24.7.10

PORTUGAL E O METELO SOCRATAL


«Quem ouça os comentários económicos de José Gomes Ferreira (SIC) e de António Peres Metelo (TVI) julga estar, não tanto em canais diferentes, mas em países diferentes. Ouvindo o comentador da SIC o espectador verifica que está num país em crise, com graves problemas de sustentação, endividado, com desemprego, com empresas fechando e outras de qualidade e exportando, um país com má avaliação internacional, com um Governo errático e sem capacidade para enfrentar as dificuldades, quanto mais resolvê-las. Ouvindo o comentador da TVI, o espectador está na Disneyland — ou em Halloween, como escreveu Paulo Tunhas (i, 14/7). Para Metelo, a crise não é tanto assim, o buraco, se fica cada vez mais fundo, é para nos revelar sempre algo virtuoso, a culpa do que eventualmente esteja mal (e é pouco), reside em todos nós, portugueses, o Governo faz os possíveis, há sempre “sinais” positivos. Como escreveu Paulo Tunhas, com Metelo “há aquela luzinha pisca ao fundo do túnel”. Em suma, Gomes Ferreira vive em Portugal e Peres Metelo vive no Socratal.»

Eduardo Cintra Torres, Público

9 comentários:

Manuel Brás disse...

Realistas vs trapaceiros

Esses milagres financeiros
carecem de veracidade,
não é com sonhos trapaceiros
que se exibe a verdade.

Com os sonhos desvanecidos
entre milagres tão brumosos,
esses sonhos entorpecidos
revelam-se assaz fumosos!

Com o défice derrapado
e tão difícil de controlar,
este Governo empapado
é infelizmente exemplar.

Epílogo

Neste mundo de vendilhões
e seus verbos calaceiros,
esbanjam-se muitos milhões
de recursos financeiros.

Neste tempo tormentoso
por mil e uma contracções,
o défice portentoso
gerará más repercussões.

Anónimo disse...

E, como terão reparado, o cromo Metelo é muito bem acompanhado pelo entrevistador que, sem desafinar, lhe vai dando o ritmo.
Um perfeito duo Socra(desa)tino.

De nihilo nihil disse...

Metelo no país das maravilhas. Com tamanha imaginação só mesmo Tarek Aziz quando os americanos batiam à porta, de pistola em punho.
Tenho pena desse senhor, porque o ridículo, consciente ou não, é de algum modo sinónimo de tristeza.

Anónimo disse...

Ver um e outro é exercício que faço há já algum tempo. Na TVI é como ir ao circo sem pagar.

Anónimo disse...

Este vesgo percebe tanto de economia como eu de etimologia islandesa...

Como é possível haver comentadores destes?... Moços de fretes!

PC

Garganta Funda... disse...

Esse Peres Metelo é vesgo não só fisicamente como mentalmente.

O triste não está habituado a fazer exercício mental.

O exercício a que criatura está mais familiarizado, é mais «metê-lo» ou que lho metem...

Anónimo disse...

Oh Garganta não te afundes mais: Falas do exercicio mental do sujeito e depois aplicas um trocadilho barato e sem gosto, ao jeito de revista do park mayer.
Ass: Shemale de Macau

Anónimo disse...

A TVI, mas também a TSF, anda a Metelo em ingénuos contribuintes. Sem vaselina. Pelos vistos, eles gostam.

velyn disse...

O Sr. Queres Metêlo? é mais um dos inúmeros avençados da central do Sr. Santos Silva. Palavras para quê?