17.11.10

UNIDOS


Quem diria - os excelentíssimos assessores a recomendar o dr. Pacheco Pereira por causa do dr. Passos (e unidos contra o dr. Passos pelo que assim já têm duas coisas em comum: pela negativa, o dr. Passos, e pela positiva, o edil Costa de Lisboa) e de uma "história" da sra. D. Cabrita, uma grande ficcionista contemporânea com tanto direito a sê-lo como Moita Flores (que vai passar de Santarém para Sintra à conta da insustentável leveza da transumância partidária autárquica). É assim, pelas coisas pequeninas, rasteiras, que começam coisas verdadeiramente "patrióticas". Ou de como "um comboio pode esconder outro" num verso de Fernando Assis Pacheco.

Nota: Julgava que, depois de tantos posts, os leitores alfabetizados já tinham percebido que aqui não há vacas sagradas. Aliás, sou mais exigente, como compete, em relação a quem aprecio. E parece-me inequívoco que não aprecio os assessores nem nutro o menor desvelo pelo jornalismo da D. Cabrita. Ponto final.

9 comentários:

Anónimo disse...

Nojeira...Simplesmente. Inconcebível.
Mas as pessoas são agora uma "coisa construída". Ahhh...É o construtivismo dialéctico. Fujam desta cáca.
Há alguém que não tenha atirado batatinhas ao tanque?

Anónimo disse...

Em contrapartida, o dito cujo sempre foi tão aldrabão, tão bandalho, que os país nunca lhe deram um único tabefe... Só agora descobriram que andam a ser enganados há mais de 50 anos!...

PC

Fado Alexandrino disse...

Felícia Cabrita é uma jornalista/romancista fenomenal.
Eu gostava de um dia ter uma biografia feita por ela isto porque diz-se por aí à boca pequena que quando fez a reportagem sobre o" Capitão" Roby se prontificou a deitar-se com o mesmo na cama para colher uma real impressão.
A modos que directamente do produtor ao consumidor sem intermediários.

Anónimo disse...

Este post também é uma vergonha e enganador, porque o Pacheco Pereira criticou exactamente a mesma coisa no sócrates (ao contrário dos sabujos assessores). Por que não deveria ele agora criticar a mesma coisa no passos coelho? por ser do seu "clube"? é essa a honestidade que o JG defende? calar-se quando calha lá em casa? aí sim, estaria a fazer o mesmo dos assessores rosados... agora que eles se aproveitam disso, aproveitam, mas a culpa é do coelho de peluche, tão oco como o sócrates, que só existe nestas historietas de cordel, ao contrário do Sá Carneiro que o JG, tão bem (e também) admira.

joshua disse...

Um comboio esconde outro quando envalitados.

Karocha disse...

Quanto a mim, tenho a minha opinião a respeito da Srª.!

Anónimo disse...

Ainda bem que nesta conversa de porteiras estão todas esclarecidas. Só eu, porteira da noite,tenho duvidas profundas quanto as vacas sagradas, pois algumas gozam de maxima protecção.

Karocha disse...

Gozam sim caro anónimo e vendem!!!

Anónimo disse...

Não vale a pena criar "casos" por causa de tais personagens porque, pese embora os assessores sejam um nojo, as outras pessoas em questão neste assunto também não são propriamente flores que se cheirem.