28.1.08

AUTO-RETRATO

«Eu conheço-o, tive de o afastar de responsabilidades, porque é uma pessoa que não respeita os compromissos e que só pretende estar na ribalta. Acho que as luzes, o calor dos holofotes o perturbam», eis o brilhante comentário do dr. José Miguel Júdice sobre Marinho Pinto. Serve como auto-retrato.

20 comentários:

joão melo disse...

e quando o saldanha sanches no verão acusou as autarquias de corrupção ai ele já não se indignou..estavam os dois no mesmo barco

Fernando Antolin disse...

José Miguel Júdice,esse "poço" de modéstia,imune a qualquer ribalta,quando muito vá lá um penachito de beira-Tejo.

Anónimo disse...

Este Miguel Júdice é já uma «Avis Rara» do regime. Não o terei visto entre os «novos bravos» do BCP Millenium ?

VANGUARDISTA disse...

Olha quem !
Está quente, muito quente, quentíssimo, ao rubro, a deitar fumo, a arder, a derreter ....

Anónimo disse...

Nem mais, caro João.

kaiser chief disse...

E o Dr. Júdice, ele mesmo um ex-bastonário, nunca tinha reparado na coisa…

Anónimo disse...

Alguém me explica porque carga d'água um escritório de advogados há-de intermediar a compra, pelo Estado, de submarinos ? Já a compra foi polémica como se sabe (embora pessoalmente tenha opinião diferente) mas intermediá-la num escritório privado de advogados ?!
Claro está, não ganharam os submarinos franceses de Miguel Júdice, mas é ao "princípio" ao que me refiro. Então isto não é estranhíssimo ?

Anónimo disse...

o retrato serve bem aos dois.

excrente disse...

Parece que o comentário do sr. Júdice revela incómodo pelas afirmações que o sr. Marinho disse !

Será que se pode saber porquê ?

E, já agora, também se podia saber porque havia TANTA URGÊNCIA do sr. procurador no inquérito e, afinal, já não é tão urgente ?

Poderá o sr. Júdice explicar a "falta" de urgência ?

Estamos bem entregues ... !

SILÊNCIO CULPADO disse...

O José Miguel Júdice devia estar muito bem caladinho e não levantar muitas ondas.
Cmpts

SILÊNCIO CULPADO disse...

O José Miguel Júdice devia estar muito bem caladinho e não levantar muitas ondas.
Cmpts

Nuno Castelo-Branco disse...

Só dá vontade para rir (?). O cavalheiro que proferiu tal juízo, nem imagina o que aqui os ilotas pensam acerca dele e dos restantes donos que (se) governam. A transferência da zona riberirinha, vulgo APL para a Komandatura da CML, promete ser uma caixinha de supresas. Decerto não surgirão os movimentos de cidadãos defensores de Lisboa que pulularam nos mandatos de Santana/Carmona, mas que os betoneiros e financiadores adjacentes já devem estar a esfregar as mãos de contentes, lá isso devem. Não perdemos por esperar.

Anónimo disse...

Ainda há por aí muita gente distraída...

Anónimo disse...

Há pessoas que, para retratarem os outros, olham para um espelho. O curioso é que não têm a consciência disso. Como só existe um centro donde tudo parte e onde tudo chega, elas próprias, inevitavelmente desconhecem que existem indivíduos que poderão ser diferentes delas. Logo, o retrato não fica correcto, ou seja, o retrato é sempre o mesmo.

F.A.M. disse...

É preciso lata, muita lata!...

ruy disse...

Como Miguel Judice não poderá ficar incomodado com as palavras do novo bastonário quando cobra em seus paraceres ao governo 2500 euros à hora?
É um homem do sistema, que defende o seu taxo dourado,e que naturalmente se insurge com todos aqueles que agitam as águas chocas do sistema.

Rita disse...

Tmbém curiosa é a declaração do actual Presidente do Conselho Superior da Ordem dos Advogados, o tal que não quis ser empossado pelo Bastonário,num dos seus milhentos blogues:
http://revoltadaspalavras.blogspot.com/

Ora veja-se:

"O Bastonário e suas declarações


Desempenho, como é sabido, funções de Presidente do Conselho Superior da Ordem dos Advogados. Exerço a advocacia. Sou cidadão. A primeira qualidade não exclui as duas seguintes. Tenho é de tornar claro que há um local e um meio de o Presidente do Conselho Superior se exprimir. Não é este, não é aqui.
Mesmo levando isso em conta e podendo refugiar-me numa qualidade não oficial, não vou comentar as afirmações do Bastonário da Ordem dos Advogados, nem o facto de, por causa delas, o Procurador Geral da República ter ordenado a instauração de um inquérito criminal.
É que sobre isso, no plano público, está tudo dito. Resta aguardar que as instituições funcionem. Essa, sim, é a questão. Até aqui, são afirmações e um comunicado. Ponto.

Publicada por José António Barreiros"

Curiosa, esta esquizofreina que o faz falar sem falar usando uma das suas múltiplas personalidades.

Karocha disse...

O Dr. José António Barreiros é assim!

"Fala" muito pro publico mas depois

è que são elas! eu conheço-o.

Anónimo disse...

O Dr. Júdice parece que teve um "lapsus linguae" uma vez que o próprio e o seu escritório de advogados são um exemplo da promiscuidade que reina entre o interesse público e o privado. Se a "ribalta" do Dr. Mourinho Pinto tem a ver com a denúncia dessa promiscuidade que deve ser levada até às últimas consequências,então a dita ribalta será muito benvinda.

Nuno Góis disse...

Eu diria mais um auto-retrato bastante humilde...
Realmente... Será que ainda alguém tem pachorra para este Judice?