24.5.10

FAMÍLIA ADAMS À CABINE DE SOM



A D. Fátima, a do fúnebre serviço público de televisão, apresentou os membros do habitual jazigo de família que leva até ao Prós & Prós. Desta vez erguem-se as múmias da defunta"concertação social". É escusado ouvir esta mesma gente, com as mesmas banalidades e a debitar os mesmos estúpidos diagnósticos. Esta gente ou outra qualquer, aliás. Enquanto a varridela não for geral e definitiva, mais vale ir ao circo, jogar à bisca lambida ou andar nos transportes públicos que, por sinal, também vão aumentar quando não iam. Que venha, pois, qualquer coisa que os devolva a todos ao jazigo e às profundezas do inferno. Rapidamente e em força. Boa noite e boa sorte.

8 comentários:

Javali disse...

Eu normalmente acho que você JG é um exagerado, mas neste caso tem toda a razão. Para quê continuar a discutir política naquele formato? Se o mundo mudou (passo a piada) não deveria mudar o formato? Do género... Não estar lá ninguém?

É óbvio que nada mudou, e que o programa nunca serviu a inteligência, nem alguma vez esclareceu alguma coisa. É a conversa pacóvia do costume.

floribundus disse...

o cacilheiro de caronte podia levar esta escumalha
para o rio do esquecimento

Garganta Funda... disse...

Hoje estive na minha ilha a celebrar o Dia dos Açores, feriado neste território insular atlântico e que ocorre na segunda-feira do Espírito Santo.

Neste dia celebramos com humildade e devoção as tradições religiosas e culturais do nosso Povo e que habita estas ilhas há cinco séculos.

A origem desta festa é histórica.

Surgiu de uma promessa feita pela Rainha Santa Isabel de Portugal ao Divino Espírito Santo, em troca do acordo entre pai e filho que disputavam o trono.

Quando houve a reconciliação ela mandou bordar numa bandeira vermelha, uma pomba branca simbolizando a paz. E mandou colocar um pombo de prata na ponta do mastro da bandeira.

Assim todo o ano a Corte Imperial participa da Festa em honra do Divino Espírito Santo, e o Rei coroa um menino pobre demonstrando que o poder está ao serviço do povo.

Esta tradição foi trazida para os Açores com os primeiros povoadores e colonos que vieram de Portugal no séc.XV.

Este culto e festa, desde os primórdios do povoamento, une todas as ilhas e todos os açorianos, e actualmente este culto está bem vivo e difundido em todo o Mundo Novo, desde o Ontário, Quebec, Nova Inglaterra, Califórnia, Pensilvânia, Colorado, Hawai, Bermudas até ao extremo sul atlântico do Brasil (Rio Grande do Sul e Santa Catarina, estados de colonização açoriana) e até à antiga provìncia do Sacramento, actual Uruguai.

Depois dum dia alegre e na companhia dos meus amigos e familiares, chego a casa, ligo o Canal 1 e o que é que vejo?

Mais uma coreografia produzida e montada pela D.Fátima, onde os intervenientes (os mesmos de sempre...) estão na busca de «consensos», de «acordos», de «pactos» e outras maravilhas profanas...

A D.Fátima que faça como a Rainha Santa, uma promessa para nunca mais trazer à pantalha essa fauna da «consensualização desconsensualizante...».

Depois dumas boas «sopas» regadas com «vinho de cheiro» hoje fico-me por aqui.

Boa noite ao respeitável auditório.

www.angeloochoa.net disse...

Que não se deixa de tv's, amigo?
Lembra-me o Prof. Reis Santos que ligava a television-set para... as paredes.
E logo a rtp1, sugadora de nossos impostos.
Deixe-nos em paz (se paz tiverem) a verem-se sozinhos ao espelho.

missphilosophist disse...

Tudo bem, é tudo gente do mesmo saco, sempre a vi com alguma indiferença (ou acédia talvez); mas hoje, a Sra. D. Fátima presta um papel muito arrogante para com a ala mais radical do painel (que é a mais difícil de defender) com uma sobranceria nojenta na forma como interpela e questiona - lamento mas a Sra. D. Fátima vem pode ir para casa dizer à Família "que devemos nos organizar melhor" e com isto viver feliz para sempre e sem grande "desorganização" à volta dela... Off. Vou ver se os Demónios me deixam ler e/ou dormir! :-)

www.angeloochoa.net disse...

Errata do comment precedente:
Deixe-os
e
não
Deixe-nos
(nós não precisamos que nos deixem, que já nos deixaram há muito há SO-TE-RR-A-DOS!(nem precisamos da paz podre deles, que temos a Paz do Cristo Salvador,
o Jesus, não o dos futebóis!)

Anónimo disse...

Não estive para ver. Espreitei vagamente o absurdo painel, confirmei que todos aqueles tesouros da sociedade civil estavam bem entregues e moderados pela assistente social do regime, e último refúgio do bom senso nacional - fátima. Depois mudei para um canal didático, daqueles onde se pode assistir à pesca do caranguejo de noite e no Oceano Ártico. Ou lá o que é.

Ass.: Besta Imunda

Merkwürdigliebe disse...

Acho que é cada vez mais claro que vai ser a mal e não a bem. Eu dispensava era o pedófilo.