1.9.10

UM PAÍS DOCE

Há muito tempo que não lia o dr. Soares. Mas este momento inicial, inspirador e já digno de um aluno do 5º ou, mesmo, do 6º ano do Colégio Moderno - «terminam as férias com o final de Agosto, embora haja portugueses que façam férias em Setembro, por as praias, os restaurantes e os hotéis estarem menos cheios» -, obrigou-me a ver o resto. E o resto é esse "país doce" que o foi de Salazar - e que agora é de Sócrates e do seu PS - que é Portugal.

13 comentários:

Anónimo disse...

O menino Marinho sofre de decrepitudo acelerada e palermice crónica. Deviam voltar o dito menino para uma parede e adornar-lhe a crânio com asininas auriculas.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Isso não será antes a reedição de um discurso de Américo Thomaz?

A. Pinto Pais disse...

Está vingado o sr. almirante Américo de Deus Rodrigues Thomaz.
O autor das redacções que o sr. dr. Mário Alberto Nobre Soares faz publicar semanalmente no DN, sob o petit nom de Mário Soares, teria muito a aprender com ele.

OCTÁVIO DOS SANTOS disse...

Lendo essa «pérola» lembro-me, não sei porquê, do Américo Thomaz...

Anónimo disse...

Este homem é um iluminado !!!!
Como é possível que passados todos estes, ainda haja pachorra para ouvir e ler as bacoradas deste troglodita.
Este "cavalheiro", que sonhou este socialismo um dia, não dá ponto sem nó. A par das maravilhas tipo Serviço Nacional de Saúde, que muitos portugueses já tiveram o "prazer" de sentir na pele, continua a tecer loas a tudo o que o seu moço de recados continua a parir por decreto, para suprema "felicidade" dos indígenas cá do sítio.
O dito senhor que só pode padecer de esclerose, não entendeu ainda, que tudo que tenha origem no Largo do Rato, não passam de reles ideias bafientas que não se adaptam de modo nenhum a um país velhinho de séculos, e que a pandilha há já vários anos anda a javardar, contando com o beneplácito de um povinho tolhido de miséria, e sem forças para lutar contra estes novos vendilhões de pátrias.
É curioso o enlevo com que os jornais ditos de referência, gostam de ter nas suas páginas as opiniões deste abencerragem, que escreve tanto, e não diz absolutamente nada.
Será que ainda aspira a um osso !!!

Cps
Scaramouche

Garganta Funda... disse...

Um país doce para a ladroagem que tem lugares cativos nos camarotes do regime.

Licurgo disse...

"POR as praias...". Excelente português! Este homem, é, de facto, um homem muito culto (é o que ele diz) e domina - com mestria, diga-se - a Língua Portuguesa...

VANGUARDISTA disse...

Soares anda a ler as "Últimas Decadas de Portugal" do Alm. Américo Tomaz.
Soares copia mal o estilo preciso dos factos, algo que nunca respeitou.

zé sequeira disse...

É pá... antes de abrir os comentários estava a pensar no Américo (lembram-se da história de Portugal que os putos cantavam) que "...chegou a Presidente depois de tanto gritar viva, viva o Balazar". Depois de ler os outros já não escrevo mais nada. Excepto que, vide Rui Ramos, o Contra-Almirante até foi um bom ministro da marinha. Pelo menos ela (a mercante) existia.

ava n'tesma disse...

Agora o regime entra em rotação
de 4 em 4 anos
escolhemos de quem o país quer ser.
é uma vantagem sobre o sistema anterior
e os dinheiros públicos têm mais repartição

ava n'tesma disse...

ter havido comentadores convencidos de que o Governo Sócrates dificilmente se aguentaria. Não foi o que sucedeu, porque depressa as pessoas se aperceberam de que a nenhum partido da oposição
Não sei porquê mas trocando GOVERNO Sócrates por outro's S's e Oposição por outra oposição o texto lembra algo

o quê não sei...

Nuno Castelo-Branco disse...

Fala-se de Américo Tomás. Realmente, o almirante não tinha jeito para discursos, mas o que que poderemos dizer acerca do seu aproveitamento académico? E da obra que deixou na marinha mercante? Pelo menos, significou algo.
Quanto aos dislates discursivos de outros sacros "venerandos", sem sequer me dar ao trabalho de escalpelizar a actual nulidade, apenas recordava o mais de "um milhão de mortos norte-americanos" durante a I Guerra Mundial (Soares assim o disse), o país "Húngria" (Soares assim lhe chama), os eles "adem" durante anos chamei-lhe Soares, o iemenita) ou, porque não?, as "véstorias" camarárias do sr. Sampaio. Para ficarmos por aqui.

Anónimo disse...

País doce que constitui a maior criação do grande democrata(?) e anti-fascista(?)que, infelizmente, nos saíu na rifa.