6.9.10

O QUE É A VERDADE?


O que é a verdade?, perguntava Pilatos a Jesus enquanto, reza a lenda, lavava as mãos. Nem três dias vão passados sobre o espectáculo da Expo e Pilatos irrompeu, irónico, pelo "processo Casa Pia" adentro. Lê-se aqui que - ou melhor, lê-se o dr. Namora a dizer que - há pessoas que temem pela sua vida porque alguns dos condenados de sexta-feira (imagine-se o desaforo) sugeriram que gostavam de saber a verdade e que tentarão buscá-la por todos os meios. Por outro lado, as pessoas que o dr. Namora vê ameaçadas falaram a verdade. Foi o que o "colectivo" presidido pela opinião que se publica, pela dra. Catalina e pelo dr. Namora, entre outros entre os quais três juizes de 1ª instância, garantiram. Assim sendo, essas pessoas não devem temer nada. Quem fala verdade, anda de cara destapada, de rosto erguido e, sobretudo, não tem medo. É nestes termos, aliás, que se apresentou «Francisco Guerra, 25 anos, uma das vítimas que ao longo destes anos manteve o anonimato e ficou conhecido como o braço direito de Carlos Silvino». Ele «deu a cara pela primeira vez. Ontem, revelava que chegou a ser ameaçado por alguns dos condenados e que lhe ofereceram dinheiro para sair do País. O jovem - que hoje tem trabalho fixo - sempre teve o sonho de ser motorista. Há dois anos perdeu quase todo o dinheiro da indemnização que recebera do processo numa licença de táxi falsa.» O que é a verdade?

30 comentários:

Anónimo disse...

Sim!? O que é a verdade? Alguém ouse...
O que nos resta depois de todas essas vidas "destruídas" pela loucura consusbstânciada em espectáculo trágico-cómico? Todos querem a sua verdade para poderem olhar-se ao espelho dos outros, mesmo que isso signifique apagar tudo das memórias, mesmo as escondids.
Afinal, se estamos todos mortos...O que vale a pena?
Respeitosamente,
Carlos Roque

Anónimo disse...

Segundo um dos envagelhos ditos apócrifos, Jesus terá respondido a Pilatos dizendo que a "verdade é do céu", ou seja, que neste mundo a verdade é coisa que não existe.

Ramiro Marques disse...

João Gonçalves
O seu blogue é bom demais para o estar a colocar ao serviço da defesa de indivíduos que foram condenados por abuso de menores. Como leitor assíduo, gostaria que mudasse de assunto.

André Santos disse...

No seu site, Carlos Cruz traça o perfil psicológico dos rapazes que o acusam. Todos, sem excepção, são classificados como "mentirosos, intriguistas e mitómanos". Carlos Cruz não só tem a certeza de que não abusou destes rapazes, como parece ignorar com toda a frieza que eles alguma vez foram abusados por quem quer que seja. O facto de os tratar como lixo humano diz muito mais sobre Carlos Cruz do que todo o processo.

iupi disse...

'Quem fala verdade, anda de cara destapada, de rosto erguido e, sobretudo, não tem medo'

em que sitio do planeta é verdadeira a afirmação acima?

o que é a verdade?!
a verdade de quem?

MINA disse...

O "colectivo" teve, de facto, mais do que três juízes, se incluirmos Catalina, Namora e a opinião "publicada". Sabia-se isto desde o início do processo. E assim sucedeu.

Como já afirmei, a procissão ainda vai no adro. É imprescindível que se obtenha, claramente, a "verdade", pelo menos aquela verdade que não suscite tantas interrogações como as decorrentes deste final de julgamento em 1ª instância. A verdade total e absoluta talvez nunca se saiba, pois o próprio Pilatos, que representava o Império na Judeia, teve de lavar as mãos antes da condenação de Cristo, como muito bem escreve o autor do blogue.

Então, aguardemos.

Anónimo disse...

Caro João,
Não sei o que se passa consigo... como não percebi o post não escrevo mais nada.
Cumprimentos.

Zé Rui disse...

Há sempre muitas "verdades". Qual é a sua?

Karocha disse...

JG

abriram a "Caixa de Pandora"!

Jornalista disse...

Se o ridículo matasse, há muito que esse "jornalismo" de lixo tinha acabado.

Alves Pimenta disse...

Não resisto a contar um episódio caricato a que assisti há dias.
Estava numa paragem à espera de autocarro quando, do lado oposto da rua, pararam dois carros topo-de-gama à porta de um restaurante da moda.
Os "passageiros" (3) do segundo carro saíram rapidamente, tomando posições à porta do restaurante, não sem antes me "tirarem o retrato" de forma intimidatória: como é que um cidadão vulgar se atrevia a presenciar, mesmo que involuntariamente, cenas próprias de um filme da Máfia? Como vi imediatamente tratar-se de gorilas, fiz-me desentendido e dei uns passos para saber quem era o ilustre ocupante do primeiro carro, que dentro deste esperava que o terreno estivesse "limpo" para poder sair. O que fez, sempre pendurado do telemóvel...
Afinal, tratava-se de uma terceira figura do socretinismo reinante, que ninguém alguma vez se lembraria de incomodar na sua insignificância. No entanto, tem direito a todo este aparato de segurança (pago por todos nós...), de fazer inveja a qualquer ditador afro-latino-americano.
Infelizmente, o ridículo não mata.

GULAG disse...

A verdade é... "foderam-me"

João Gonçalves disse...

Não sei o que se passa consigo, diz um leitor. Comigo, nada. Com o país muita coisa. Mas isso não interessa nada desde que haja um bode ou dois. Aqui não há lugar a pastos desses. Depois, e por natureza, sou um céptico que não aprecia pensar em manada. Apenas isso.

Jorge Diniz disse...

'Quem fala verdade, anda de cara destapada, de rosto erguido e, sobretudo, não tem medo'

É uma verdadeira frase "socratina", não é?

Pena é que o "inexistente" PPC não compreenda que, também ele, está rodeado de "socratinos"!

Ou será erro meu, e, para além de "compreender", foi requisito essencial?

Anónimo disse...

RESPEIDINHO, DR. Gonçalves. RESPEITINHO.

Garganta Funda... disse...

Relativamente ao processo judicial em referência já não restam dúvidas
que o mesmo perseguirá por muitos bons anos como um fantasma a «justiça» portuguesa.

Sou frontalmente contra a pedofilia.

Nalguns casos escabrosos que já aconteceram por esse mundo de Deus fora, até admito a pena de morte para os criminosos que sujeitam as vítimas (algumas bébes) às mais vis e cruéis sevícias.

Na Casa Pia durante décadas (talvez séculos!) houve abusos continuados, vítimas silenciosas e envergonhadas e criminosos impunes.

Passando por cima do «processo Casa Pia», mal conduzido desde o início, com desenvolvimentos nitidamente kafkianos e com a intromissão »à la carte» do poder politico, tenho que endereçar a minha solidariedade a todas as vítimas anónimas, que mais uma vez estão a ser esquecidas pelos holofotes da comunicação social.

Quanto aos condenados (não sou juiz nem policia!)têm todo o direito de recorrer ou defenderem-se, mas façam o favor de falarem em nome próprio e não no nome dos portugueses, pois eu não empresto o meu nome a essa «causa».

Também espero que não venham a ser mais tarde agraciados com qualquer medalha num qualquer 10 de Junho...

É que eu já vi muito safardana condenado com medalhão ao peito!

PS: Ainda hoje a RTP,nos seus primeiros serviços noticiosos, legendava este processo como «Capa Pia».
Um lapso que foge para a verdade.
Digo eu, que não juiz nem polícia...

Anónimo disse...

Ou as provas do "Casa Pia" são claras, inequívocas e devidamente fundamentadas para entendimento de toda a gente que é mentalmente e moralmente normal, ou então este processo é um embuste asqueroso, diabólico, enorme e miserável.
E, que eu saiba, ainda não ouvimos os fundamentos das provas e das condenações.

Licurgo disse...

"perguntava Pilatos a Jesus enquanto, reza a lenda..."
A lenda...?! Por favor... Os Evangelhos.

Anónimo disse...

A Verdade não é melhor nem pior neste processo casa-piano-de-enrrrabadelas, do que noutros processos menos chocantes e mais "banais". Passado o maravilhoso "choque" televisivo do Horror da A25, as conclusões do inquérito e das perícias serão um dia anunciadas - a par do destino das vítimas e das indemnizações. Tudo será burocraticamente aceite, pois na Verdade - desse Caso - o público só queria conhecer "as chamas, os queimados e os decepados". No processo Casa-Pia, se algo tornou mais incompetente a investigação e mais medrosos os juízes, esse algo foi a interferência política e os sufocos de escândalo que varreram o PS. A velha porca que fornecia o uso da Casa-de-Elvas, saiu "inocente" por causa das "modificações" criteriosas aos códigos penal e de processo penal - gentilmente levadas a cabo a pensar nos políticos. A questão do "crime continuado" é disso exemplo lapidar: papar um menino 300 vezes não dá origem a 300 crimes, mas a 1 apenas "continuado", com penas mais brandas. Maior escândalo do que o chavasco da leitura do acórdão, da súmula sem conteúdo, da produção de prova, das confissões, dos testemunhos, é sim o outro escândalo de todas estas alterações à lei, feitas à medida, e que são do conhecimento geral há muito tempo. Mas até a elas já somos indiferentes. De resto, a justiça é tão kafquiana ou tão romba neste caso como noutro qualquer.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Também eu estou a ficar "varado"com a alteração que vejo se está a passar neste espaço que me habituei a ver diariamente.
Não sei se sou eu que estou susceptível ou se é o dr.João Gonçalves que está a sofrer alguma metamorfose. Nem pela cabeça me passa que alguma vez sinta comiseração por esses canalhas que tão mal fizeram a miúdos indefesos e carentes de toda a ordem. Quanto muito,acharia mais lógico se se admirasse pelo facto de os condenados só serem estes 6.Pois sabemos que há muitos mais. Por exemplo e,citando o dr.Martins,teríamos todo o gosto de ver o que têm a dizer os dr.Jaime Gama e Ferro Rodrigues. E porque é que o P.Pedroso foi "safado"deste processo?
Sim:era justo que o dr.João Gonçalves transportasse para este blog tais dúvidas. Ou será que nunca o assaltou esta evidência?
Quanto à sua mordacidade para com o P.Coelho: pelo menos,que se saiba,não tem os telhados de vidro do Sócas,não tem andado a "fugir"à justiça,com a infinita pleiade de peões a safá-lo das coisas mais evidentes como Freeports,Faces Ocultas,Aterros da Cova da Beira,licenciatura ao domingo por fax,fugas à sisa e contas em off-shores em nome de primos,tios e jeovás!
Há uma certa diferença. Que não tardará a verificar-se também na "lavagem"que este desgraçado país vai finalmente sofrer!Pese aos Angelos Correias que também abundam no lado do PPC!
Até sempre!

Anónimo disse...

Vai mesmo em francês :
- «La vérité est une chienne qui ne se fait rattraper que par derrière».
(Jacques Lacan, psicanalista)

LUCULLUS disse...

Transcreve o autor do blogue uma notícia publicada no Diário de Notícias em que Francisco Guerra, uma das "vítimas", que foi "ajudante" do Bibi, está sem dinheiro, pois quase todo o dinheiro que recebeu da indemnização (e não deve ter sido pouco) foi perdido porque adquiriu uma licença de táxi falsa.

Parece que este indivíduo tem uma relação difícil com a verdade, pois, aconselhado por tantos advogados e psicólogos, acabou por colaborar numa falsidade ao adquirir tal licença.

Serão também falsas todas as suas declarações à polícia e ao tribunal?
Veremos.

Anónimo disse...

Falando sério começo por dizer que não acredito, de todo, em que a VERDADE seja apurada, nesta como em imensas situações (e não me refiro exclusivamente a questões de ordem judicial), tal o estado a que este "sítio" chegou.
Por outro lado, embora grande admirador do blog (para mim o que mais me tem acompanhado) devo admitir que, nesta situação concreta, o autor vem exagerando sem embargo de ser legítimo que defenda um mínimo de civilidade no tratamento do caso.
Assim, acompanho-o no que concerne à denúncia do papel vergonhoso da chamada "comunicação social".

João Gonçalves disse...

Ramiro Marques escreveu aqui que «O seu blogue é bom demais para o estar a colocar ao serviço da defesa de indivíduos que foram condenados por abuso de menores. Como leitor assíduo, gostaria que mudasse de assunto.» Com o devido respeito, deduz que estou ao serviço de alguém e que estou a defender alguém por não alinhar com a manada? E gostava, por isso, que mudasse de assunto? Pois, amigo Ramiro, vejo que, apesar de ler este blogue, não o percebe. E este ou outro tema qualquer voltará aqui as vezes que eu quiser e como eu quiser. Cumprimentos.

Daniel Gonçalves disse...

"A Pilatos não interessava o destino particular de Jesus, nem saber verdadeiramente se era culpado ou não. Interessava-lhe o poder.(...) Os Judeus estavam obcecados pela culpa e não pela verdade, o romano não sentia culpa, só tinha dúvidas." Seguindo esta linha de raciocínio, à nossa classe dirigente e política não interessava a descoberta de verdade neste processo da Casa Pia, mas apenas que se resolvesse, que houvesse uns "bodes expiatórios" que arcassem com a culpa, independemente da existência ou não da mesma nos sentenciados.

Anónimo disse...

Não consigo perceber como é que tantos comentadores do blogue, e porventura seus leitores assíduos, protestam pelo facto do seu autor se debruçar sobre o processo Casa Pia.

Presumo que o blogue não está sujeito à censura dos leitores, e que suscitar a inquietação para se encontrar a verdade é uma nobre tarefa.

Ou será que os ilustres comentadores não têm "dúvidas" acerca deste inenarrável processo? Se não têm, ou são ingénuos, ou estão de má fé, ou servem interesses particulares, ou são meramente estúpidos.

Desejo, sinceramente, que nunca se vejam metidos em semelhante embrulhada.

antónio chulado disse...

'Verdades' à parte, então não há, nesta bosta de país, alguém que mande calar a boca ao Cruz, ao Diniz, ao Marçal, ao Abrantes e, sobretudo ao 'guerreiro' Sá Fernandes que julga ganhar batalhas 'berrando' e 'praguejando', por tudo quanto é sítio, que é tudo mentira e que ele, o 'detergente' dos nojentos actos, é o 'dono' da verdade?

Verdade, foi o preesidente da Enroe - um 'gigante' americano no meio empresarial - ser algemado e acompanhado por policiais: todo o mundo viu, porque foi transmitido pela televisão.

Mas quem se julgam os condenados? quem é essa gente? de que privilégios gozam para 'dispararem' para juízes, magistrados, advogados das vítimas, sistema de justiça e eu sei lá o quê?

Após a confirmação de 'culpados', se assim se verificar, cadeia com essa gente ... até apodrecerem.

A canalha mima um cão e viola, agride e humilha uma criança; pois o conjunto desses reles escroques é que é a VERDADEIRA MANADA.

antónio chulado

Anónimo disse...

AO ANTÓNIO CHULADO:

E se de facto houver condenados inocentes? Que lhe parece? Mantém-se a condenação? Será melhor um inocente condenado ou um culpado à solta? Pense nisso.

Anónimo disse...

Depois deste Prós e Contras começou-se a perceber muita coisa deste julgamento da Casa Pia.

É um julgamento que vai começar agora! Muita água vai correr sob as pontes.

QUE JUSTIÇA EXISTE AFINAL EM PORTUGAL?

GULAG disse...

Uma pergunta inocente:

NÃO FOI COM O "PROCESSO CASA PIA" QUE NASCEU O FENÓMENO "SÓCRATES"?