26.5.10

A FALTA DE ALTURA



«... lamentando que os líderes europeus não estejam "à altura da situação".» Mário Soares, ao fim de cinco anos, lá vai a custo percebendo que o "nosso" líder também é um desses não dimensionados. Imagine-se o que dirá quando chegar o "momento Alegre" relativamente ao qual já "acha" que não haverá, pelo menos para ele, porque tem "uma coisa muito importante, que é a [sua] consciência.»

9 comentários:

luikki disse...

uma "consciência" chamada sócrates?

Anónimo disse...

Descobre-se cada coisa! Agora, que MS até tem consciência; ou será apenas ele que o diz.

floribundus disse...

o 51 nunca pretendeu ser engenheiro dominical

antónio chulado disse...

Diz o dr. Soares que os líderes europeus não estão "à altura da situação".

Não estou de acordo.

Está a esquecer-se da importância que tem, e que lhe dá, o 'pavão de S. Bento'? Olhe que já o ouvi dizer muitas vezes que o homem é muito bom e que faz 'coisas' muito bem feitas!

A crise, se é importada, não deixa de ser verdade que foi 'exportada' pelos 'rascas' dos parlamentares e incompetentes membros de governos incompetentes.

E, se não apoia Alegre - eu também não - por voto de consciência ... que mal é que o homem lhe fez? enfrentou-o? discordou?

Nunca tive dúvidas àcerca da doutrina democrática do dr. Soares.

a.c.

Mani Pulite disse...

A CONSCIÊNCIA DO SUPER PADRINHO PESA-LHE TANTO COMO A FALTA DE VERGONHA.

Capitão Nemo disse...

Uma consciência elástica e adaptável às sua conveniencias

Anónimo disse...

Pois. Se calhar Soares tem razão. Os da geração dele como Khol, De Gaulle etc tinham, de facto, outra fibra.

Anónimo disse...

Consciência? Essa dá-me vontade de rir!

Anónimo disse...

Apetece-me apenas comentar a imagem que o Dr. João Gonçalves escolheu para ilustrar este post. É MAGNÍFICA (como o eterno Opel Kadette que a Liga dos Cegos João de Deus rifava pelo país em cima da mesma camioneta). Sabemos que é uma palhaçada de auto-congratulação encenada pelos escravos tecnológicos de sócrates. Aqueles que preparam os comícios e as aparições delirantes do regime. É significativo que sócrates tenha tão eficientemente posto ao seu serviço todas estas novas possibilidades. Como o outro querido líder: Conteúdo - nulo; Aparência - total. Não se destina só para consumo dos próprios figurantes. Destina-se principalmente a ser impingida em noticiários. Os figurantes fornecem a indispensável "moldura humana"; depois, no centro, passa-se algo de importante que a tecnologice-aldrabice permite destacar e ampliar. E o que choca é que apesar de ser uma palhaçada ridícula, detectável à légua, consegue enganar muita gente. "Jornalistas" e tudo. Pobre e ingénuo George Orwell.

Ass.: Besta Imunda