3.7.10

E UM PAR DE CALÇAS RASGADAS


«Para ser consumidor, é preciso ser estúpido, porque uma pessoa inteligente nunca gastaria 300 euros num par de calças de ganga rasgadas. É preciso ser mesmo estúpido para isso. Essa educação da estupidez faz-se desde muito cedo, desde o jardim de infância. É preciso um esforço muito grande para diluir a inteligência das crianças, mas estamos a fazê-lo muito bem. Estamos a conseguir destruir aos poucos os sistemas educativos, éticos e morais, o valor do acto intelectual.»

Alberto Manguel, via Do Médio Oriente e Afins

16 comentários:

Karocha disse...

Ainda é mais estúpido JG.

Nelson Marques disse...

Eu, simples e limitado, fico sempre um bocado abespinhado com esta história dos valores. O que eu vejo é muito mais fácil de enunciar: perdeu-se o respeito pelo semelhante como algo que lhe seja intrinsicamente devido. Daí as calças... ou os cartões... ou o "guito"... ou o raio que os parta... que não têm valor pela trampa que são, mas pelo respeito que impõe. Ou respeitinho.

Depois vem o resto, e assim sucessivamente.

Verei mal?

Paz

De nihilo nihil disse...

Em relação às calças e à educação, muitas tareias levei pelas despesas em joelheiras de napa!

mag disse...

O consumismo (consome muita gentinha) é uma forma de cozer as frustrações em banho-maria, assim uma espécie de ansiolítico.
E enquanto nos dedicamos furiosamente a empenhar o futuro, cumprimos carneiramente o presente.

Aproveito para lhe dizer que aplaudo isto: http://www.partidopelosanimais.com/

Anónimo disse...

É verdade. Mas não é menos verdade que as calças rasgadas e com ar que foram atropeladas dão um trabalhão.

ava n'tesma disse...

o consumidor tem necessidades
que tenta preencher com o consumo
quanto mais consome mais reprime
outras pulsões
satisfaz momentâneamente
é como consumir Causas
ou ideologias
partidopelosanimais.com/
já não havia uma dúzia destes
e gentinha somos tutti noi

antónio chulado disse...

O sr. 'anjanheiro' Sócrates não está no poder por acaso!

antónio chulado

Sobrevivendo disse...

"prefieren una sociedad que actúe mecánicamente, sin pensar. El modelo intelectual de hoy es el catecismo: una pregunta con una respuesta que memorizar. Los valores son lo fácil y lo rápido, pero acceder a cierto conocimiento requiere cierto esfuerzo. No se sube al Everest sin escalar".

Alberto Manguel, em
http://www.elpais.com/articulo/ultima/conocimiento/Everest/hay/escalarlo/elpepiult/20080909elpepiult_2/Tes

mag disse...

Ao/ava n'tesma
Os meus cumprimentos,

Aconselho-o a vir aqui até ao Douro deitar herbicida (estamos com falta de mão-de-obra neste país de desempregados), excelente terapia para reprimir pulsões e outras tensões, para além de um precioso contributo no perpetuar do património universal que é o Douro, a 1ª região demarcada do mundo.

Atenciosamente

Mani Pulite disse...

EU SÓ COMPRO OS MEUS JEANS DESLAVADOS,RASGADOS E DESCAÍDOS NO BIJAN DA RODEO Dr.INTELIGENTE NÃO SOU MAS NA ESPERTALHICE NINGUÉM ME GANHA.APRENDI NA INDEPENDENTE.

Anónimo disse...

Ernani Lopes fez uma excelente intervnção no mesmo sentido no Plano Inclinado e apresentou a tabela "onde está...pôr...", para educação das nossas crianças. Aquele programa deveria passar durante um ano no Canal 1 da RTP à hora da coisa que decorre às segundas.

Karocha disse...

Anónimo
Se quiser, vá ao meu blog .
Está lá!

tst oproprio disse...

herbicida, tchi, monda manual para quebrar a espinhela e construir o carácter a 1ª região porque se esqueceram de demarcar a de champagne y outras...
claro que há falta de mão de obra

mag....douro norte, vinha...a última que conheci juntou-se a um sargento com 20 hectares de vinha demarcada
se calhar é a mesma...
pela violência das posições

tst oproprio disse...

cada um gasta o que pode e o que não pode
quem muito tem e não quer criar fundações
ou o dá ou o gasta em imbecilidades ou o enterra

Anónimo disse...

Estamos numa época em que um vasto conjunto de atrasados mentais sem valores, sem educação e sem rumo, educam uns miúdos que não terão rumo, valores, educação; e serão mais atrasados mentais. Já o são.
As calças rasgadas, os agrafos no focinho, o rêgo-do-cu a ver-se, o analfabetismo militante, a má-criação e a grosseria, as doenças venérias em miúdos de 12 anos, os telefones, o ipod; são a face visível da imbecilidade criminosamente induzida. Incrustada.

Ass.: Besta Imunda

Garganta Funda... disse...

Realmente quem compra um par de calças rasgados não regula bem do miolo e devia ser internado compulsivamente.

Mas já nada me admira.

Nunca na minha vida vi e sinto tanta estupidez, foleirada e iliteracia nesta merda de país e até na Europa em geral.