25.1.11

SOARES, O MAGNÂNIMO


O fim do silêncio de Mário Soares acerca das presidenciais ou de como mais valia ter continuado silencioso. Também ele - logo ele cuja "magnanimidade" para com os adversários e inimigos é bem conhecida quando é preciso "ir à luta" - fala de um Cavaco rancoroso no momento da vitória. Mas, com o devido respeito, aquilo não era nem o local nem o momento para retóricas institucionais ou para bravatas salvíficas da pátria. O PR tem já daqui a um mês e meio, no discurso da tomada de posse na "casa da democracia" de que o dr. Soares tanto gosta, ocasião para explicar ao que vem no contexto actual do país. É só prestar atenção.

19 comentários:

Anónimo disse...

Soares, o "velho estadista" do dispensável BB, talvez o político mais sujo da proto-democracia que habitamos, vem falar de generosidade. De generosidade sabe ele, pois se não fosse a do povo, à mistura com uma boa dose de patetice, há muito que teria pago caro por ser um dos principais responsáveis pelo estado deste lodaçal.

Tenha vergonha na cara, uma vez na vida!

PB

Anónimo disse...

E afinal em quem votou o geronte?

Anónimo disse...

Acho que o prof.Cavaco devia agraciar com uma medalha o Rui Mateus,em vez de as distribuir por insignificantes figuras.
Já que os jornalistas portugueses fogem dele como o diabo da cruz...

João Sousa disse...

Da expressão "velho estadista", subscrevo a parte do "velho".

Anónimo disse...

Em certo momento confunde-se o visionário, idealista, utopico e a senilidade. Neste caso a tendencia para um certo socialismo vem ao de cima, mesmo para espezinhar o outro socialismo. É sobretudo o espelho das divisões do PS. Em casa socialista um socialismo.

iupi disse...

uma redacção de um miúdo da terceira classe - o discurso do srº cavaco silva: na forma e no conteúdo.
estranharia se fosse diferente.

e só no dia da tomada de posse é que explica ao que vem?
será que o mundo vai mudar - como se queixava o outro; assim tanto até lá?
pensava que na campanha, no discurso de apresentação e outros se tivesse andado a dizer ao que se vinha...

Mani Pulite disse...

O DR.MÁRIO SOARES É TÃO GENEROSO E POUCO RANCOROSO QUE VAI CONVIDAR O DR.RUI MATEUS PARA MEMBRO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA FUNDAÇÃO MÁRIO SOARES.

Hermitage disse...

Esta suposta autoridade soarista reverenciada pelos marcelinos dos jornais de paróquia, é simplesmente comovente...

Um tipo que fez destas eleições a oportunidade para se vingar de Alegre.

Alguém que come à mesa do Orçamento dedicado às fundações, de que não se conhece origem dos outros dinheiros, salvo o do Orçamento da CMLisboa e do OE.

Vem este senhor criticar Cavaco, o "gajo", como ele o tratava quando o dito era Primeiro-Ministro.

Uma democracia de choldra, que não gerou estadistas....simplesmente soaristas!!!

Anónimo disse...

Mário Soares é uma «raposa velha».

Um «senhor da politica.

Criticou magistralmente o discurso rancoroso, vingativo e fraccionário do Presidente eleito.

A tradição já não é o que era.

floribundus disse...

boxexas prá Sibéria, já!

Jacinto disse...

Como por aqui se vê , o problema do país, o nosso problema, é de natureza semântica : este reles charlatão é considerado "estadista", o Anacleto é adjectivado de "inteligente", ao vigaristazeco de S.Bento ( o zézito) tratam por "engenheiro"...etc.etc.
Novo léxico , precisa-se - e de outra gente,também.

Anónimo disse...

Magnânimo principalmente a RECEBER...

sampy disse...

A magnanimidade é de facto uma nobre virtude. Mas o seu exercício dá-se normalmente sob condição: a de que o adversário/inimigo se tenha batido valorosamente.

O que um canalha pode aspirar receber, sem o merecer, é, no máximo, misericórdia. Mas que a rã não esqueça: um escorpião é sempre um escorpião.

antónio chuchado disse...

Este senhor, um pré-histórico socialista, da ala "venha a nós o vosso reino", há muito que devia 'auto calar-se'.

O homem ... até em silêncio incomoda!

antónio chuchado

Anónimo disse...

Esta famelga está a refinar em execrável. Além desde caquético a babar-se, hoje ouvi o deficiente mental do filho a "declarar" que o Obama é o maior estadista americano desde Roosevelt...

PC

Anónimo disse...

Trata-se do "pai" do estupurado regime em que vivemos e um verdadeiro D.Corleone pelo que tudo o que dali saiu e continua a sair não me surpreende!

Cáustico disse...

Ouça lá, sua besta política. Então Cavaco foi rancoroso por ter afirmado o que devia a quem o andou a achincalhar?
E qual foi o mal que lhe fez a mulher que o venceu nas eleições
para o Parlamento Europeu? Já se esqueceu, seu paspalho, que rancorosamente e de orgulho ferido disse que ela tinha feito um discurso à dona de casa?
O covil do Rato de tudo é capaz de parir.

Pedro Pereira disse...

Cavaco acusou demasiado o toque das acusações. Para quem não quiz esclarecer durante a campanha, também não deveria ter passado do 8 ao 80 após as eleições. Vamos ver no decorrer do mandato o que vai fazer quando diz "magistratura interventiva e actuante" e "usarei todos os poderes". É que se Sócrates não é bom para o país, Pedro Passos Coelho é igual ou pior ainda.

António Viriato disse...

Tão magnânimo e generoso que é Mário Soares !

Perguntem a Rui Mateus, auscultem Joaquim Vieira e tantos outros que não tenham dobrado a cerviz ante sua augusta pessoa.

Lembram-se como Sua Excelência, o putativo Pai da Pátria, se dirigiu ao Guarda da GNR que o acompanhava, numa das suas frequentes folias, por si mesmo crismadas de Presidências Abertas, para expressamente demonstrar a sua solidariedade institucional com o Primeiro-Ministro de então, cujo nome agora não tenho seguro, mas palpita-me que tenha sido Cavaco Silva, antes da sua fase rancorosa, obviamente, quando Soares, afinal, tanto o prezava ?

Enfim, Soares sempre foi um pândego e como tal continua a divertir-se, distribuindo simpatias e ódios de estimação entre a populaça servil, que, de resto, na sua alta concepção democrática, para tal existe.

Quosque tandem... ?