12.5.10

«POSSO DIZER A FRASE?»



Amanhã, a "eminência" Sócrates e a ainda semi-eminência Passos Coelho encontram-se, logo pela fresquinha, para combinar a melhor maneira de nos tramar, em geral, e de Sócrates tramar Passos, em particular. Passos estreou-se da pior maneira, com estas conversas de pé de orelha a fazer lembrar o velho programa radiofónico "quando o telefone toca". Ele toca e Passos profere respeitosamente a palavra-passe: "posso dizer a frase?". Cortar, para a troca, em salários de gestores e políticos - umas centenas de criaturas ao pé de milhões de trabalhadores por conta de outros e pensionistas, de pequenas e médias empresas, do consumo - releva da demagogia mais primitiva. Passos não percebe que esta encenação só o associa a Sócrates que, esse sim, tem mandato para governar e, no limite, para se "enterrar". Mas sozinho e até ao fim. O PSD ficará com um ónus desnecessário e retoma, assim, um velho desígnio da direita. O de ser a direita mais estúpida do mundo.

13 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Pois, no tempo do Caetano era apenas a "direita mais estúpida da Europa". Agora subiu um patamar, o mundial. Resta saber se ao mundo poderemos acrescentar "e arredores".

ruy disse...

O PSD só estará de acordo com as medidas de aumento de impostos e cortes sociais que Sócrates se prepara para impor ao País, se os vencimentos dos políticos e gestores públicos forem reduzidos de 2,9%. Nem mais nem menos. Vivó Bloco central.
Não propôs o PSD, uma efectiva e verdadeira reforma da administração pública com um efectivo ataque à despesa pública (como “ad nauseam” não me cansarei de repetir), com a extinção ou pelo menos a redução dos múltiplos órgãos do Estado parasitários ou a redução do número de deputados e o corte dos seus subsídios ou a extinção dos governos civis parasitários e das empresas municipais igualmente parasitárias ou ainda a extinção dos cargos dos representantes do estado dos governos regionais. A proposta de redução de 2,9% dos salários dos políticos e gestores públicos torna-se demasiado ridícula face à gravidade do peso da despesa pública do Estado. O PSD demonstra assim, ser incapaz de uma alternativa política capaz de inverter a desastrosa gestão do País.
E ainda sofre a vergonha de Sócrates, voluntáriamente aumentar aquela redução para 5%.

Anónimo disse...

Este "menino" realça melhor ainda o bom trabalho que ferreira Leite fez e poderia continuar a fazer. Sem sorrizinhos nem palavrinhas mansas. Ela tem a sabedoria para perceber quando a estão a enfiar no bolso.

Não havia necessidade desta partilha de responsabilidades que são inteiramente do dito cujo & pandilha.

PC

Nuno Castelo-Branco disse...

Já agora, umas medidas para lusitano ver:
1. redução dos salários dos cargos políticos em 20% (em Espanha chegam aos 15%).
2. Fim das mordomias despesistas: só os ministros e secretários de Estado terão direit a viatura com chauffeur. Os outros arranjem-se com o próprio carro.
3. Suspensão imediata de direitos adquiridos como ajudas de custo "fora do limite urbano" e outras habilidades mais.
4. Retirada imediata do cartão de crédito vermelho que tão copiosamente é utilizado pelos detentores de cargos públicos e que servem para as "despesas de representação".
5. Redução do número de deputados para 180.
6. Extinção de fundações, gabinetes de "estudo", comissões instaladoras.
7. Corte radical no número de servidores de café e "línguas de cola" de envelopes, vulgo "assessores".
8. Redução da verba de Belém para os níveis da Zarzuela, isto é, de 17,7 para 8,5 milhões/Euros anuais.
9. Cancelamento de todas as obras raméssicas, como a 3ª auto-estrada, aeroporto e 3ª ponte e TGV.
10. Adopção de rigorosas medidas de contenção no despesismo da saúde, introduzindo efectivamente a unidose.
11. Fiscalização rigorosa das contas do poder local, impedindo o eleiçoeirismo fácil que se plasma em rotundas, "polivalentes", etc.
12. Denúncia imediata do ruinoso assunto dos contentores de Alcântara.
13. Fim das escandalosas mordomias que beneficiam deputados e staff adjacente.
14. Fim de viagens extemporâneas em Falcons, C-130 e jets privados, etc (S. Bento e Belém incluídos).
14. proibição imediata de certos abusos correspondentes à aquisição de "viaturas usadas" do Estado, por um ridículo preço fraccionado e ao fim de escasso tempo de utilização. Isto é um supino roubo!

Isto, para já e apenas para darmos algum crédito a "boas" intenções. Outras medidas são ainda possíveis e desejáveis. Cá voltaremos.

Garganta Funda... disse...

Como eu já tinha dito anteriormente, Portugal está entregue aos bichos.

Quem roubou, roubou; quem não roubou, roubasse!

Karocha disse...

Assino o post por baixo JG.
Vai ser lindo quando o FMI aterrar na portela.

Anónimo disse...

A crise que "enlutou" o país - que sempre esteve em crises avulso - foi construída por alguns "espertos" a encher os bolsos, que é como quem diz a roubar.

Para "travar" o descalabro e a falência do que resta, é necessário que "todos" - pobres e menos pobres - paguem o que "alguns" roubaram.

Assim sendo, porque é que alguns privilegiados podem roubar e, quando é para pôr as finanças (?) em ordem, são chamados os restantes?

Mas que raio de país de merda é este que tem um fisco que me persegue - apesar de ter os meus impostos em dia - e "andam" para aí soares e carneiros que nem sequer declarações do irs apresentam?

Ladrões, gatunos e afins.

Até os ossos me roem.

antónio chulado

Anónimo disse...

Passos pim pam pim! PUM!!

Besta

Ana Gabriela disse...

Completamente de acordo, João.
Só que esta encenação já não conta nem para os iludidos da ficção nacional. Quem manda é Bruxelas e a Alemanha. Em vez de "eminências" diria "irrelevâncias".
Quanto "à direita mais estúpida do mundo", salvo seja! O CDS tem-se mantido num percurso coerente e sensato.
Ana

Mani Pulite disse...

AO FIM DE UM MÊS DE PASSOS NO PSD ATÉ JÁ ESTAMOS COM SAUDADES DO MENEZES...SOCORRO!!!

De nihilo nihil disse...

Desculpem-me a ingenuidade mas qual foi o motivo para a demissão o Dr. Pedro Santana Lopes?

lusitânea disse...

Tudo a bem do homem novo e mulato do ISCTE que deixa o PPC tão embebecido...

Domingos disse...

Caro João
O PSD é a direita?
A direita não existe representada em partidos políticos em Portugal.
Mesmo o CDS está cheio de pessoas enganadas - são socialistas e não sabem.
Lembra-se das medidas do Bagão Félix no último governo de que fez parte? Podiam ter sido propostas por socialistas.
A situação é idêntica em muitos outros lados, não é, infelizmente, um exclusivo de Portugal.