31.5.10

O RAIO QUE OS PARTA

Hoje é dia para aqueles que vêem em todos os gestos de Israel um contributo para o bem estar da humanidade exultarem. Pois não é que aqueles beneméritos, não fosse o diabo tecê-las, atiraram "preventivamente" sobre uns barcos fretados que iam levar material de guerra para Gaza, tal como cadeiras de rodas e comida, com o pretexto de se tratar de Untermensch pró-palestiano? A obsessão sionista de um Lebensraum justifica tudo a começar por um juízo unilateral do princípio da proporcionalidade, um acesso tipica e reiteradamente fascista. Livrai-nos, pois, de todos os que têm medo até do próprio medo e que julgam que só assim são "corajosos", "patriotas" e se livram de traumas congénitos. Não sou pacifista nem ingénuo, mas a "causa" israelita, assente na desconfiança universal e na exigência de uma global curvatura perante suas excelências, causa-me mais náusea do que qualquer outra coisa. O raio que os parta.

Adenda: Este post de Do Médio Oriente e Afins. Já agora, e para evitar comentários a comentários, por que é que os domésticos sionistas friendly não trocam o conforto do "doce Portugal" pelo extraordinário bastião dos "valores" ocidentais que é Israel (e zonas limítrofes) em vez de apenas hastearem a bandeirinha no quentinho da casa deles?

45 comentários:

Observador disse...

Nisto estamos completamente em desacordo. Israel tem todo o direito de fazer a defesa preventiva e irá continuar a fazê-lo pois a sua sobrevivência depende disso.

Garganta Funda... disse...

Mais uma prova que o Estado de Israel é um estado pária e terrorista, não muito diferente da República Islâmica do Irão.

Ambos são estados teocráticos, vivem à margem das resoluções da ONU e ambos apostam na desestabilização do Médio Oriente.

Mas quem tem culpa são as potências ocidentais e a Rússia que levam os judeus ao colo, vai lá saber-se porquê?!

Anónimo disse...

São conhecidas por demais, as ajudas humanitárias que os «activistas» costumam oferecer ao Hamas: granadas, metrelhadores, mísseis e muitas outras coisas que ajudam bastante a população de Gaza!
E quanto aos coitadinhos dos «activistas» são também conhecidas as suas actividades humanitárias e benfazejas!
Deixemo-nos de hipocrisias! Esta gente mais não faz do que apoiar bandidos, assassinos e terroristas, portanto o Estado de Israel (a única democracia do Próximo Oriente)tem todo o direito de se defender, porque se fosse pela opinião pública e publicada na Europa politica e cobardemente correta, já Israel tinha desaparecido!
TNSBA

FNV disse...

Um comentário genericamente imbecil, ao nível dos que associam o Vaticano à pedofilia.Nunca disse nem escrevi tal coisa.
Você não esteve lá, as informações são altamente contraditórias, mas você já decidiu, lépido e azougado. O ódio é seu.

João Gonçalves disse...

Será. Tão imbecil como os gestos desses beneméritoc que V. inexplicavelmente passa a vida a defender.E, sim, não gosto deles mas não me passaria pela cabeça fazer um átomo do que eles fazem permanentemente para se "defender".

Luis Serpa disse...

Acabode escrever dois ou três comentários tratando os anti-semitas de cretinos e palermas. Felizmente estou enganado: também os há que não são uma coisa nem outra.

Fado Alexandrino disse...

Mas como é que o senhor sabe que eram cadeiras de rodas e alimentos e sendo assim porque é que resistiram ao "assalto".

Nunca vi um pacifista dar um murro em ninguém.

E assim o senhor colocou-se na duvidosa companhia de Daniel Oliveira.

Fado Alexandrino disse...

Mas como é que o senhor sabe que eram cadeiras de rodas e alimentos.
E sendo assim porque é que os pacifistas precisaram de ripostar ao "assalto".
De momento coloca-se na duvidosa companhia de Daniel Oliveira.

Anónimo disse...

Respeitinho, Dr. João Gonçalves. Respeitinho. Com Israel não se brinca, Dr. Gonçalves. A Mossad já o catalogou.

Jacinto disse...

Terá de convir, Doc, que armamento como coceito de "solidariedade" é,no mínimo,um conceito enviesado..
Ah! conviria igualmente não esquecer que, aqui, se trata de uma questão de vida ou morte - literalmente.
Claro que a uma "europa" prostituída,acobardada e flácida, incapaz de se defender e pronta a "dormir com o inimigo", o exemplo israelita só pode causar engulhos...
Um pouco como a França de 39 face ao Reino Unido...

Garganta Funda... disse...

Quem foi o palhaço que disse que Israel é a «única democracia» no Médio Oriente?

Israel é um país racista, xenófobo, teocrático e até tem uma religião oficial.

Aquilo não passa dum «bantustão» governado por extremistas que vieram da Russia e apoiados pelos lobbies judaicos americanos.

Ainda hoje as notícias dizem que o Obama está «preocupado» com o assassínio em série de 19 pessoas desarmadas.

Se fosse o doido do Presidente do Irão a mandar fogo sobre aquela coluna com fins humanitários, Sua Excelência, o Preferido e Adorado pela Esquerdalha Modernaça Europeia, o Papagaio Obama, convocava o Conselho de Segurança da ONU!

Como diz o ilustre autor: Raios os partam, a eles e às progenitoras!

Anónimo disse...

É uma pena que o João Gonçalves, de uma maneira geral lúcido e inteligente, quando toca ao catolicismo, à Igreja, ao Papa e a Israel parece que entra em modus ansininus. Só não vê e não percebe quem não quer o que está em causa em Israel e no Médio-oriente em geral. Todos os países que circundam Israel TODOS querem a destruição total e absoluta deste estado sem olhar a meios. O que vale é que há sempre uns idiotas úteis para os defender...

João Gonçalves disse...

ui que medo do daniel Oliveira.

Anónimo disse...

Tratava-se de uma forma encapotada -mais uma- para introduzir armas na faixa de Gaza. Na faixa de Gaza vive-se melhor que nos países em seu redor. Há indicadores de qualidade de vida em Gaza bem superiores a países da UE. Israel fornece 70% da energia a Gaza e o Egipto 10%. Israel tem um corredor "humanitário" onde passam 15000 toneladas de mercadorias por semana para Gaza e onde entram habitantes de Gaza para tratamento médico de elevada tecnologia e gratuito em Israel. Mesmo assim já usaram esta facilidade para tentar atentados em Israel.

Os embarcadiços -que partiram da Turquia com os gritos de morte aos judeus- eram uma caterva de terroristas a nome de ONG's "pela Paz" que até a Turquia já investigou e que afinal transportavam muitas armas e tinham um plano para resistir, à terrorista com armas de fogo e armas brancas, à inspecção obrigatória.

Esteve bem Israel que arriscou as vidas dos soldados para parar uma colecção recauchutada de Nazis/Muftis.

Anónimo disse...

Facadas a quem tem armas costuma dar mal resultado...também lá chegaremos a este tipo de provocações...

Há 10 anos atrás quando havia um ataque israelita todos protestavam , agora quando os Europeus ou Americanos atacam e fazem erros piores no Afeganistão não há um protesto, ás vezes nem notícia existe.

Parece que compreenderam*, também compreenderão esta às próprias custas.

* mas mal porque é preciso não dar lugar a abusos. 8 ou 80 é esse o drama.

Quanto a esta operação parece ter sido feita por incompetentes que confiaram no outro lado. Só isso explica andarem lado a lado com os provocadores, depois claro levaram com facadas, foram roubadas armas e tiveram de disparar.

lucklucky

Anónimo disse...

É preciso manter a calma. Ninguém sabe ainda o que transportava o navio. Ninguém sabe ainda quem ia a bordo, ou seja, que espécie de pacifistas eram. O que se sabe é que o comandante do "comboio humanitário" desobedeceu às ordens, legítimas ou ilegítimas, de um comandante de uma fragata israelita e rodeados de lanchas israelitas, sendo o alvo de todas as suas armas pesadas e ligeiras. Talvez pouco sensato da parte do comandante turco... que DEVE velar pelas vidas que tem à sua responsabilidade e cuja atitude ainda ninguém questionou. Penso que tudo isto é política por outros meios. Se não querem ser picados não se metam num vespeiro. Chama-se guerra. E a guerra, mal ou bem, começou oficialmente em 1948 e nunca acabou.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Falas falas, mas dás-lhes tempo de antena. Esse blogue sionista, o Lisboa - Tel Aviv, está espetado na lista de blogues, e de vez em quando apararecem aqui links para lá. Coerências...

João Gonçalves disse...

E depois? Ao menos tem um nome e uma cara.

Fado Alexandrino disse...

João Gonçalves disse...
ui que medo do daniel Oliveira.


Medo?
Mas medo de quê?
Agora defender as mesmas coisas que ele já é duvidoso.
Eu pelo menos não gostava de estar do mesmo lado da barricada onde ele estivesse.
O senhor gosta é lá consigo.

João Gonçalves disse...

Fado... gosto muito de o ver por cá. Mas, e já deixei a pergunta noutra ocasião noutro lado, por que é que os israelitas friendly não experimentam ir viver para lá? Se aquilo é tão bom e bastião da civilização ocidental...

Anónimo disse...

"tempo de antena..."
que critérios!
que moral!
Felizmente para a maior parte dos que escrevem aqui, nunca tivemos que nos confrontar com a vida diária, obrigatória, naquelas belas paragens - quer do lado israelita, quer do lado palestiniano - e ver, ter visto ou ter praticado coisas que levaram à "visão" de corpos desfeitos, crianças queimadas, gente mutilada e desfigurada, gente surda e fracturada pelas explosões, gente baleada. Novos e velhos. Ricos e pobres, Homens e mulheres. Os que estão de fora ainda podem achar giro ir lá fazer comícios...Desta vez tentaram por mar. Não foi a coisa mais condenável e horrorosa que o IDF já fez. Assim como a rapaziada d'Alaxa, e outros, têm no seu palmarés coisas bem fofinhas e justas...

Ass.: Besta Imunda

douro disse...

Nisto estamos completamente de acordo. Nisto e noutras, mas agora é disto que se trata e é nesta que quero estar do seu lado.

Mani Pulite disse...

NÃO GOSTO DE TERRORISTAS EM GERAL E DOS ISLAMITAS EM PARTICULAR.ALIADOS DOS NAZIS ANTES E DURANTE A II GUERRA MUNDIAL,ALIADOS DO COMUNISMO SOVIÉTICO DEPOIS ATÉ À IMPLOSÃO DA URSS O ESPAÇO ARABO-MUÇULMANO NÃO TEM QUALQUER TRADIÇÃO DEMOCRÁTICA E CULTURALMENTE ESTÃO MAIS PRÓXIMOS DO QUE FORAM AS NOSSAS SOCIEDADES MEDIEVAIS DO QUE JÁ ERA A EUROPA NO SEC.XVII.SÃO HOJE UMA AMEAÇA NÃO SÓ PARA ISRAEL MAS PARA TODOS NÓS.E NESSE NÓS INCLUO RUSSOS,CHINESES,INDIANOS E TUTTI QUANTI. SÓ MESMO O SAMPAIO E A SUA ALIANÇA DAS CIVILIZAÇÕES DEVEM PENSAR O CONTRÁRIO.ISRAEL TEM TODO O DIREITO DE SE DEFENDER.AO FAZÊ-LO ESTÁ TAMBÉM A NOS DEFENDER.O TRABALHO POR VEZES É SUJO.POIS É.MAS POUPA-NOS O TRABALHO DE TERMOS DE O FAZER NÓS PRÓPRIOS E DOS NOSSOS FILHOS MORREREM NO CAMPO DE BATALHA.O MUNDO ÁRABO-MUÇULMANO ESTÁ EM GUERRA NÃO DECLARADA COM TODO O RESTO DO MUNDO E SE PUDESSEM PRATICARIAM UM GENOCÍDIO À ESCALA MUNDIAL.ACABARIAMOS TODOS NA SITUAÇÃO DE DHIMMIS.QUEM PENSA QUE ASSIM NÃO É E VEM COM A ESTORINHA DOS COITADINHOS VIVE NO PLANETA MARTE E NÃO NA TERRA.OU ENTÃO ESTÁ A SER FINANCIADO COM OS SUPER ABUNDANTES FUNDOS ORIUNDOS DO BLOCO ARABO-ISLAMITA.

Mani Pulite disse...

PELA MESMA RAZÃO QUE OS BLOQUISTAS FINANCIADOS PELOS IRANIANOS PREFEREM O CONFORTO DOS CAFÉS DE SÃO BENTO ÀS MESQUITAS DA FAIXA DE GAZA.FICA AQUI CONTUDO UMA SUGESTÃO PARA O PS, BLOCO E PC.O LANÇAMENTO DE UM NOVO PROGRAMA DO ESTADO FINANCIADO PELA UE NO ÂMBITO DA PROMOÇÃO DA IGUALDADE DE GÉNERO,O PROGRAMA LUA DE MEL EM GAZA.AO ABRIGO DESSE PROGRAMA TODOS OS NOIVOS GAY APÓS O CASAMENTO TERIAM DIREITO A UMA LUA DE MEL DE SEIS MESES EM GAZA PARA AJUDAREM HUMANITÁRIAMENTE OS GAZADOS.AS INSCRIÇÕES ESTÃO ABERTAS E ESTOU CERTO QUE MILHARES DE NOIVOS DESSAS ÁREAS POLÍTICAS SE IRÃO INSCREVER NO PROGRAMA.

Scaramouche disse...

Desde a guerra dos 6 dias que Israel se debate com um grave problema, o seu território está cercado de inimigos árabes, o que torna difícil a convivência com esses mesmos países.
E que pretendem afinal os israelitas desde então, ao não cumprirem a resolução 242 das Nações Unidas ?
Apenas e só que esses estados reconheçam o estado de Israel, enquanto isso não acontecer, todos os movimentos suspeitos sejam por terra ou por mar a pretexto até de acções pseudo-humanitárias para com os cisjordanos, serão sempre vistas com desconfiança. Portanto é uma tremenda hipocrisia culpar os sionistas destas violências, quando
desconhecem intenções,está em causa o embargo marítimo que eles bem ou mal impuseram.
Quando há ajudas humanitárias, creio que é de bom tom dar conhecimento às autoridades, de que ajuda se trata precisamente para evitar actos como estes.

Cps
Scaramouche

Dazulpintado disse...

O que se está a discutir aqui é sobre aqueles militares israelitas que foram recebidos à facada quando abordavam um navio de Patifistas ? E os Patifistas eram os mesmos que horas antes já premeditavam o que iria acontecer e disso não se cansaram de fazer publicidade? Os tais Patifistas que não quiseram descarregar as cadeiras de rodas no porto de Ashdod, a partir de onde Israel as levaria por terra sob supervisão dos ditos cujos?
Bem me parecia. Lamento pelas mortes, mas lamento mais pela falsidade que alimenta o seu ciclo.

Anónimo disse...

"Todos os países que circundam Israel TODOS querem a destruição total e absoluta deste estado sem olhar a meios"

O argumento, clássico e néscio, apresenta Israel como vítima.

Israel é um tumor em crescimento, o agressor contra todos os povos, que ali vivem há milénios, antes da II Guerra Mundial.
O corpo estranho é Israel, não são os outros países.

Todos têm razões, muito fortes, para querer a destruição de Israel.

Fado Alexandrino disse...

João Gonçalves disse...

Muito obrigado.
Preferia mil vezes viver em Israel onde um povo tem orgulho de o ser e onde todos são soldados prontos a morrer para viver do que neste pântano onde as palavras Deus, Pátria e Família foram enviadas para o caixote do lixo

Celso R. disse...

http://www.youtube.com/watch?v=6B8_2DBuQRg

Anónimo disse...

Depois de toda a gente e gentinha ter carpido e emprenhado pelos ouvidos com as "notícias" das agências - especialmente portuguesas, onde o tema é tratado com castração de factos e empolamento de não-factos - é altura de ver quem furou o bloqueio LEGAL que está em curso, quem agiu de má-fé e de maneira premeditada, quem recusou descarregar a "tal" ajuda humanitária e quem agora tenta tirar proventos políticos, criminosos, jogando com desinformação e usando o sangue de outrem, ao mais puro estilo cubano-vietnamita-estalinista. Vejam como a operaçãozinha estava já montada e como tão rapidamente os ratos saíram dos seus buracos, onde esperavam a coisa...

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

"os domésticos sionistas friendly não trocam o conforto do "doce Portugal" pelo extraordinário bastião dos "valores" ocidentais que é Israel (e zonas limítrofes) em vez de apenas hastearem a bandeirinha no quentinho da casa deles?"

Pela mesma razão pela qual o João não vai para Gaza.


"o agressor contra todos os povos, que ali vivem há milénios, antes da II Guerra Mundial.
O corpo estranho é Israel, não são os outros países."

Oh Ignorante já antes da 2º Guerra viviam judeus em Israel. Tinham jornais, sinagogas e toda uma vida em comunidade como qualquer povo. Aliás os Judeus já lá viviam desde o tempo de Salomão mais de 3600 anos antes do dia de hoje e não há memória de nenhum antes. A sua terra foi invadida e submetida pelos islâmicos e finalmente atraídos no século passado pelas mordomias do Império Inglês.

João Gonçalves disse...

Por falar em ingleses, lembra-se do que os israelitas fizeram a um hotel cheio deles em tempos que já lá vão?

Anónimo disse...

Caro João Gonçalves,
até costumo concordar consigo, mas este seu comentário não tem qualquer suporte factual.
Basta ver a filmagem que prova que uma multidão cega de raiva tentou linchar os soldados israelitas.
Se houve reacção desproporcinal foi por parte dos "pacifistas". Agora, reconheço que os soldados israelitas foram ingénuos quando inicialmente abordam um barco cheio de árabes ( procurando o martírio?) com armas de paintball...

Cumps
JR

Gãndavo disse...

Este cavalheiro quando se fala em Israel baba um ódio anti-semita primário.

Anónimo disse...

Lembro. Mas também lembro o que fizeram a atletas em Munique, ou que o Mufti e Hitler lhes fizeram, ou o que bombistas suicidas fizeram em Israel, ou que fizeram os aliados em Dresden. E também sei que o transistor debaixo dos seu dedos foi inventado por um israelita, ou que os israelitas são os primeiros a chegar a zonas de catástrofe mesmo em áreas muçulmanas, ou que têm mais nobeis por m2 ou que a sua produção cientifica e tecnológica é a segunda depois dos EUA, ou que ...

João Gonçalves disse...

Deve ser. Quero lá saber dos israelitas. Não me obrigue usar a "f word".

Anónimo disse...

Apesar de vagamente paranóico, nunca me considerei adepto do derramamento de sangue inútil assim como da vil tortura e outros mimos que só a humanidade consegue praticar (aliás, há muito que tenho dificuldade em perceber o que é um "tratamento humano" ou "...com humanidade"). Por isto não consigo embarcar nessa vergonhosa selecção que a esquerda sempre faz: para eles as vítimas têm valor se o seu verdugo se chamar Pinochet, Baptista, Videla, Botha. Mas se se chamar Fidel, Estaline, Lenine, Trotsky, Gajos-do-Hamas, Guevara e similares, então as vítimas são criteriosamente esquecidas. Tal como na URSS: quem protestasse só podia ser, como é evidente, um louco. Então eram mandados para um manicómio. Com arame farpado, electro-choques, torres com metralhadoras e pedreiras, para a boa-forma física. Os casos clínicos mais severos eram descontinuados. Como no Irão. Como na Síria. Como no Iraque. Como no Iémen. Como no Reino Saudita.

Ass.: Besta Imunda

Fritz disse...

"Quero lá saber dos israelitas"

Ok. então eu também poderei dizer:

"quero lá saber dos palestinianos"

Estou certo que achará que estou no meu direito e que não me criticará.

João Gonçalves disse...

Exactly, Thank you. The end.

Celso R. disse...

http://www.youtube.com/watch?v=0LulDJh4fWI

Pacíficos hem?

Anónimo disse...

E essa em?! Até eram 19 mortos, dez ressuscitaram? Sabe caro sr. antes de comentar foi ver a CNN, BBC e afins, direitas e esquerdas. ISRAEL EXISTE gostem ou não e no presente fazem o trabalho "sujo" para que os europeus cobardes estejam nos cafés da moda. Surpreendeu-me os níveis de racismo que Sr debitou, para um democrata e católico.
Depois de ler os comentários acima e sua respostas, afinal é mesmo muito racista! A comparação com o Daniel do Olival foi bem vista.
Um aparte, homem vertical: presidente alemão...
alice goes

joshua disse...

Mesmo os políticos israelitas cometem erros, fazem merda, fodem tudo. Mas quanto ao Povo de Israel, Viva! Para sempre viva, Israel!

zé sequeira disse...

Caro João

(Há quanto tempo...)

Apenas quero lembrar, aos mais distraídos, o massacre de Der Yassin - sim, foi em 1948 - que se repete vezes sem conta, com os civilizados ocidentais a assobiar para o lado. Os outrora vítimas do holocausto acabam por não ser muito melhores que os seus carrascos.

Provavelmente, num futuro mais ou menos próximo, quem sabe, o seu fim será exactamente onde (pensam que) dominam: os States. As coisas nem sempre são tão firmes como se pensam. A História, a grande Mestra, mostra-o.

Abraço

Anónimo disse...

zé sequeira

Obrigado por demonstrar mais uma vez a superioridade da civilização israelita. Para um País que esteve 60 anos em guerra no seu próprio território quantos massacres é que você encontra? Agora compare com os Americanos, Portugueses, Ingleses, Franceses, Angolanos, Moçambicanos, etc, etc. Todos os Países têm páginas negras na sua história.Mas uns mais que outros. Mais recentemente pode ir aos Balcãs onde foram massacres de um lado a outro nos anos 90, e se quisermos aos anos 40 temos muitos mais. No entanto não vai buscar tal informação, porquê?
Porque é que a Europa quiz acabar com a Guerra nos Balcãs, onde houve vencedores e vencidos e as fronteiras ficaram as da guerra ,desse por onde desse e não quer acabar com a Guerra entre Israel e o Islão?

lucklucky

Antonio Branco disse...

alguns comentários para o confuso em relação a um post com que concordo, tomando partido por algo que será difícil de defender... parece que a maioria dos que comentaram já tinham a sua opinião tomada antes de qualquer acontecimento, pelo que até podiam ter afundado os barcos que a opinião não mudaria...
se eu posso estar em águas internacionais armado, mais ainda posso estar em águas internacionais sem armas nenhumas... se me atacassem um barco em águas internacionais e eu tivesse uma cadeia à mão não fazia nada?
isto sem sequer falar de ideologias ou motivos.
P.S. os turcos não são árabes...