14.9.10

A ALFORRECA


Com o país em 4º lugar entre os "campeões" do desemprego na lista dos membros da OCDE, Passos Coelho, depois do "9 de Setembro", criou um "14 de Setembro" com a sua inoportuna proposta de revisão constitucional. Insensível ao curso da realidade, tal qual uma alforreca perdida com a mudança das marés e das correntes, Passos deu à costa com um tema perfeitamente escusado, mal explicado e sem o menor interesse. Depois do calçadão, a revisão como evento para consumo de meia dúzia de alucinados e do tradicional cortejo de comentadores "especializados" - é demasiada inutilidade em tão pouco tempo. Guterres, com aquele frasear que o afamou, dizia que nunca havia uma segunda oportunidade para criar uma primeira boa impressão. Passos já vai na terceira ou na quarta oportunidade e ainda não conseguiu uma primeira boa impressão fora as que duraram três dias nos jornais. Palpita-me que tem um lindo futuro atrás dele.

15 comentários:

Anónimo disse...

Amadores, enfim.

Anónimo disse...

Apesar de não ser adepto nem de 1ª, nem de 2ª, nem de 3ª hora, nem de hoje do PPC, acho que é, de certeza muito melhor que o incrível bandalho (o dito cujo, claro). Portanto, é provável que votarei nele, só não sei quando... ou no Portas...

Nos últimos tempos, temos aqui no PdP uma acção de mesclar este com o vigarista que está a enterrar isto até... às orelhas.

Não sei o que ganhamos com esta campanha. Mais uma MFL (que muito admiro mas que não funcionou), mas de calças e bem cinzento? Ou Rangel? Mas a que preço? Aliás, o meu não voto no Cavaco também tem que ver com isso, estou já em campanha entre os meus familiares, amigos e conhecidos. E espero que o susto seja bem real.

PC

João Gonçalves disse...

PC... se vem aqui tanta gente desfigadar-se, por que é que Vc. não há-de vir com o seu anti-cavaquismo? Arranje lá melhor PR nas actuais circunstâncias em vez de andar nessa farfalhice familiar.

Anónimo disse...

Talvez se engane, Dr. Gonçalves. Já quando ele "pediu desculpa" isso foi considerado um erro crasso. E assim parecia. Mas a maltosa "gramou" o gesto (sempre pensei que gramariam). Na revisão de Julho, Passos foi parvo e ingénuo (manifestamente). Mas agora, "cumprindo" uma promessa eleitoral interna, pode afirmar com olhar límpido que está a seguir o seu programa. E isto é já suficiente para acalmar as gentes medrosas; principalmente depois de limadas as "agressividades neo-liberais do projecto de revisão", e de se apresentar de novo "pedindo desculpa e rectificando". Actos de contrição. A populaça adora estas merdas; e se pega, Passos usará o sistema mais vezes - e não será difícil, tal é a quantidade de cavalidades que cometeu e cometerá. Além disso, "será sempre o PS a chumbar a proposta", e isso é sempre um ónus para o PS - mesmo pequeno. O PS perdeu a iniciativa política. A única que subsiste é a inaugurice-compulsiva de sócrates.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Com um patrono como o Ângelo Correia, não admira que o Passos Coelho reedite um equivalente da "intentona dos pregos".
A verdade é que pôs toda a gente a falar do aborto.
Na Constituição, o que é necessário é apurar o brasileiro.
A "justa causa" é a expressão portuguesa, e um direito demasiado restritivo, para uma economia que o PSD quer cada vez mais arbitrária, mais rapace, e mais selvagem.
Há que abrir caminho à "injusta causa", para despedimento.

Anónimo disse...

Escusavam de ter ouvido esta, mas mereceram, lá isso merecereram.

«O antigo ministro Bagão Félix afirmou hoje que a substituição do despedimento por “razão atendível” por “por razões legalmente atendíveis” clarifica a intenção da proposta do PSD, mas não acrescenta nada, “porque não há razões atendíveis que não sejam legais”.»

(Jornal Público)

itchi e scratchy disse...

Pois eu gostaria era de saber onde é que se "Arranja pior PR". Com provas dadas.

Miguel Dias disse...

Pedro Passos Coelho não tem inteligência política e a "virtu" que se exige aos estadistas, daí que cometa erros de estratégia lamentáveis, mas, para mim e não só, é e será muito melhor Primeiro Ministro do que o charlatão do José Sócrates.

Anónimo disse...

LOL (esta sigla é um dos meus fetiches da actualidade, às vezes escrevo LOLOLOLOLOL, como a malta), JG. Voltei para farfalhar aqui um bocado... A ideia é a seguinte: reeleger o Cavaco à 2ª, também para aumentar a emoção...

E deixe lá o Passos. O dito cujo é que já pôs "isto" neste estado miserável, que ainda está a afundar mais. É preciso correr com ele... JÁ!

Anónimo disse...

Mas como será possível correr com o Pinócrates se as alternativas são o que se vê?
Sempre tive a opinião de que o Passos é um indivíduo sem substância, no que toca a massa cinzenta e um vazio de ideias e assim não vejo hipóteses de nos vermos livres do outro.
Até a minha avó, se fosse viva, saberia o óbvio: que esta história da revisão constitucional iria dar barraca.

Anónimo disse...

Ora aí está algo que Cavaco não diria, embora pudesse pensar. PPC é uma coisa instrumental, descartável, que mais tarde - se obedecer aos amigos dos bancos - será premiada, como Barroso o foi, sob o olhar esguálido e cúmplice do Pai Cavaco. Apoiar Cavaco é exactamente apoiar aberrações destas.

Garganta Funda... disse...

Eu sou insuspeito e já o disse aqui: é preciso recuar aos conturbados tempos da I Républica para encontrarmos um PR tão medíocre como o actual.

Até o nosso saudoso Américo Thomaz (que Deus o tenha!), sempre com a sua impecável farda branca, brilharia hoje no meio desta pasmaceira e bovinização geral

Quanto ao potro Passos já deu o que tinha a dar.

O esfingíco Cavaco já percebeu isso e provavelmente terá um plano B para tão ilustre personalidade.

Portugal está entregue à bicharada.

Anónimo disse...

«Em Portugal, o espectro político ainda não está polarizado entre os defensores dos Direitos Adquiridos (Entitlements) e os do Choque Fiscal (Tax Cuts). Neste momento só temos dos primeiros, mas a realidade está a bater-nos à porta e o espaço político que se vai criar não vai ficar vazio».

In «Portugal Contemporâneo»

jasl disse...

Não resisto a colocar aqui o comentário dos "camionistas do povo" que ouvi hoje no café perto de casa(retirando o linguajar brejeiro):
"O Socrates e o PS chuparam o Estado todo nas obras públicas para os amigos, este(PpC,acrescento eu) quer rapinar o que falta, que é dar as escolas e os hospitais para os seus amigos. P...que os pariu todos, uma cambada de ladrões PSs e PSDs".

Eis a voz do povo no seu...melhor?

Anónimo disse...

Já chegaram os números de Agosto.
Cada Português devia mais 1425 Euros do que no início do ano(+5700 Euros para uma família de 4).
De 13246 Euros para 14699 Euros total da dívida que o Estado/Governo obriga cada Português.
Um aumento de 10,7%.


http://www.igcp.pt/fotos/editor2/2010/Boletim_Mensal/09_BolMensal.pdf

Ver Pag.2 Divida Total

lucklucky

P.S: não está incluído as dívidas das EP's, EP Municípios...