26.1.08

UM CONTO E A REALIDADE - 2


Sobre Das Märchen e Emmanuel Nunes, ler dois posts - I e II - de Augusto M. Seabra no seu Letra de Forma. «Enquanto objecto-ópera, nos seus próprios termos programáticos, Das Märchen afigura-se-me um desastre muito para além de tudo o que se poderia recear. Não vejo “promessa” ou “aurora” alguma na obra, tão só os fogos-fátuos de uma ópera enquanto manifestação do poder.»

Adenda: "Segundo o Diário de Notícias de hoje, no Porto assistiram à transmissão 165 pessoas, em Coimbra cerca de 150, em Beja 83 e em Leiria 25. No Funchal, a lotação do Teatro Baltazar dias esgotou, mas o DN omite qual a lotação do Teatro Baltazar Dias. Ah, e que os bilhetes eram de graça", escreve o Pedro Picoito.

5 comentários:

VF disse...

Então a Ópera presta para alguma coisa ou não? O resto é conversa.

Eu também quero ser compositor e receber milhões disse...

No São Carlos, a sala estava cheia no início. No decorrer da primeira parte saíram algumas pessoas. Depois do intervalo ficou só um terço do público. Ainda durante a segunda parte houve pessoas que foram saindo. Pessoas que são habituais no São Carlos, entenda-se.

Ariel Sharon Tate disse...

O Centro Cultural Vila Flor é em Guimarães! Já consultei o sítio da C. M. de Vila Flor e não há referências a qualquer centro cultural dessa vila. A informação do cartaz está errada? Se estiver, que amadorismo!!!

IL disse...

NUNESLANDIA

lotus disse...

A Ópera é importante! Umas melhores, outras menos boas...mas temos de divulgar os nossos compositores! Se somos medíocres em quase tudo, por que é que neste âmbito teríamos de ser excelentes??!!!
Prà próxima, nasçam na Suíça ou noutro País semelhante...e já terão tudo do Bom e do Melhor!!!...
É o que espero que me aconteça na próxima reencarnação....