30.1.08

O AUTORITÁRIO SEM CARISMA

O maior problema de Sócrates, perceptível nesta pequena mexida nas hostes, é ser um autoritário sem carisma. Não entusiasma ninguém, dentro ou fora do partido, e sobrevive graças ao absolutismo democrático onde, precisamente por não ter carisma, cedeu. Ninguém terá saudades dele quando acabar.

12 comentários:

Gante disse...

Não que eu não quisesse ver Correia de Campos pelas costas...mas o timing parece-me brutalmente (o termo é mesmo este) fragilizante. Mais do que a permanência do "mata-saps" no executivo. Para alguém tão cuidadoso/calculista nos seus passos, Sócrates pisou uma mina...

Anónimo disse...

... uma bolacha araruta demolhada em chá verde. É engolir de nariz apertado.

Daniel disse...

"Ninguém terá saudades dele quando acabar."

Lamento mas não é o que dizem as sondagens de opinião. Parece que as alternativas são piores.

Podemos formar um partido e concorrer!

Vota portugaldospequeninos: Portugal para os pequenos!

:D

rb disse...

E porque é que o João Gonçalves não fala em nome próprio?

Anónimo disse...

Tem de copiar por França e envolver-se numas novelas amorosas,comprar uns anéis errados etc... Ficará carismático e saudoso em poucos dias.É mesmo disto que o povo gosta.

Carlos Medina Ribeiro disse...

A propósito do "carisma de plástico", talvez valha a pena ler a crónica de hoje de Baptista-Bastos: «A voz na televisão» [aqui]
.

Nuno Castelo-Branco disse...

Em contrapartida, continuará a existir o tal medo, tão patologicamente entranhado nas gentes. Medo de perder a preclara oportunidade de ir duas vezes por semana abastecer-se no Minipreço, medo de ser denunciado por soltar inadvertidamente um palavrão, medo instintivo do policia que se aproxima, apenas para nos avisar acerca da esquecida janela aberta do automóvel. O carisma também se fabrica com o medo que por aí campeia.
Acredito que não existe politico algum que chegue ao poder com más intenções. Há a irresistível tentação em ficar na História e imagino-os algumas horas antes da solene tomada de posse, diante do espelho e ajeitando a gravata: ...”agora é que é, cheguei e o pais vai mudar”...
Poucos meses terão passado até à aterragem forçada na realidade comezinha do dia a dia. Os Pombais e Salazares surgem em momentos muito especiais, sejam eles um cataclismo decorrente do movimento das placas tectónicas, ou um desastre politico, como uma república ruinosa e desesperante.
Os Fontes, aqueles que não baseiam o seu poder na simples coacção física e moral, não precisam de ameaçar com a “ida aos bolsos dos prevaricadores contestatários”, porque detêm, num momento também raro, os mecanismos propiciadores do exercício do poder que traz o progresso. E nem a indiferença atávica de um povo inteiro os demove. Fazem. É tudo.

Anónimo disse...

Carisma tem o Menezes. Então e o Santana, nem se fala. Estamos bem tramados com o governo e a oposição que temos...

João Gonçalves disse...

RB: dá-me ideia que só o meu nome próprio assina estes posts.

Jana disse...

O governo de Sócrates pode é demorar mais do que um ano e meio até acabar... pode demorar mais outro mandato, porque as alternativas são o que são!´
Basta lembrar o caso de Bush...que conseguiu o segundo mandato, porque a alternativa era Kerry, com o lema de que qualquer um era melhor que Bush!
Parece que as pessoas não dão assim cheques em branco... não que até dá medo imaginar o Menezes no poder!

rb disse...

João Gonçalves: nunca julguei o contrário.

Karocha disse...

não se zanguem não vale a pena ! Pra quem queira saber e com tdo o direito KAROCHA não é anónimo e toda a gente neste país sabe quem sou,è tão sómente o meu "peti-nom" e profissional. Mas eu digo o meu nome, Manuela Diaz-Bérrio, Pronto já está e agora toca a dizer as verdades de quem nos governa, o povo não merece esta bandalheira!!