25.1.08

COMUNICAÇÃO - 2

«Pedro Santana Lopes recusou a interferência de Cunha Vaz no grupo parlamentar do PSD - porque restringia "o domínio absolutamente inalienável da liberdade de cada deputado" e, em nome da "eficiência", o ia subordinar a ele mesmo à direcção do partido. No caso, a Ribau Esteves. Por uma vez, Santana não se enganou. Admitir que um "gabinete" qualquer, que ninguém elegeu e ninguém sabe donde veio, influenciasse (ou determinasse) o grupo parlamentar em troca de uns segundos de televisão e de umas linhas de jornal seria o extremo da miséria política. Não importa que um homem como Cunha Vaz compare o PSD ao Benfica. Importava, e muito, que Santana aceitasse a lógica de Cunha Vaz. Não aceitou. O "menino guerreiro" começa a crescer?»

VPV, in Público

6 comentários:

Anónimo disse...

JG, não desfazendo (adoro esta expressão: a ideia e'desfazer mesmo!), mas quando e que faz um post pela sua própria cabeça? Passa a vida a sacar dos outros e depois acrescenta uns borrifos seus!
sinais invernais?
Também e' fácil falar deste lado, eu sei!

abraço

João Pedro

iupi disse...

o pior cego é o que não quer ver.
e continuam a querer ver algo que não existe no sr Santana Lopes.

Anónimo disse...

Uns, não gostam de ver citado VPV.
Outros, que se diga que Santana Lopes não tem um «T» na testa.
Pois eu acho que citar o primeiro em apreciação objectiva do segundo, é prova de inteligência e de bom-gosto.

Anónimo disse...

Este "menino guerreiro", já antes de crescer, fez MUITA OBRA, deixou MUITA OBRA feita o que incomodou e incomda muita gente.....Estes, só têm bla bla bla e só fazem MERDA !!!!

Nuno Castelo-Branco disse...

João, isso queria o Cunha Vaz e todos os homólogos dos outros partidos! A única semelhança que têm com o Benfica, reside na apetência por churrascadas, idas às leitarias da zona da Duque de Loulé, beijos nas velhas em qualquer inauguração de fontanário municipal, etc. Quanto a preocupações acerca da necessidade de legitimidade através da eleição, deixa-me rir: o pagode é mandado por "poderes fácticos" jamais sufragados. Adorava assistir à eleição do PGR, dos juízes dos Supremos, dos juízes ordinários (fazedores da moral a bel-prazer), dos chefes de esquadra ou das Forças Armadas. Para não falar dos necessários administradores das empresas do Estado. Ah, mas estes beneficiam pelo menos, da "tal" mobilidade... O PSL ainda não viu bem a coisa como ela é! Não deixa de parecer ser boa pessoa.

VANGUARDISTA disse...

O "menino guerreiro" pode crescer, mas nunca deixará de ser tão só e apenas o "menino guerreiro", um tipo porreiro para discutir nas RGA's durante o PREC, andar à porrada com os "amigos" do MRPP, umas voltas de mota ou no popó do papá, umas saidas às "boites" com umas miúdas em Cascais e na Avª de Roma ( futuras tias Santanetes).
PSL não tem conteúdo, só tem forma e, mesmo assim, é apenas uma caricatura socialight de um politico.
Com Menezes ou com PSL (e começo a dúvidar que com alguém) o PSD não vai a lado algum.