9.7.10

A MAIORIA SILENCIOSA

Apenas três scuts começam a ser pagas em Agosto. As restantes só para o ano serão pagas exclusivamente por quem as utiliza. Isto significa que a maioria, os não utilizadores, vai continuar substantivamente a pagá-las. Nesta matéria, não deve haver a menor transigência paroquial ou regional. Devem ser pagas todas as scuts e o mais rapidamente possível. A maioria não utilizadora-pagadora agradece.

Adenda: As execpções, reduções e isenções que se anunciam ao pagamento das scuts são daquele género que deram origem às fraudes nos rendimentos mínimos garantidos e de inserção ou nas inscrições partidárias de cinquenta e dois militantes na mesma casinha. Avancem com elas e depois queixem-se.

12 comentários:

Zabal disse...

Isso é uma verdade porém incompleta:
As SCUTS para as quais não há percurso alternativo devem ser gratuitas, ou então não as tivessem construído em cima do que poderia ser o percurso alternativo.

Anónimo disse...

"Devem ser pagas todas as scuts e o mais rapidamente possível. A maioria não utilizadora-pagadora agradece."

Concordo...e não percebo o diz-que-não mas faz-que-sim do PSD neste assunto.

floribundus disse...

os sapatilhas deixam esta e outras heranças ao próximo governo.
«falido por um, falido por mil»

Mani Pulite disse...

AS RUPTURAS DE TESOURARIA VÃO GENERALIZAR-SE.A RESISTÊNCIA POPULAR ÀS SCUTS VAI GENERALIZAR-SE IGUALMENTE.DESCONFIO QUE VAI SER PELAS SCUTS,ESTRADAS E BANCOS QUE ESTA MERDA VAI REBENTAR.DESCONFIO TAMBÉM QUE O PRIMEIRO PULHA AINDA VAI PEDIR DE JOELHOS À TELEFÓNICA PARA COMPRAR A VIVO PELO PREÇO QUE OFERECEU.

Anónimo disse...

Todos deviam pagar; sejam do interior deprimido ou do litoral sorridente (que aliás não sorri). Mesmo a gasolina mais barata nas ilhas e outras patetices inacreditáveis "das autonomias" são um verdadeiro insulto a todas as gentes pobres e isoladas do continente. Esta mariquice de se andar sempre, como velhas choramingas, a discutir o tostão "porque o nosso concelho é pobre" e "porque o meu concelho é envelhecido" e "porque o meu concelho tem águas muito férreas" ou "porque o meu concelho tem águas com muito pouco ferro" é saturante. Caminhos alternativos? Num país desta dimensão?? E se eles existissem? Quem os mantinha? Quem tapava os buracos? E quando eles ficaram debaixo das SCUT algum "cidadão" alertou para isso? Não. Foram atrás do engodo lorpa do "sem custo", próprio para papalvos.
Tal como na saúde - um gigantesco sorvedoro - em que é exigência psicótica do "cidadão" - cuja principal actividade parece ser estar doente - ter um hospital em cada concelho. E depois que se faz? Constroi-se o hospital, mas não é devidamente equipado. Então o politraumatizado, se estiver vivo, tem de ser desmembrado pelos bombeiros afim de poderem expedir a cabeça para onde se possa fazer uma angiografia, o tórax para onde exista uma TAC e os membros para onde existam bons blocos operatórios etc, etc. Ou então a solução do costume: levar a vítima de helicóptero para Lisboa!
Será que a modesta Austrália tem a nossa quantidade de hospitais ou auto-estradas por habitante? Será que vivemos num país que é um pedaço grande de um continente, ou mesmo um continente? São os nossos imponentes 700x250Km continentais uma dimensão incrivelmente grande?
Toda a minha gente quer tudo em todo o lado; até poder ligar televisões a eucaliptos ou a narizes de porcos. A solução é simples: se não têm dinheiro não andem de automóvel. Se tiverem de se mudar 20km mais para o lado mudem! Existem portugueses a trabalhar em zonas remotas do planeta. Em países onde pontapés na barriga ou interrogatório policial são uma e a mesma coisa.
Deixem-se de choraminguices!

Ass.: Besta Imunda

Helder Ferreira disse...

Caro João Gonçalves,

os utilizadores já as pagam e bem (cerca de 3.000 milhões/ano), e quando além do que já pagam, passarem a pagar mais ainda, os não-utilizadores continuarão a pagá-las também. Ou acha que as concessionárias e construtoras andam a dormir?

Anónimo disse...

"E quando eles ficaram debaixo das SCUT algum "cidadão" alertou para isso? Não. Foram atrás do engodo lorpa do "sem custo", próprio para papalvos."

Sem dúvida, caro Besta.

As SCUT sem custos, ora essa, custos, essa invenção reaccionária, a Expo 98, para estimular o turismo suponho e depois o Euro 2004 idem.
Anos volvidos e sobrevividos à escória guterrista, a lama primordial de onde rastejou o actual Premier e onde outros actuais compagnons de route, já andavam de duas patas, surgem as SCUT que têm que ser pagas já e imediatamente e com juros de mora, os estádios do Euro 2004 (um custo incomportável para as autarquias) a serem discutidos se devem ser implodidos ou demolidos, surgem agora todo o género de facturas como um fantasma que volta para assombrar, o fantasma dos 7 anos de governo rosa (substituída por um coração), e demais tralha guterrista, principal responsável pelo estado da Realidade aqui e onde o Premier sócretino não mais fará que terminar o trabalho de cangalheiro com os seus 8 anos de legislatura: ao cadáver no caixão, o Premier sócretino martela os últimos pregos apenas para o fechar, e esperemos que fique por aqui.

Merkwürdigliebe

Anónimo disse...

Acho piada é aos sucessivos critérios que têm surgido para as isenções/reduções, que como é evidente apenas vão contribuir para uma enorme confusão e a fraude generalizada.

Anónimo disse...

Ora, por essa ordem de ideias, do mesmo modo que algumas foram transformadas, depois de pagas, em SCUTS toca apagar no IC19 também se faz favor. E na CRIL, que bordeja os limites de Concelhos.

O problema é demasiado complexo para ter uma solução, muito menos óptima. E nunca simples. Senão lá se vai a justiça.

Há casos e descasos de SCUTS que são um verdadeiro crime de lesa-sociedade e com tal devem ser tratados. É favor de não por a sociedade a nível nacional, regional ou local a pagar outra vez os desmandos dos erros de políticos mentecaptos.

Há SCUTS que nunca deviam ter sido construídas pois não há tráfico (ainda e talvez demores umas décadas) que as justifique. Outras que substituíram vais alternativas gratuitas e já pagas (até com vidas), em grande parte do troço e que também não justificam o trânsito. Outra, como grande parte da Via do Infante que tem perfil de projecto de Via-rápida e que já foi paga e repaga. Etc.

E dizem que a alternativa é colocarem masi umas vez o tráfego de algumas SCUTS (verdadeiras ou falsas - nunca o foram) onde passa muita gente a pagar pelas SCUST onde não passa nem passará tráfego nenhum? Quer prolongar a injustiça ainda mais???

A solução não é simples. E uma solução aparentemente simples é profundamente injusta e seriamente deturpadora. E acredite, apesar de não ter os no's para fazer as contas em detalhe, temo dizer que ao fazê-las ainda pode chegar À conclusão que dividir o custo todo ou quase todo pela Sociedade em geral é capaz de ser a solução menos injusta e deturpadora de todas. Ainda que não goste dela, sobretudo por ter nascido de uma injustiça e de um roubo perpetrado por políticos, como disse, mentecaptos.

JCL

rmvsantos disse...

Todo esta factura das SCUT's provém de uma terceira via socialista com os seus mentores (visíveis), num esclarecido Guterres, iluminado por um (e)vidente Augusto Mateus, corporizado em Cravinho e "materializado" em Carlos Fernandes, o mesmo da RAVE e da loucura do TGV (ex. 3ª Travessia sobre o Tejo).

Em países desenvolvidos (que há muito se desprenderam do honroso titulo de "bons alunos"), a opção foi apoiar as pessoas em vez de subsidiar as grandes empresas e os grandes projectos.

Julgo ir-se ao encontro do "Besta Imunda" e do sentido do post do João.

A

Rui

Anónimo disse...

E continuemos de portas abertas a todos os cidadãos do mundo a quem as agências de cidadania vendem nacionalidades. Foram mais de 20.000 em 2008 e, daí para cá, nem se sabe. Até os ciganos da do resto da Europa se chegaram. Na minha terra já ocupam os bairros sociais e, há dias, rejeitaram um carregamento de mobiliário: queriam móveis de melhor qualidade e sofás de pele. A assistente social aderiu. Se nem as praias do Estoril conseguem protecção, o que pode fazer uma pobre assistente social perante pressões de certa gente? As SCUT's são uma pequena parcela do imbróglio criado pela imensa legião dos não pagadores. Mas ainda há quem acredite em milagres!

Anónimo disse...

«Não, não! O coelhinho foi com o palhaço, mais o Pai Natal, no comboio ao Circo!...»