29.7.10

A VIDA É CRUEL


O Jansenista é um belíssimo blogue lamentavelmente arrastado pela facilidade do anonimato. Todavia, isso em nada diminui o seu conteúdo. Esta sucessão de imagens "kim-il-jongianas", tão inspiradoras do "estilo" do homólogo português da "esquerda moderna", ou esta acerca da barbaridade "cultural" da tourada, valem todas as visitas do mundo. Como escreve o autor noutro post, a vida é cruel. Permito-me parafrasear - nós somos cruéis de tanto pretendermos ser justos com a estupidez alheia.

9 comentários:

Garganta Funda... disse...

Quando vejo imagens desta natureza, só desejo que os que infligem tais sofrimentoa a um pobre animal que sejam igualmente castigados e trucidados.

Isto não é um acto de bravura.

É um acto de cobardia sem qualificações.

Muito desse pessoal que apoia as touradas até devem ter fugido à tropa, à guerra ou a outras responsabilidades, mas «curtem» com o sangue do toiro a jorrar e com os seus gritos lancinantes.

Recomendo ao distinto autor deste blogue, a divulgar aqui um elucidativo vídeo intitulado «Memória Futura» e sobre a polémica lei da sorte de varas nos Açores, que felizmente foi rejeitada pela maioria do parlamento açoriano:

http://www.youtube.com/watch?v=KUWf1aqn2wQ&feature=related

É um vídeo impressionante, ilustrado com música lancinante.

Obrigado.

Luísa disse...

O anonimato do Jansenista é - estou quase certa disso - um acto de humildade, João. Concordo, naturalmente, com a sua apreciação da qualidade do blogue. :-)

Anónimo disse...

«O Jansenista» escreve :
-«a questão é o sofrimento, não é a morte».
Concordo e discordo e já me explico :
- A questão é sim do sofrimento de um desgraçado animal irracional, mas é também da morte : da MORTE DADA EM ESPECTÁCULO. Revela-se ali uma empatia de gente primária, sem o escrúpulo do horror.
E não é raro lindíssimos cavalos lusitanos morrerem estupidamente nas arenas espanholas, ou ali mesmo terem de ser abatidos.
Vão para o raio que os parta.

mag disse...

Eu acrescentaria um excelentíssimo blogue (aproveitando a maré dos superlativos).
Em virtude de a criatura Fernandes ter apagado o meu comentário - como já é apanágio deste tipo de ("seres"?), ficará por aqui a pretexto e no contexto.
(...)
Por norma detesto rotular pessoas. Para além de ser um exercício de mau-gosto, considero-o ainda redutor. Todavia, há excepções, e, como tenho passado grande parte da minha vida, nesta luta anti-taurina, enfrentando toda a espécie de seres abjectos (alguns pseudo-aristocratas boçais, sim porque os verdadeiros há muito que se arredaram de espectáculos hediondos) que só a minha morte a subtrairá, de resto, contra factos não há argumentos.
Lamentavelmente os aficionados não passam de gente mal-resolvida que tenta “sublimar” as suas frustrações e fracassos, “resgatar” e perpetuar tradições, ou conseguir de algum modo a “redenção” pessoal em doses de deleite cruel q.b.

Cáustico disse...

Será que os aficionados são os descendentes, em linha recta, do povoléu que assistia outrora, com grande gozo, às queimadas da Inquisição?

Lura do Grilo disse...

O Jansenista podia apresentar igualmente os feridos e mortos pelos touros. Também os há.

Um apreço pela coragem dos toureiros embora também não goste de touradas e por isso não vi nem verei este espectáculo.

mag disse...

O sr. grilo manifestamente arrazou (com o seu comentário) com a espécie grilante que tanta companhia nos faz nestas tardes de estio.
Receio mesmo que muitos grilos estão neste momento nas suas luras em completo tumulto.
Poderia ficar aqui a discorrer sobre: "os feridos e mortos pelos touros" e pela "coragem dos toureiros" mas seria um exercício fútil, penoso e fastidioso, hélas! uma absoluta perda de tempo.
Para mau entendedor...

Artur Portela disse...

Curioso o que se passa em Fátima...ainda por cima no Santuário de Nossa Senhora do Rosário...

http://www.partidopelosanimais.com/partido-pelos-animais/115-comunicado-do-ppa-sobre-os-barbaros-maus-tratos-aos-animais-no-santuario-de-fatima.html

Mas sobre isto o João Gonçalves não escreve uma linha...

Já parece o Arrastão do D.O.

Artur Portela disse...

A vida é cruel...