8.1.11

A"BASE" DO MIÚDO


6 comentários:

Lura do Grilo disse...

Pregava (com pregos).

Tal como Cristo estamos a acabar crucificados.

ag disse...

Parabéns.

Cáustico disse...

Mal de todos nós se um traidor conseguir ser PR.

Gallião Pequeno disse...

Duas conclusões prévias no arranque da campanha eleitoral. Alegre, caso seja presidente (o diabo seja cego, surdo, mudo, tetraplégico e acéfalo) vai sê-lo de metade da população, os do lado esquerdo. Nobre tem como base de apoio os eleitores não afectos ao PS e PSD, os "responsáveis" por este orçamento.

Hermitage disse...

O povo é sereno e aproxima-se a hora.
Venha o ensaio geral para correr com o PS do Estado.
O Vitalino esta manhã já admitia tudo, até o FMI: com a nuance daquela cabecinha pensadora,sem credibilidade política, que o nervoso dos mercados se deve ao PSD, quando fala no FMI.
Pode titular-se já o primeiro capítulo dos últimos 15 anos:

"1995: A CHEGADA AO PODER DOS SOCIALISTAS E O DESASTRE DE 2010".

De como Guterres e Sócrates se revelaram umas nulidades governativas.

Anónimo disse...

Medeiros Ferreira num artigo de opinião publicado no CM de Sábado, dividia o estado da nação em ciclos desde o 25/4.
Lamentávelmente ou talvez não, omitiu o ciclo mais importante da desgraça dos portugueses, ou seja, os últimos seis anos, cujo único responsável foi um seu correligionário chamado Sócrates, mais a sua "troupe" de socialistas, que levaram ao afundamento económico do país.
É por estas e outras, que ler artigos de opinião de gente que se acha independente, só porque não está na vida activa dos partidos, é um tremendo logro e só os torna ridículos e abjectos, branqueando sem pudor a má governação e os corruptos que nos envergonham no conceito das nações, onde já fomos respeitados, antes do tal ciclo que
Medeiros Ferreira omite por conveniência.
Cps
S.G.