20.9.10

MOVIMENTOS PEQUENINOS

Deve ser coincidência - uma rápida coincidência - depois disto e disto. Carrilho, ao abrigo da famosa "rotação" dos embaixadores (ele deve "rodar" para casa, naturalmente), sai da UNESCO. Para o seu lugar vai Castro Mendes que muitos já lá haviam colocado antes dele ir. A intendência faz muito jeito em certas coisas. Pequeninos, lembram-se?

Adenda: Os serventuários para a blogosfera não perderam tempo a dar o flanco. Assim ficamos todos esclarecidos. Como se fosse preciso.

25 comentários:

Karocha disse...

JG
Admirada estava eu que Manuel Maria Carrilho, continua-se.
Uma voz incomoda...
Vão continuar a brincar, até à chegada do FMI!

António P. Castro disse...

Esta manhã, dei-me ao trabalho de ir à Câmara de Lisboa, no Largo do Município, ver a exposição que ali está, integrada nas comemorações do centenário da república e dedicada ao humor.

Trata-se de uma coisa esquálida, sem um mínimo de imaginação, que se limita a exibir umas dezenas de fotocópias de jornais e revistas, acompanhadas de uns textos dignos de figurar entre as redacções da 4ª classe do tempo em que a escola ensinava a escrever.

Mas o mais grave nem é isso: para os responsáveis da exposição, a república morreu em 1926. Depois disso, pelos vistos, estamos a viver em monarquia.

Os ditos "responsáves" são o presidente António Costa e a vereadora da cultura (!) Catarina Vaz Pinto, sendo que as redacções pertencem ao "historiador" e grão-mestre de Maçonaria, o ex-seminarista António Reis.

Estamos, portanto, conversados.

S.C. disse...

Mas a "rotação" de embaixadores não respeita apenas aos diplomatas de carreira?!Ele há cada história mais mal contada!

Anónimo disse...

Ainda ninguém sabe exactamente quem o demitiu e porquê. Mas sem correr grandes riscos de falhar, e pela coincidência do livro, a ideia deve ter vindo da cabeça de um político primitivo, pouco tolerante, incapaz de lidar com as realidades e odioso opositor do tudo o que pensa em sentido contrário. Deve ser alguém que costuma mandar recados por terceiros ou gerir empresas do estado através de. Não veio com certeza de alguém com o nível, elegância ou estatudo que se espera de pessoa com poder para tomar tal decisão. E traz assinatura de gente pouco fina: tomada de conhecimento do visado através de terceiros. A marca, essa é do comité central do PS. Não falha.

Anónimo disse...

Está na hora de dar rotação ao Sr.Sócrates.

joshua disse...

Já tardava o peteleco esperado da Situação. Não se pode ter um olho nesta terra de cegos obstinados.

Garganta Funda... disse...

Ainda ontem falámos sobre as «élites» em Portugal, e o que nós verificamos é que qualquer cidadão que seja dissidente deste regimen «sucialista» ou que raciocine acima da média, é logo abatido ao cadastro.

A nossa tragédia é ainda mais profunda do que as duas tragédias na floresta de Katyn, onde pereceram as élites militares, administrativas e politicas da Polónia.

Anónimo disse...

Não creio que a recente apresentação do livro de MMC tivesse algo a ver com a sua substituição como Embaixador de Portugal junto da UNESCO. Tem sim, entre outras, à sua recusa em votar a favor de um candidato a DG da UNESCO que tinha o apoio de Portugal e, tendo sido substituído pelo seu nº2 na Embaixada para votar. Se essa recusa pública, tivesse acontecido com um diplomata de carreira, provavelmente ele teria sido imediatamente substituído e a MMC, tal não aconteceu apenas devido ao carácter político da sua nomeação. Apesar do inegável brilho intelectual de MMC, um embaixador em funções não se pode dar ao luxo de ter estados de alma públicos que comprometam a posição nacional.

Espectador atento

João Gonçalves disse...

Espectador atento... através de que olho (cosmológico) é que V. observa a realidade? Que genial conclusão. Digna do novo seleccionador nacional.

Anónimo disse...

Pagou o preço da dissidência

Anónimo disse...

Só não percebo é porque vai estar na apresentação oficial do livro, além de Campos e Cunha (não é propriamente figura muito criativa e coerente) a Inês Pedrosa???

Haveria que subir o nível!!!

joshua disse...

Espectador gongórico.

Traque Back disse...

A verdade tem de ser dita.
Carrilho era embaixador de Portugal, não da posição que Carrilho (e muitos outros, e por sinal também eu) acha mais correcta.
Quando a nossa consciência pesa mais que a função que nos mandam executar há uma solução digna: o pedido de demissão. Se discordamos da "posição de Portugal" não podemos continuar a ser "Embaixadores de Portugal".

Ana Cristina Leonardo disse...

Anónimo, outra vez a história dos "estados de alma"?!

Xico disse...

"Apesar do inegável brilho intelectual de MMC, um embaixador em funções não se pode dar ao luxo de ter estados de alma públicos que comprometam a posição nacional."
Pois não. Mas depois correm todos a inaugurar ruas e praças com o nome de Aristides de Sousa Mendes, porque o outro, o das botas, é que era mau!

Zé Rui disse...

Mais um "serventuário" do regime....

http://jansenista.blogspot.com/2010/09/carrilho-o-novo-baiano.html

Isabel Amorim disse...

É rídicula, reveladora da mediocridade vigente, esta demissão de MMC - ele é incómodo , põe o dedo onde mais dói - desqualificação acelerada, novas oportunidades perdidas e... PENSA - o que é raro num político emergente, venha de onde vier.A reveladora ausência de cultura, sensibilidade e...bom senso é confrangedora.
Os partidos devem ter os seus «homens bons» - os que sabem reflectir, que são visionários e antecipam os tempos. Existem. Precisamos deles.

Isabel

Anónimo disse...

.(...)um projecto que possa repor «a representação simbólica de Portugal à altura da nossa própria História. Quer na ordem interna, quer na ordem externa.»
(...)
(M.Maria Carrilho)

Muita pena se firo sensibilidades, mas um tal projecto, «à altura da nossa própria História» só seria possível numa Vª Dinastia. Ponto.

Anónimo disse...

Ohh Srª Dª Carocha, como é então ?

- Se Manuel Maria Carrilho «continua-se» ?!
Quere-se dizer se M.M.Carrilho continuasse ... não ?

Anónimo disse...

Tanto barulho para nada...
Sejam solidários com os Maneis anónimos que vão para o desemprego
sem dó nem piedade.


Ass.: galinha sem cabeça

Karocha disse...

Sr Dr. Anónimo
Também quer arranjar-me o PC e o teclado?
Claro que não, nem o saberia fazer!
Vá-se catar!!!

Anónimo disse...

PARA ANA CRISTINA LEONARDO:

O que a incomoda com os "estados de alma"?

joshua disse...

Segundo o Traque Baque, Carrilho, mais que embaixador de Portugal, deveria ser embaixador de José Sócrates, da sua sacrossanta imagem e ainda mais sagradas políticas.

Anónimo disse...

A Srª Dª Carocha é mal agradecida. E falta-lhe um pouquinho de humildade. Catei-lhe um erro, não foi ?
Mas todos nós cometemos erros ortográficos ... não precisa de se amofinar. Pode até agradecer-me, hein, que tal ?

Ana Cristina Leonardo disse...

Com tantos anónimos já não sei quem é quem.
Mas cá vai: o que me incomoda é isto:

http://wwwmeditacaonapastelaria.blogspot.com/2010/03/o-caso-carrilho-ou-portugal.html