9.5.10

VERMELHO DE ENCARNADOS


O "povo" vermelho - não confundir com o do PC recém convertido ao betão socrático - está na rua. Parece que o benfica do sr. Vieira e do menino Reboredo, o de Sintra, vai ser campeão. Se não for esse, é o não sei quê de Braga e de Marcelo. O "povo" da bola - observo-o na tv - é uma mole difícil de qualificar mesmo com recurso às cinco regras acerca da estupidez humana do Prof. Cipolla. Tal como os jornalistas encarregados de a cobrir, à referida mole. O bom disto é que acaba daqui a umas horas para só voltar para o mês que vem com o "mundial". Píndaro tem odes várias dedicadas a desportistas e a festas desportivas. Era outro esse mundo de heróis. Este é apenas um mundo de merda, povoado de gente com sapatilhas Adidas a fazer publicidade ao mau gosto.

16 comentários:

www.angeloochoa.net disse...

Amigo, com mágoa lhe digo, mais sórdido mundo do que o do futebol só o da política.
Acaso ainda não entenderam os coevos que Benfica investiu em princípio de época rios de dinheirinho e que era forçoso a que não abrisse falência pior do que a do governo e desgoverno que oxalá não seja tarde e a más horas vem abrindo olhinhos para a realidade e arrepiando caminho. Oxalá, oxalá.
Pois Benfica tinha que ter campeonato para os milhões não ficarem em m... Daí entendíveis jogatanadas de túneis e túneis. Não sou fanático nem sofro da bola mas que isto é por demais evidente resulta claro. Resta-me torcer como sempre... pelo Alfândega da Fé.

RIVUS disse...

Que grandes hipócritas, como vocês rasgam as vestes!
Porque se o Clube fosse outro, aquele que todos conhecem, o caso mudaria de figura. Mas enfim!

João Gonçalves disse...

Ó Rivus, se Vc. viesse aqui mais vezes perceberia que, para mim, todos os clubes da bola podiam perfeitamente dissolver-se no centro do vulcão islandês com os seus presidentes e adeptos todos lá dentro.

Ljubljana disse...

A alienação no mundinho do futebol, e entretanto, o sistema financeiro europeu prestes a colapsar e nós preocupados com o efémero!!!

Karocha disse...

www.angeloochoa.net disse...

Amigo, com mágoa lhe digo, mais sórdido mundo do que o do futebol só o da política.
Acaso ainda não entenderam os coevos que Benfica investiu em princípio de época rios de dinheirinho e que era forçoso a que não abrisse falência pior do que a do governo e desgoverno que oxalá não seja tarde e a más horas vem abrindo olhinhos para a realidade e arrepiando caminho. Oxalá, oxalá.
Pois Benfica tinha que ter campeonato para os milhões não ficarem em m... Daí entendíveis jogatanadas de túneis e túneis. Não sou fanático nem sofro da bola mas que isto é por demais evidente resulta claro. Resta-me torcer como sempre... pelo Alfândega da Fé.

4:43 PM

É tudo a mesma trampa e estão metidos com a politica vide o João Gabriel do SLB e não , não tenho medo nenhum de o dizer!

Ljubljana disse...

Desunião europeia:

- Merkel perde eleições,
- ministro das finanças alemão hospitalizado devido a reacção a novo medicamento (euro)
- reino unido recusa-se a participar no bailout do euro

Ó pá, deixa lá isso para depois, agora o que interessa é o cardozo e o benfica!!!

Die Männer disse...

"para mim, todos os clubes da bola podiam perfeitamente dissolver-se no centro do vulcão islandês com os seus presidentes e adeptos todos lá dentro."

Boa João. Você no meio do azedume até tem graça e da boa.
Mas repare que este país à beira mar plantado (sobretudo no período salazarento) sempre teve como mote: Fado, Folclore e Fátima, ou seja a trilogia dos Fs.

Jorge disse...

Esse snobismo intelectual só lhe fica mal. A bola é tão arte como o que é cantado no S. Carlos. A exclusividade e o elitismo estão apenas nas cabeças da elite exclusiva.

They are all guilty pleasures. Desculpas para não nos mandarmos da ponte mais próxima.

Garganta Funda... disse...

A esta hora os tinhosos da bola já andam a berrar como possessos.

Hoje é o Benfica; amanhã é Fátima; depois de amanhã a «selecção de todos nós»...

Eis o triste Fado do tuga desgraçadinho...

Alex disse...

Já imaginaram se não houvesse nada com que as pessoas se distraíssem? O sistema de saúde rebentaria pelas costuras! Me perdoem pela expressão plebeia! Mas é verdade.
Pode-se conciliar S. Carlos e futebol. Em apreço. Frequência não. Há as bolsas quase vazias a considerar. Futebol pode ser visto a preços mais módicos! Caro dr. J.G. está a exagerar. Mas é a sua opinião. E devemos aceitar.

AN disse...

Então meu caro!!!!

Lá por não gostar de futebol não é direito escrever o que escreve. Desejar mal aos adeptos do futebol? Convenhamos que já soa um bocadinho a recalcamentos.

Eu também acho que o que se está a passar neste momento é lamentável. Mas eu gosto do futebol. E qual é o problema? Não me considero reduzido intelectualmente por isso.

Também gostaria de apreciar uma boa ópera ou peça de teatro. Mas aqui na "província" não podemos nos dar a esses luxos. Eles estão reservados à classe superior que vive na capital.

Aliás, neste país tudo o que de bom se faz (culturalmente e não só) está reservado à cidade de Lisboa.

josé ricardo disse...

boçalidade colectiva alimentada por uns jornalistas (e televisões, que o permitem) igualmente tristes e estúpidos.

josé ricardo disse...

desculpe mais um comentário: cabe na cabeça de alguém que os telejornais fossem antecipados apra acompanhar a vitória do título do Benfica? Ou de qualquer outro clube? Escrevi um pequeno post no meu blog: igual a nós, só os gregos; ou nós iguais aos gregos, não sei.

cumprimentos,

josé ricardo

Anónimo disse...

Diz-me aqui o meu cunhado que já andam à batatada nos Aliados... umas mossas na chaparia de uns buzinadores, parece.

Anónimo disse...

«"para mim, todos os clubes da bola podiam perfeitamente dissolver-se no centro do vulcão islandês com os seus presidentes e adeptos todos lá dentro."

Boa João. Você no meio do azedume até tem graça e da boa.
Mas repare que este país à beira mar plantado (sobretudo no período salazarento) sempre teve como mote: Fado, Folclore e Fátima, ou seja a trilogia dos Fs.»

-----

"Sobretudo no período salazarento"?

No "período salazarento", quem se lhe opunha (ao "período salazarento"~) invocava, de facto, essa trilogia.

Findo o "período salazarento", o fado tomou verdadeiros foros de música de elite, Fátima alcançou ainda maior dimensão (e deixem o descalabro económico prosseguir pacatamente o seu rumo...) e quase não há político - muitos mesmo dos que verberavam revolucionariamente os três "fff" - que se não apresse a professar sonoramente a sua preferência entre essas "escolas de virtude" que são os ditos clubes de futebol. Nem dose alguma é excessiva para a abjecta adoração que os "media" deste país (e, em boçal e metodicamente cultivada obediência, as massas deste país) dedicam ao futebol e ao mundo repugnantemente imoral, absolutamente vazio, desmesuradamente boçal dos que nele se destacam. Verdadeiro triunfo da estupidez mais insolente.

Belíssimos modelos para os nossos jovens, aliás, como se sabe e se fomenta.

Costa

Jorge Pereira disse...

Que hipócrita que você é, João Gonçalves. Ainda há umas semanas elogiava o Pinto da Costa e agora quer sacudir a água do capote com essa de os atirar todos ao vulcão.
Assuma-se, faça-se homem!