29.5.10

PONTO FINAL


«É a melhor das hipóteses possíveis.» (Bagão Félix, motu proprio)

15 comentários:

Ibn Erriq disse...

O que é muito pouco!

Eduardo F. disse...

E deixemo-nos de tretas!

Mani Pulite disse...

É O SUFICIENTE PARA VOTAR NELE!

Anónimo disse...

Caro João,
Devo dizer que é um pouco irritante esta sua "cruzada" pela reeleição de Cavaco Silva.
Será que lhe basta o homem sério, competente enquanto economista, institucionalista e, embora um tanto indefinidamente, próximo da chamada "direita"?
Será que não está na hora desta e outras "flores de estufa" da chamada direita, que uma vez eleitos mandam às malvas os seus valores, não ousam dizer a verdade ao povo por puro taticismo tendo em vista a reeleição a qualquer preço, mesmo que isso signifique o progressivo definhamento do país.
O "deixa andar" é o pior que pode acontecer a Portugal e Cavaco está por força da sua actuação a colaborar objectivamente para o desastre.
Ou acredita o João que o 2º mandato será diferente? É por isso, aliás, que defendo a existência de um único mandato consecutivo embora com maior duração.
Cumprimentos.

Anónimo disse...

Já votei vezes demais no Cavaco (directamente, aí umas 4 ou 5).

Depois de Cavaco + "dito cujo" + "promulgação de leis com que não concorda para não levantar polémicas", já chega. Cavaco, não contes mais comigo. No dia das eleições posso ir "para fora" à vontade...

PC

Karocha disse...

Caro JG.
Nunca votarei Cavaco Silva.
Votava mais depressa Ramalho Eanes!

Nuno Oliveira disse...

Caro João,

Será que consegue iniciar um movimento para que o Bagão Félix se torne o nosso próximo PM?

Não sei se tem alguma sugestão melhor.

Estou a borrifar-me completamente para quem é o PR. Não passa de um sorvedor de dinheiro sem função prática para além de derrubar governos para que os amigos se instalem...

Anónimo disse...

O apelo ao voto tendo como unico argumento o facto de o candidato em questão ser um pouco menos mau do que os oponentes, já não pega.
Já ninguem se mobiliza para o voto no mal menor....excepção feita ao João Gonçalves, ao que parece.

Anónimo disse...

O homem - Cavaco -
é medíocre. Que seja considerado indispensável, apenas ilustra onde chegámos.
Mas se chegámos aqui, foi com o auxílio dele.

Garganta Funda... disse...

Caro Dr.João Gonçalves:

Portugal nada tem a ganhar com a reeleição do Prof.Cavaco Silva.

Também com os outros candidatos a situação é muito semelhante.

Quem contemporizou sordidamente com a socretinização destes últimos seis anos a que Portugal foi sujeito não merece nem UM voto.

Mas Portugal é isto mesmo.

É o Portugal dos Pequeninos.

Alma peregrina disse...

Não, não é.

A melhor hipótese possível é Jesus Cristo!

Que é quem eu seguirei. Não serei como os hipócritas que batem no peito bradando "Deus, Deus!" e que, na hora da verdade, declaram: "Não tenho Rei senão César!"

Cavaco nunca mais!

PONTO FINAL!

Assinado: Um seu seguidor do blog que o deixou de o ser.

Observador implacável disse...

Impõe-se uma intervenção dos católicos conscientes junto da Santa Sé no sentido de o Policarpo ser corrido de patriarca de Lisboa.
O comportamento esquerdóide do cardeal ficou á vista quando, recentemente, “aconselhou” as paróquias a não colaborarem na manifestação católica, em Lisboa, contra o casamento gay. E refinou-se com o apelo indirecto de há dois ou três dias contra o voto em Cavaco Silva. Quererá o sujeito ver o Alegre em Belém?
Há ainda outro aspecto que importa considerar e que é o do apoio do Policarpo, por interposto padre-poeta (?!) Tolentino Mendonça ao movimento gay, consubstanciado no acolhimento, na Capela do Rato, de um padre acusado de pedofilia.
Que mais se espera para acabar com esta pouca-vergonha e pôr o Policarpo a mexer?

Anónimo disse...

Um fraco rei faz fraca a brava gente.

Anónimo disse...

Os candidatos estam perfilados e apresentados. Agora é escolher. Se não gostam de Cavaco e do rapaz-das-marteladas, adiantem-se e apresentem alternativas. Barulho e vestes rasgadas são estéreis. Boa sorte.

Ass.: Besta Imunda

Nuno Calisto disse...

Já ninguem se mobiliza para o voto no mal menor...
As altíssimas probabilidades de errar na escolha dum ditador justificam a mobilização na defesa da democracia.