8.7.10

"DESCONTINUAR", DIZEM


«O produto Rádio Clube Português vai ser descontinuado», lê-se. Este ridículo eufemismo serve para acabar com uma rádio, o RCP, com pergaminhos na história radiofónica portuguesa. Muitos dos desbiografados que andam por aí a "descontinuar" o país a prestações precisavam, como diria o saudoso António Silva, que lhes "dessincronizassem" as trombas. Enquanto isso não acontecer, muitas "descontinuidades" ocorrerão neste lugarejo cada vez mais precário e acobardado onde prosperam PT's, EDP's e RTP's relativamente às quais nunca há riscos de "descontinuidade".

14 comentários:

Mani Pulite disse...

ACABOU NAS MÃOS DE UMA MERDIA QUALQUER QUE NEM LEYER SABE.O ANTÓNIO CALDEIRA PODE CONTAR UMAS ESTÓRIAS ACERCA DESSE MERDIA QUANDO LHE TENTARAM CENSURAR O LIVRO SOBRE A FALSA LICENCIATURA DO FALSO INGINHEIRO.

oinvestidorinseguro disse...

PT's, EDP's e RTP's .... e TSF's!
Esta última (como dizia o outro) devia mudar o nome para "Antena 4", tal a subserviência canina à voz do dono.
A outrora agressiva, acutilante e "sempre em cima do acontecimento" TSF deu lugar ao cinzentismo das obedientes rubricas pagas pelo Ministério disto ou pelo Instituto daquilo... Assim, também eu faço rádios financeiramente viáveis.

Paulo Nobre disse...

Não percebo. Deve o Governo garantir a continuidade? Ou um Mecenas com apoio fiscal? Confesso que não percebo a chamada de atenção. Neste lugarejo cada vez mais precário, vá, ainda funcionam (até ver) as "leis" do nosso semi-mercado; apesar das PT's desta vida, ainda funcionam. E num país decente e nada precário, muitas rádios fechariam e outras abririam antena. É mais ou menos assim: o que tem povo tem publicidade e tendo publicidade tem dinheiro. O que não tem, nem tem maneira de vir a ter, fecha. Porque não tendo, não tem nem vai ter. Simples. E assim é que deve ser.

floribundus disse...

conheci Silva Pinto e outros pioneiros.
o mano de Cascais tinha um automóvel de 3 rodas a que chamavam 'ovo'.
um dia um dos meus primos, quando a família chegou, disse-me
'venha ver 3 pintos a sair dum ovo'.

Analista Imparcial disse...

Estou a ver o Telejornal da RTP e pergunto a mim mesmo: como é que este débil mental chegou a ministro das Obras Públicas? Só na Socratolândia…

Anónimo disse...

O último apague a luz.

Impugnador disse...

Amigo, a RTP "prospera" porque o Estado gosta de lá injectar milhares de milhões de euros do contribuinte, senão a RTP seria também ela "descontinuada".

Empresas públicas: 20 mil milhões de euros de dívida.

Lura do Grilo disse...

Julgo que era o RCP que emitia o breve episódio dos Inspectores Patilhas e Ventoinha era eu ainda criança. Desastrados ... estes inspectores.

Fliscorno disse...

Lamento que o RCP feche. Eram uma excelente alternativa à TSF (pessoalmente, prefiro o RCP à TSF) e sem aquelas irritantes e constantes publicidades parvas do BES.

Anónimo disse...

Também lamento pelas pessoas que lá trabalham. Não desejo a ninguém ficar sem trabalho.
Mas se não há dinheiro, deve fechar (se for esse o caso, cofesso não saber).
O que poderei dizer é que a RTP dos 380 milhões de euros por ano devia ser encerrada. E refazer ao lado uma com 20 tipos; mas até isto sem publicidade e exclusivamente com informação. E cenários negros; e 3 ou 4 fatos - da Maconde - para os apresentadores.

Ass.: Besta Imunda

antónio chulado disse...

Uma visita ao Canadá, feita pela mulher de Carlos César e dois 'pássaros' do governo regional dos Açôres, custou mais de 27.500 €.

Para titular esta trágica notícia: "A César o que é de César" ou "Breve lição de economia" ou, ainda, "Crise, a quanto obrigas!".

Depois, com um (qualquer) título, o pavão de S. Bento 'deve' enviar um louvor à mulher de César, como prémio, e a cruz do império ao alcatraz dos Açôres.

O emissário, para tão piedoso e nobre acto, deverá ser o açôr Rodrigues, essa ave de rapina cujos gadanhos ripam gravadores a intrusos da vida alheia.

Bons argumentos para o desempenho de um filme de Antonio de Curtis (TOTÒ) "Miseria e nobilità II".

antónio chulado

FORCE disse...

NENHUM FUNCIONARIO PÚBLICO ESTA LIVRE DE UMA NOVELA DESTAS

ULSAM+ACSS-ESTADO NÃO QUER ASSUMIR ERRO DA LEI53/2006 E TENTA ENCOBRIR
DURANTE 23 MESES ESTIVE ENGANADO NA MOBILIDADE ESPECIAL,SEM ME PAGAREM ORDENADO E A LEI A QUE ESTAVA AFECTO,NÃO ME PERMITIR TRABALHAR PARA O PRIVADO E SEM SUBSIDIOS.

QUEREM ABAFAR O ERRO
E AGORA QUEM PAGA O ERRO?
Sou funcionário público do ministério de saúde (ULSAM), estive em mobilidade especial(lei53/2206) involuntariamente, durante 23 meses, a secretaria-geral nunca me pagou nada, dizendo que o meu processo se encontrava em analise, a lei a que estava afecto (53/2006) não me permitia trabalhar para empresas privadas. Puseram – me na miséria total,vendi tudo para sobreviver e estou endividado,perdi a minha casa, pedi comida a porta do GAF, no meio de toxicodependentes e alcoólicos para marcar a vez de chegada, debaixo de chuva e frio, tinha que fazer 3 km por dia a pé para alimentar a minha família, no fim a secretaria-geral do ministério de saúde ( Dra. Sandra Cavaca) decretou nulidade, remetendo-me para a unidade local de saúde do alto Minho (hospital de Viana do Castelo) onde eu era auxiliar de apoio e vigilância, e todas os direitos de indemnização teriam que ser feitos ao hospital, que cometeu o erro de me enviar e publicação no diário da republica, a minha colocação em sme, por sua vez o presidente da ULSAM Dr. Martins Alves, não assume o erro descartando-se de que o erro é cometido por a administração central do serviço de saúde (ACSS), ando em tribunal administrativo de Braga e nada se resolve, esta ajendada nova audiencia para dia 16 Novembro de 2010, que tenho que provar que passei fome, que vendi tudo para sobreviver e que estou cheio de dividas de prestaçoes que não pude cumprir e estou com medo que ainda vou perder o processo com o estado,em suma passei de funcionário publico a miserável. Fui admitido de urgência novamente no hospital e ao fim de 16 anos de quadro da função pública ganho 485 euro e ainda estou no 1º nível e estou com o ordenado penhorado em 320 euro mês, tudo por um engano que não foi meu, eu só queria regressar ao trabalho,em 2600 casos em mobilidade especial, eu fui o unico desgraçado, tenho vergonha do meu país.
Bem hajam
Atenciosamente
Salomão Mário d’Almeida Santos e Vasconcelos Mendes
tlm 916346420
B.I.
Português

Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga
Proc.º1211/09.9BEBRG-U.O.1

ps: durante este periodo enviei vário emails a pedir ajuda ao Exmo sr Primeiro ministro José Socrates,e a Ministra da saúde.

REPORTAGEM FEITA POR JORNAL DA TARDE PARA A RTP

Em 02-03-2009

http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Funcionario-publico-em-mobilidade-e-sem-ordenado.rtp

AJUDEM-ME A DIVULGAR.OBRIGADO
HISTÓRIA COMPLETA NO MEU BLOSPOT
http://salomaomariomendes.blogspot.com/
EMAIL:marioasvmendes@hotmail.com

Anónimo disse...

Parece que também esta corre o risco de ser 'descontinuada':
http://www.agenciafinanceira.iol.pt/media-e-tecnologia/playboy-sexo-portugal-saramago-cristo-agencia-financeira/1176337-2974.html

Neste país é MESMO carnaval(é a palara!) todos os dias...

jccl disse...

Desconseguiram...