17.9.10

O COMBOIO APITOU VÁRIAS VEZES


A confissão de um fracasso. E a realidade do fracasso.

9 comentários:

Garganta Funda... disse...

A bancarrota está para dias.

Quem tiver «algum» que o ponha em lugar seguro.

Ana Cristina Leonardo disse...

o título deste post é muito bom

floribundus disse...

esta linguagem super-fascista
significa
aumento de impostos

a maioria continua a votar bancarrota

Anónimo disse...

A verdade é que imensa gente anda a pregar há imenso tempo sobre a realidade (penso que nem é necessário dar exemplos) mas parece que esta amaldiçoada gente que nos desgoverna só cai em si quando vai a Bruxelas.
Não esquecer no entanto que, contrariando toda a lógica, telemóveis e automóveis vão-se vendendo cada vez mais. Francamente não percebo que hipóteses tem este povo!

hajapachorra disse...

Pede-se ao bloguista que 'deslargue' a porcaria do prato dos tremoços e plante mas é aí o magnífico discurso de Bento XVI no Parlamento britânico.

www.angeloochoa.net disse...

J.G.:
Então, já o «mataram» de fascista crismado?
«Alegrai-vos quando toda a sorte de insídias vos tramarem contra vós...(etc. etc.)e vos puserem em tribunal por causa do meu nome...(etc. etc.) que grande no céu se vos reserva recompensa...(etc. etc...) foi dessa sorte que trataram seus avós...» (cito de cor e escuso atribuir Palavra).
Pois o título só aparente sinistro deste seu postado lembra-me digressão que opero só cinéfila:
O Comboio Apitou Três Vezes, cine teatro Avenida Coimbra, com o Torga da única vez que o surpreendi no cinema...
Il Vangello Secondo Mateo Pasolini idem aspas Avenida o tal filme que Pier Paolo dedicou a Joãoxiii, o «Bom Papa João», hoje santo.
O Lago dos Cisnes, pelo Bolshoi, com Galina Ulanova cine teatro Camões Bragança junto a mercado 1951.
Que nos resta?
Um sr do JAMAIS, leia-se Jamé, possivelmente a cagar no deserto ou nas linhas do Tua (ex-Maravilha nossa) cujos carris consertavam nas junturas pasme-se com moedinhas de 2 Euros. -- Cara manutenção!
Quem quiser ir ao Poceirão não pense em tgv ( ah como Manelinha Ferreira Leite tinha carradas de razão!) melhor, deixe-se por Lisboa, ou Setúbal, ou Pocinho, ou Barca de Alva, que é uma forma bem nossa de NÃO IRMOS A LADO NENHUM!
Bom, que nem bombom!

LUIS BARATA disse...

Apita mas não pára... Uma tragicomédia esta história do TGV luso.
Se o nosso Primeiro e alguns dos seus acólitos tivessem um pingo de vergonha pediam desculpas a todos os que há muito alertaram para a megalomania e desvario financeiro destas "obras fundamentais" e ainda foram enxovalhados.

Karocha disse...

Ontem no "Expresso da Meia-Noite" o Pires de Lima filho, disse que o FMI vem aí!

Red Eagle disse...

Já apitou várias vezes, mas continuou tudo na mesma...
Quando a conta chegar para pagar vai ser ainda pior que agora....

http://aminhamarcanomundo.blogspot.com/