8.8.10

A QUEDA DE UM TELEJORNAL


Reparei num share televisivo publicado hoje num jornal. Seriam para aí uns dez programas. Dos telejornais, o mais visto era o da RTP1, precisamente o oficioso do regime (o "povo" aprecia ser dispensado de pensar por si). O último é o da TVI - o Jornal Nacional - simultaneamente o último lugar no tal share apesar da TVI ser líder nomeadamente por causa das telenovelas. O desmembramento da equipa de jornalistas de investigação que trabalhavam com Manuela Moura Guedes não deve ser alheio a isto. Bem como o "investimento" político soft que passou a ser feito imediatamente a seguir à saída de Moniz e de Manuela que, nos primeiros tempos, quiçá por inexplicáveis mecanismos de transferência estudados pela psicologia, roçava o pior respeitinho. Constança Cunha e Sá "anestesiou", com a sua descoordenada "coordenação", a edição política do canal generalista apesar de alguns momentos razoáveis no canal por cabo, a tvi24. Marcelo, Marques Mendes, Villaverde Cabral, Rui Ramos - e poucos mais - zelam para que a política não fuja de Queluz já que as intervenções de Cunha e Sá, apesar de melhores em relação ao transe do respeitinho, não chegam. Moura Guedes bem que podia ter "alta". Sempre animava a malta.

10 comentários:

Anónimo disse...

O Magalhães, director, deve ser o pior profissional lá do sítio: inexpressivo, soporífero, monocórdico, míope como um rinoceronte e incapaz de ler com clareza as notícias, já de si mal alinhadas. E tudo aquilo se passa na maior desordem e numa total javardice de critérios acerca da importância das notícias. Foram todos capados. Até Marcelo se entrega a familiaridades e a prestações básicas "para o povo", como o "cozinho para o povo" do outro. Uma lástima.

Ass.: Besta Imunda

APC disse...

A chegada desse cavalheiro aqui do Porto a director de Estação é um verdadeiro "case study". Ou não?
O que vale é que A Besta Imunda diz tudo em poucas palavras...

floribundus disse...

passei para a sic. só vejo o prof aos domingos.

Anónimo disse...

Não esquecer que o share televisivo, está inquinado. Uma parte significativa da população, principalmente na província, embora com acesso ao canal da Tvi, este é recepcionado com pouca ou mesmo nenhuma qualidade.
Daí a opção pela rtp, de longe a que melhor imagem e som apresenta.

Anónimo disse...

A seguir será a necessária "regulação" (normalização segundo Soares) da blogosfera.

A

Rui

Anónimo disse...

Há um ditado tuaregue que diz:

UMA FAGULHA SÓ É FOGO SE TIVER PALHA PARA SE DEITAR.

É e foi assim na TVI, é e foi assim no Freeport, Casa Pia, etc etc.

Conclusão:

Este país é um deserto onde não cresce a palha para a fagulha se deitar, porque essa, a fagulha, anda de um lado para o outro, desesperada, à procura de cama.

É que a palha, quer se queira quer não, somos nós. E os portugueses de hoje já nem para plaha servem, como se prova pelo estado a que esta merda chegou.

Rita

Anónimo disse...

Ontem, por volta das 8 e 1/2 da noite, antes do Marcelo, passou uma reportagem sobre o swing (troca de casais), seguida de imediato por outra sobre os gelados feitos por italianos!

Que granda babadeira vai naquela casa!

Anónimo disse...

Os "reality show" sempre foram muito apreciados pela populaça... volta Manuela... o povo precisa de ti!

rmvsantos disse...

Relativamente à "Regularização" do espaço informativo, defendido pelo Pai Soares e outros tais, aproveito para fazer notar que ontem a prova de saltos juvenil "organizada" em Alcochete passou quase à mesma hora na SICNews e na RTPN.

Imagino que a reportagem deve ter sido encomendada ao José Libano e produzida por um qualquer jornalista (estagiário). A avaliar pela qualidade das perguntas formuladas, foi isso que nos ficou.

A

Rui

Cáustico disse...

Comigo a TVI, o BCP, a GALP, a BP, a REPSOL e um conjunto razoável de publicações diárias, semanais e mensais, já não teriam existência em Portugal.Mas, infelizmente, neste país, protesta-se mas não se actua.