8.1.11

DA PULHICE DO HOMO JORNALISTICUS


Para além desta referida pelo Manuel Pinheiro, temos igualmente as extraordinárias perguntas e as não menos extraordinárias respostas que enchem duas páginas do Expresso acerca da "compra a preço especial". Isto para não falar do "editorial" esquizofrénico do Henrique Monteiro que termina com um ternurento "para mim, ambos, Cavaco e Alegre, estão acima de qualquer suspeita". Por exemplo: "Cavaco Silva sabia que podia estar a ser beneficiado?" Resposta: "Provavelmente não. A SLN não estava cotada e não é fácil saber o valor de um activo destes, sobretudo quando tem uma gestão centralizada numa pessoa." Outra. "O preço de venda foi justo?" Resposta: "Não é fácil chegar a uma conclusão. Houve vendas nesse ano (2003) aos mais variados valores. Cavaco recebeu €2,40 por acção. Houve quem vendesse a €1,80 e a €2,70. Ou seja, não há padrão." Etc., etc. O respeitável hebdomadário regimental, a um cantinho, a vermelho, no meio dessas duas páginas dedicadas ao "caso BPN" e a Cavaco, escreve que "no caderno Economia pode ler como o banco perdeu 3 mil milhões desde a nacionalização." Coisa pequenina e irrelevante, não é verdade, comparada com a possibilidade invejável de ir deitando lama para todas as ventoínhas disponíveis nas páginas principais do 1º caderno?

Adenda (do leitor Alves Pimenta): «Um tal Carvalho, apresentado como subdirector do Público, ou lá o que é, anda pela RTPn a expelir disparates sobre disparates contra Cavaco, mostrando ter a cabeça por dentro tão livre de ideias como por fora de cabelo. A coisa seria de ignorar - a RTPn é confidencial, embora sejamos forçados a pagá-la -, não se desse o caso de a RTP1 a ampliar, aproveitando as necedades do Carvalho para os seus noticiários, como vi à hora do almoço. Aqui a coisa fia mais fino, levando-me a fazer a pergunta: ninguém na SONAE, a começar pelo eng. Belmiro da Azevedo, apoiante de Cavaco, nota os atentados dos seus empregados contra a sobrevivência do jornal?»

Adenda 2: «E estávamos os dois do mesmo lado. Gostei disso.» O pior mesmo era o "lado" onde estavam e onde, pelos vistos, alegremente permanecem. Bastou ouvir, esta manhã, o Hotel Babilónia (sim, já sei que fui lá uma vez), na antena1, em que o Pedro Rolo Duarte e o João Gobern pareciam disputar o "prémio cabotinice" da 1ª hora de programa. Este último, aliás, entusiástico apoiante de Alegre, referiu-se sempre ao infeliz bardo como "dr.". Já conheceram melhores dias.

Adenda 3 (do leitor Alves Pimenta): «Quanto à Adenda 2: Para já não falar do Rolo, o outro é mesmo um capacho típico do socretinismo, à conta do qual exclusivamente vive. Com efeito, na Antena 1, além desse "Hotel Babilónia" - suprasumo do cabotinismo -, Gobern partureja todas as manhãs, por volta das 8 horas, uma crónica debilóide intitulada "Pano para mangas", em que, presentemente, qualquer pretexto serve para atacar Cavaco - e aparece ainda regularmente na RTPn como filósofo do futebol... Compreende-se perfeitamente que esta gente fique de pêlo eriçado sempre que, mesmo longinquamente, vislumba qualquer hipótese de lhe afectarem o tacho em que, sem mérito nem pejo, se habituou a chafurdar»

Adenda 4: Depois, também acontece dar-se o caso de formas de vida normalmente inteligente descambarem à conta de ideologias defuntas. Está-se mesmo a ver que Sócrates e Cavaco são "gémeos", não está?

10 comentários:

joshua disse...

Essa campanha filha da puta, na verdade há muito engatilhada na lógica conspirativa socratista, é tão óbvia como a gravidade.

mcorreia disse...

Primeiro atira-se a pedra, depois tenta-se esconder a mão.
3 mil milhões em 2 anos?. O que é isso para nós?.

E é este um jornal dito de referência.

mcorreia disse...

Ler os outros.

Portugal discute neste momento o que fizeram com o seu dinheiro dois candidatos presidenciais. Se o receberam. Onde o aplicaram. Note-se que se trata de dois homens com uma longuísima carreira e que chegam aos 70 anos sem que se ponha em causa a honestidade com que ganharam o seu dinheiro. Que é aliás bem modesto sobretudo se se tiver em conta o poder e a influência que tiveram. É extraordinário que vivendo nós há anos submersos em casos que levam invariavelmente a pessoas que abusaram do poder que detiveram em autarquias, secretarias de estado, ministérios e empresas públicas para desse modo conseguirem o que não deviam ter, andemos agora a vasculhar o que fizeram com aquilo que é seu Manuel Alegre e Cavaco Silva.Venderam e compraram como outros. O que se vasculha em Cavaco Silva e em Manuel Alegre é aquilo que se pode vasculhar a quem teve uma vida materialmente comum. E quem ganha dessa forma sua vida acaba sempre embaraçado perante os jogos daqueles que a ganham e constroem doutro modo.

Helena Matos - Blasfémias

Fado Alexandrino disse...

O jornalismo e os jornalistas perderam muita da importância real que tinham com a chegada da blogsfera.
Mas mesmo assim ainda podem causar muito dano.
De manhã comentei com uma amiga o foto de mais do que as notícias a foto de primeira página ser assassina.
Este é um poder que só eles têm pois muita gente não tem três euros para dar mas tem olhos para ver.

Anónimo disse...

Havia um buraco, agora é uma cratera onde cabe muita gente. Uma simples lista de quem sacou o dinheiro do BPN, desde que os Spetnatz PSocializaram este muro das lamentações era fundamental para saber as bebedeiras que lá se curam.

Agora é uma fábrica de produção de votos.

Anónimo disse...

É VERDADE, COMO DIZIA O OUTRO , ISTO TUDO É MÁ MOEDA!!!!!

O PRIMO

Cáustico disse...

As acções da SLN, compradas e vendidas por Cavaco Silva, são a arma que o socialismo de merda e a merda do socilismo estão a utilizar para reduzir a diferença que as sondagens têm evidenciado entre os dois candidatos mais desejados.
Também já comprei e vendi acções, por inspiração de quem percebia do assunto. Há crime nisso? Não me digam, porque me forçam a ter de fazer papel idêntico ao de Egas Moniz, quando compareceu perante o rei Afonso.
Há vários candidatos a PR. Um deve gostar de folclore, outros servem os partidos a que pertencem com o despudor que lhes é habitual. Há quem não esteja submetido a partidos e paga por isso, embora nada de grave se diga a seu respeito.
Em quem votar? Questão que me ponho.
No homem do folclore nem pensar, apesar do sorriso que me provoca quando o ouço. No autarca que simplesmente veio despejar o seu veneno para fazer o frete ao socialismo de merda onde se atola, também não.
Há um de aparencia simpática mas que para mim não basta. Não me esqueço dos 100 milhões que os fanáticos da sua ideologia mataram sem que algum dia os tivesse censurado. E apesar dos amigos já terem alterado a bandeira, ele ainda não mandou tirar da sua bandeira a foice e o martelo, ainda não criticou as malfeitorias da China, da Coreia do Norte e de Cuba. Está à espera que volte a ditadura do proletariado, que é o que naturalmente lhe conforta a alma. Um outro, que afirma querer um país limpo sujou-o com um negócio com o BPP. Consente, se é que o não impõe, que o tratem por doutor, quando tem apenas o segundo ano de direito.Está no mesmo patamar do soba pedante do Rato. Andou pela Argélia a conspirar contra os militares portuguesas que eram obrigados a combater no ultramar. Gaba-se, na rádio ou na tv, dos seus devaneios sexuais com uma criada dos pais, mas escondcendo os que teve com uma mulher casada. Este também não serve para PR. Não tem o meu voto.
Resta o que já foi primeiro-ministro e anda presentemente por Belém. Não tem sido perfeito. Quem o será? Desgostou-me com essa do casamento de paneleiros. No que toca às acções da SLN bem pode o socialismo de merda e a merda do socialismo mandar para a arena os rafeiros que entenderem que não me viram por isso. Voto em Cavaco.

observador disse...

Volto a repetir: "Um pântano drena-se".

Qualquer gota de água, um pouco de terra, e algum "chafurdamento" faz um pântano.
Depois é só ir aumentando, o que na terra apodrecida (nunca há responsáveis de topo por nada que corra mal ou seja crime, os processos arrastam-se até ao absurdo, etc) que temos não custa muito.

É claro que há uns porquinhos que chafurdarão em qualquer pântano, e outros que levaram com a lama lançada.

Sendo assim, algo inovador será drenar o pântano, o que implica explicar consistentemente os factos, e para lá, até, dos vindos a público, e sujeita-los a contra prova.

Ora nada disto vejo, de parte a parte.

Nem tenho de ter fé na inocência de Cavaco, nem tenho de ter fé na "Teoria da Conspiração".
Isto não é uma questão religiosa, nem de clubite aguda.

Continuo sentado á espera do dreno ...

Hermitage disse...

Ao menos reconheçam que esta malta disquerda xuxa, defende o lugar e combate. Há direita de opinião na Com. Social? Há quem tenha saltado a defender Cavaco? Vejam as dezenas de fabianos que ele trouxe prá ribalta que hoje não mexem uma palha. Um tal Mira Amaral, que vestia casaco de cabedal quando Cavaco o levou em 85 pró governo, agora com peças Rosa & Teixeira sempre fashion, só se lembra de ter sido "carregador de piano". Como se ele na altura servisse para mais do que isso. Cavaco tem costas largas e a Direita não o merece, nem o PSD percebe o que está a acontecer. Mole, sem nervo, supostamente cerebral à moda miguel relvas, não está à altura do que o País precisa. A forma como a Esquerda ataca não encontra o Rotweillers adequados da direita. Andam no quentinho à esperaque Cavaco lhes sirva a vitória de bandeja.
O País na charca e a direita nem vê-la.

Isabel disse...

Como é que um jornal que fez história vai parar às mãos de gente desta? A queda de Santana Lopes e a subida de Sócrates ao poder já me pareceram largamente patrocinadas por este "Espesso".Agora, contudo, excedeu-se em desvergonha. A enorme e feia foto, a escolha das palavras a destacar, não deixam margem para dúvidas. O mano do mano estreia-se muito bem na direcção, ou melhor,na direção, já que é assim que por lá se escreve. Já o facto de irmos tendo um PM que foi apanhado a mentir pela enésima vez é remetido para um cantinho modesto da mesma página. Alguém me explique, por favor, por que razão o Dr. Balsemão admite gente desta laia e lhe confia o seu jornal.