13.9.10

AS METONÍMIAS


A D. Clara de Sousa, da sic, lembrou-se de convocar os chamados quatro líderes da oposição para explicarem aos espectadores o futuro. O futuro segundo eles, naturalmente. Quando se ouvem e vêem - Sócrates não falta porque, convém não esquecer a "doutrina" em vigor no PS e no governo, está em toda a parte - fica-se com a sensação de que são puras metonímias dos comentadores do regime e não reais dirigentes partidários. Isto vai longe.

9 comentários:

Luis Serpa disse...

O futuro? Pedir a Pedro Passos Coelho e a Louçã (os outros não contam, dariam quando muito para vender electrodomésticos - e nem o seu (deles, electrodomésticos) - futuro saberiam explicar) para nos explicarem o futuro?

Deve estar a brincar. É como pedir a cegos que nos expliquem o encarnado, ou a surdos a 2ª Sinfonia de Mahler.

Zé Rui disse...

Não percebo o seu espanto. Das habituais leituras que faço dos seus Posts, fico sempre com a ideia que acredita que isto não tem conserto. Que é quase um prolema genético, de raça: sempre fomos miseráveis...e sempre seremos.

Ou será que, esporadicamente, é atacado pela utopia esquerdista de um "amanhã radiante"?

Anónimo disse...

A Guerra (à inteligência): Louçã
A Justiça (de pelorinho): Portas
A Doença (psiquiátrica): Passos
A Morte (em pé): Jerónimo

pinto-de-sousa: o criado de quarto de um humilde demónio secundário, que despeja os penicos de Lucifer (aos sábados).

clara-de-sousa: a moça que vende cigarros no "cabaré", em top-less.

cavaco: o porteiro, que mantém diligentemente a porta semi-aberta, para ventilar.

o povinho: as pobres e inconscientes almas-penadas.

A Besta: espera pacientemente a vez de intervir, lendo bandas-desenhadas enquanto arreia uma pinha.

Deus e Cristo: estão ausentes.

Ass.: Besta Imunda

Fado Alexandrino disse...

É possível que o senhor venha a fazer um dos seus posts sobre MST.
Gostei quando ele disse que agora após a sentença sempre teve a certeza de que todos eram culpados.
É licenciado em advocacia.

Anónimo disse...

Mas afinal o dr João Gonçalves dá crédito aos dirigentes partidários sabendo-se - como sabemos - a democracia que vai nos partidos ?
Será que é plausível um dirigente partidário ser democráticamente eleito com 98% dos votos dos seus correlegionários, por exemplo num «partido plural» como o PS, já para não falar nas incríveis "complexidades" no PSD e no CDS ?! Enfim ...
E como entretanto já nem me lembrava do significado de «metonímia», fui ver e deparei-me com este exemplo exemplar :

«- Possuidor pelo possuído:
Ir ao barbeiro. (O barbeiro trabalha na barbearia, aonde se vai - de fato, ninguém vai a uma pessoa, mas ao local onde ela está)».

Está percebido : - ninguém vai ao barbeiro de fato.
Ele há cada barbearia !

floribundus disse...

'fugit irreparabile tempus'
'selbstmitleid'
'quem não tem cão,
caça com gato'

aqui há rato

Anónimo disse...

Este tipo de conversa é a que eterniza a palhaçada em curso... Eu não compactuo com conversas de apoio tácito ao abominável dito cujo. NEXT!!!

PC

Anónimo disse...

Mas haverá, de entre os líderes partidários e não só, alguém digno de um mínimo de confiança?
Claro que, apesar de tudo, o que menos confiança merece (nenhuma) é o Pinócrates, grande chico-esperto e mau carácter.

Cáustico disse...

Chamar líderes de partidos para profetizar o futuro de Portugal?
Por favor, não me façam rir.
Que necessidade temos nós das profecias de paspalhos políticos? Todo o português que não seja parvo, bronco ou estúpido sabe bem o que os pretensos luminares da política lhe prepararam para o futuro.