NA TOLA

«A Igreja é, de facto, um alvo fácil para uma sociedade, a europeia, onde o ateísmo mais acéfalo é o apogeu da coolness. Bater na Igreja fica sempre bem: é a regra número um das Paulas Bobones do politicamente correcto.»

Henrique Raposo

7 comentários:

missphilosophist disse...

Não foi assim que eu aprendi, mas tudo bem: dizem os costumes e as boas maneiras, que uma senhora não deve falar sobre política e religião, de todo! Mas os tempos são outros e ainda bem. Penso que o que Henrique Raposo quis dar a conhecer, foi falta de relativização e de diálogo comparado entre o Ocidente e o Oriente, e seu o crescente Renascimento, neste caso, do próprio pensamento muçulmano que tarda em acontecer - os ateus teriam certamente mais matéria para criticar, do que passarem a vida a atacar o Cristianismo e a Igreja Católica! Costumo dizer que é composta por Homens, e como tal, falível e contingente, como em todos os aspectos da vida social...

Anónimo disse...

Bater na Igreja é fácil e dá pontos: é lenta e desastrada e não pode responder à altura; é como bater nos submarinos e nos militares, que não podem responder e devem guardar reserva do seu ofício; é como bater corajosamente em mortos que, pela sua triste condição, não podem ripostar e assim a vitória é garantida. Corajosos e sábios Anas Gomes, Sousas Tavares, Joões Cravinhos, Miguéis Portas e outros robustos intelectos.

Daniela Major disse...

A comparação entre a Igreja Católica e o islamismo não é assim tão improvável. O Henrique Raposo tem razão, especialmente quando diz que hoje em dia é cool não ser católico, é cool ser ateu. Há, especialmente entre a população mais jovem, a ideia de que o acreditar em Deus (ou acreditar em alguma coisa na realidade) é um ponto fraco, porque se haveria de acreditar em algo que não se prova?

Daniela Major disse...

A comparação entre a Igreja Católica e o islamismo não é assim tão improvável. O Henrique Raposo tem razão, especialmente quando diz que hoje em dia é cool não ser católico, é cool ser ateu. Há, especialmente entre a população mais jovem, a ideia de que o acreditar em Deus (ou acreditar em alguma coisa na realidade) é um ponto fraco, porque se haveria de acreditar em algo que não se prova?

Anónimo disse...

Porque é que você sente necessidade de ser ordinário e charfurdar no palavrão?

José Domingos disse...

Como não há soluções, agora o bode expiatório, é a igreja. A esquerdalha maçónica tem desta coisas, a pagar, são sempre os mesmos. Tirando os morgados do regime e restantes proxenetas.

Ricardo disse...

O Padre Gonçalo Portocarrero de Almada deu uma excelente entrevista sobre a pedofilia na Igreja Católica. O link é o seguinte: http://o-povo.blogspot.com/2010/04/pedofilia-e-igreja.html

Abraço
Ricardo