6.5.10

QUERIDOS VEGETAIS


O dr. Balsemão foi um dos piores chefes de governo do regime, coitado. Como escreveu um dia Vasco Pulido Valente, Balsemão não interessa. Todavia, aparentemente interessa a quatro dos seus assalariados, os alegres compadres da "quadratura do círculo". Que lhes faça a todos bom proveito que há muitos livros para ler.

«Irrita-me a felicidade de todos estes homens que não sabem que são infelizes. A sua vida humana é cheia de tudo quanto constituiria uma série de angústias para uma sensibilidade verdadeira. Mas, como a sua verdadeira vida é vegetativa, o que sofrem passa por eles sem lhes tocar na alma, e vivem uma vida que se pode comparar somente à de um homem com dor de dentes que houvesse recebido uma fortuna — a fortuna autêntica de estar vivendo sem dar por isso, o maior dom que os deuses concedem, porque é o dom de lhes ser semelhante, superior como eles (ainda que de outro modo) à alegria e à dor. Por isto, contudo, os amo a todos. Meus queridos vegetais!»


9 comentários:

Anónimo disse...

Já nem me lembro do "balsas" como PM. Se era assim como o vemos hoje, aristocraticamente leve e solto, sem qualquer tipo de autoridade, só pode ter sido mau.

Mas não acredito que este desequilibrado mental do dito cujo não o tenha já destronado como o pior PM, não só depois do 25 como "desde o tempo da D. Maria"...

PC

Karocha disse...

Recuso-me a ver,estou a ver um programa que em Portugal seria impossível, enquanto espero pelos resultados do UK,o Daily Show.

Anónimo disse...

Balsemão geria o governo como um benzoca da linha faria a gestão de um abrigo-de-barcos chique ou de um campo de golf (pronunciar gólff). Sempre foi empresário mas também sempre foi o chico-dos-porsches. Por isto e por ainda existir o incrível conselho-da-revolução à altura e por manifestamente o PR - Eanes - não poder fazer ele mesmo a revisão da constituição eliminando-o, a AD, que nunca obteve 66% dos votos, resolveu - Balsemão persistiu nesse argumento - culpar Eanes desse facto. Mesmo se é certo que Eanes não era só um poço de virtudes e era profundamente teimoso. Por isso, cedo Cavaco Silva-ministro das finanças, mal morre Sá-Carneiro e Balsemão sobe, se apressou a deixar um barco que sabia que iria afundar. Devo acrescentar que também Balsemão chegou a receber o epíteto de "Balsemóquio", numa clara alusão à sua capacidade de discursar sem dizer nada ou de dourar a realidade - nada todavia que o possa comparar à mitomania pirómana de sócrates. Balsemão é, apesar de tudo, bem-nascido e tem boas-maneiras. sócrates é um labrego.
Mas a mim, o que me apetece mesmo é pancadaria a esta pandilha de alarves súcias. A partir de hoje, a mui-débil conta em que tinha Maria de Belém Roseira passa a negativa. Jamais lhe perdoarei não ter abandonado o cargo de deputada depois da salva de palmas-PS àquilo-rodrigues.

indignado

Besta Imunda

Anónimo disse...

Dr. JG,
Sabe bem que está a ser injusto para com JPP e ALX - que não são assalariados de PBalsemão. Mas também com o apresentador e até com o Costa, por pouco que goste dele.
E sabe bem isso.
Modere esses fialhadasalmeidais.

rmvsantos disse...

João.

A seguir à "PAX Coelhistica", surge num clima de "PAX bolsistica" a "PAX BOLSEMÃO".

Tudo uma questão de "PAX APARELHISTICA", tomando cada um e em doses mais ou menos "controladas" a sua "PAX".

De resto cá "vamos andando sem honra nem glória" segundo Pessoa.

A

Rui

PS. Apenas para apreciadores: Israel Kamakawiwo Ole - Somewhere over the rainbow

Alex disse...

Também in Livro do Desassossego I e que talvez se aplique à situação actual:

“Desejaria construir um código de inércia para os superiores nas sociedades modernas.
A sociedade governar-se-ia espontaneamente e a si própria, se não contivesse gente de sensibilidade e de inteligência. Acreditem que é a única coisa que a prejudica. As sociedades primitivas tinham uma feliz existência mais ou menos assim.
Pena é que a expulsão dos superiores da sociedade resultaria em eles morrerem, porque não sabem trabalhar. E talvez morressem de tédio, por não haver espaços de estupidez entre eles. Mas eu falo do ponto de vista da felicidade humana.
Cada superior que se manifestasse na sociedade seria expulso para a ilha, a Cidade dos superiores. Os superiores seriam alimentados, como animais em jaula, pela sociedade normal.”

Nuno Castelo-Branco disse...

Esse fulano é bem definido pela magistral caricatura que Cid lhe fez: um homem sem cara e largo sorriso.
Premonitório.

Anónimo disse...

Como diz o Dr. Castelo-Branco, Cid representava Balsemão sem olhos e sem nariz (segundo me recordo) porque admitiu que "tendo feito várias experiências gráficas, nenhuma lhe agradou, à data de publicar alguns bonecos a que estava obrigado"; teve ainda ocasião de publicar n'O Diabo um cartoon em que Balsemão tinha cara completa - em que ele saltava de um avião com um pára-quedas, por certo avariado, e em que alguém lhe gritava algo referente a finanças ou uma lei ou algo do género. Foi a única vez que Cid deu rosto a Balsemão. Depois voltou a deixar a personagem de aspecto "tapado" - sem olhinhos e com o enorme sorriso dos optimistas.

Ass.: Besta Imunda

Nuno Castelo-Branco disse...

Caro Besta Imunda, a verdade é que Cid - sempre genial - acertou em cheio!