20.8.10

A FALSA RENTRÉE


Acabo de ver Medeiros Ferreira e Jaime Nogueira Pinto na sicn. São duas pessoas acima do imediatismo das mediocridades inteligentes e não inteligentes que ali costumam permanentemente "debater" a nação. Ambos colocaram no devido lugar "a crise do calçadão" à qual têm acudido personagens tão esquecíveis como irrelevantes como Canas ou Relvas. Parece que este fim de semana, em Mangualde, o PS terá o seu "momento calçadão" na pessoa do admirável líder. Depois será negociado o orçamento com Passos Coelho e não se fala mais nisso. Medeiros Ferreira concluiu, e bem, pela evidência de que as eleições presidenciais marcarão, mais do que quaisquer duodécimos, a rentrée falsamente entregue a actores de terceira linha. Ele - como eu, aliás, enquanto parte interessada - está convencido que o actual Chefe de Estado ganhará folgadamente o próximo acto eleitoral. É evidente que se pressente, como nos concertos ao ar livre de verão, que há para aí uns "Micaéis Carreira" mortinhos para assegurar os primeiros vinte minutos do espectáculo do pai. Refiro-me àquilo que Nogueira Pinto notou como a hipótese da emergência do famoso segundo candidato da "direita". A história, disse-o N. Pinto com manifesto acerto, está pejada de actos puramente estúpidos e politicamente nulos. E nós sabemos como a estupidez é sempre mais infinita do que qualquer infinito e que a pulsão "Ana Malhoa", na política doméstica, é demasiado forte. Mas, nessa altura, voltará a pergunta do costume - a quem é que V. confiava as chaves do carro e da casinha pagos a prestações com tanto sacrifício e com perspectivas de mais sacrifícios nos anos vindouros? Ao Micael? À Malhoa? Ao Obama de Viana de Castelo? Ao inscrito na "causa real"? Ao poetastro do dr. Louçã e da arq. ª Roseta?

11 comentários:

al cardoso disse...

Eu confiava ao "inscrito na Causa Real"!

Anónimo disse...

Se o Santana se candidatar, eu voto nele! Até assino a propositura! Mesmo não concordando com a converseta de "governo" de salvação que ele anda a ensaiar...

PC

Anónimo disse...

Nã, eu cá acabo por entregar as chaves ao Cavaco. Com o coração nas mãos, é certo, mas é o mais seguro. Como se costuma dizer, o seguro morreu de velho.

Ramiro Marques disse...

Não confio em nenhum.

Anónimo disse...

O al cardoso tirou-me as palavras da boca !

Cáustico disse...

Votar ou não votar. Eis a questão.Como cidadão consciente entendo que é minha obrigação votar.
Por outro lado, a minha razão diz-que é preferível não votar a votar num merda qualquer. Mas entre os merdas que se alinham não poderá haver um, apenas um, que o seja menos?

Alexandre Carvalho da Silveira disse...

Santana Lopes anda a querer ajustar contas politicas e pessoais com 20 anos à custa do país. Acredito que aquela cabecinha, e alguns, poucos, amigos, já tenham decidido apresentar a respectiva candidatura a PR, tirando a Cavaco a hipotese de ser reeleito, porque eu não tenho duvidas que se tiver que disputar uma 2ª volta, Cavaco perde. Não me esqueço do que aconteceu na 2ª volta F. Amaral/Soares em 86.

Anónimo disse...

Um cidadão consciente em face de um regime que não passa de uma amostra grosseira de democracia, vota nulo. Mil vezes nulo. Ou então é burro.

A. Pinto Pais disse...

Triste sorte a do Santana se fizer isso, isto é, se inviabilizar o 2º mandato de Cavaco.
É que, como se tem visto, o sujeito não presta mesmo - e a defenestração tornar-se-á, a breve trecho, inevitável. Alguém tem dúvidas?
Pobre país!

səʇɒɹɔoʄ disse...

"Obviamente", não entregava as chaves a nenhum deles. Mas sempre lhe digo, não as entregaria de maneira nenhuma a Cavaco porque, já o sabemos, as deixaria à mão do grande aldrabão. A ser roubado, que o seja directamente por um profissional, não através de uma coisa viscosa e escorregadia.

Isabel disse...

Assusta-me deveras a reedição da maioria de esquerda presidencial. Recordo que, no confronto Soares/Freitas, até o Loden que o segundo vestia serviu de argumento para o denegrir como tenebroso fascista. E resultou! Assim sendo,não me decepcionando Cavaco, cujos provincianismo e calculismo há muito são óbvios, votarei nele como única solução para evitar um novo PREC.Votos nulos ou que possibilitem uma segunda volta só servem quem, bem no íntimo, já não sabe viver sem ser à esquerda ( seja isso o que for).