12.8.10

AZIAS

Mário Crespo tem dois ódios de estimação, Sócrates e Cavaco. Quando o comprimido contra a azia-Sócrates se esgota, Crespo toma o anti-azia Cavaco, anulando-os mutuamente. Por vezes consegue juntar ambos numa mesma azia dependendo dos "convidados". Ontem, por exemplo, foi buscar o triste e vago ex-líder do CDS, o dr. Castro, e praticamente obrigou-o a candidatar-se a PR contra Cavaco numa entrevista totalmente idiota. Sócrates já estaria em trabalhos forçados se as coisas dependessem de Crespo. E aqui é-se insuspeito da adulação do admirável líder. Sucede que Crespo dá mostras de, muitas vezes, ser mais a encarnação de um cruzado do que um jornalista. Aprecio demasiado a liberdade de expressão para, como fazem tantos "socráticos" mais "socráticos" do que Sócrates, sugerir algo que prejudique a de Crespo. Mas sempre lhe posso recomendar que distribua com equanimidade as azias. Faça como eu. Até prova em contrário, deteste tudo e todos. É mais saudável.

18 comentários:

Anónimo disse...

não consigo ver o bicho e outros quejandos.
o ecran do meu televisor é demasiado pequeno para corpos e egos demasiado grandes.
precisam da acção dum alfinete
pfuuuu

Zé Rui disse...

É impressão minha ou fica sempre melindrado qd se metem com o Presidente Cavaco?

Anónimo disse...

Acho que tem razão, mas ainda assim é o melhor jornal televisivo.
E Crespo é assim, mesmo sendo independente o possível q.b., porque os conhece a todos de ginjeira. É bom ver um jornalista visivelmente incomodado com alguma coisa e sem ser servil.
Saudações de Coimbra e força para continuar!

Anónimo disse...

Mário Crespo é um palhaço!

GM

joshua disse...

Sobra-lhe a azia por cromos tanto quanto transborda o País de tontos e alheados em pleno e supremo saque.

Garganta Funda... disse...

Tudo o que fôr para malhar no Sócrates e no Cavaco eu apoio.

Tanta madeira boa a queimar....e ainda vamos ter que gramar com estes dois amanhã...

Ao menos esperassem que o país arda até ao fim.

Já não há pachorra para tanta teatralização desta nova desgraça nacional.

Anónimo disse...

Não esqueça que Cavaco é o pai do "monstro" (palavras de Miguel Cadilhe). A génese dos vigaristas está no seu "consulado".

Anónimo disse...

Não sabia que o ódio sistemático a "tudo e todos" era saudável,até julgava que a acrimónia permanente lesava várias vísceras,mas está-se sempre a aprender neste saudável blog.

Anónimo disse...

pois - o ódio nunca deu bom resultado.Perde-se tudo e passa-se a vida a fazer "figura de parvo" à cata de...

Analista circunstancial disse...

Um dia ainda hão-de vir a lume os "motivos" desse ódio que o Crespo dedica ao Prof. Cavaco Silva. Ver-se-á então como se trata de mera manifestação de mesquinhez e ressentimento, sem justificação possível. O Crespo meteu naquela cabecinha que Cavaco, em encarnação anterior, o prejudicou nos seus interesses, o que é inteiramente falso.
Todo o mérito que o Crespo possa ter na denúncia do socretinismo perde sentido ante as farpas com que pretende atingir Cavaco.
É que o Crespo não presta mesmo, convençam-se disso.

António Costa disse...

O ódio que Crespo tem a Sócrates advém do facto, diz ele, lhe ser prometido um lugar na embaixada dos EUA, qualquer coisa como adido cultural ou coisa que o valha, e como não foi, foi para lá outro, o Crespo amesquinhou-se e zás, toca de malhar no Sócrates, quanto a Cavaco não sei mas de certeza que é coisa semelhante.

Crespo é um escroque da pior espécie.

Nuno Castelo-Branco disse...

Bem, creio que o ideia, seria apresentarem-se uns vinte candidatos `esquerda e outros tantos à direita. No entanto, o "esquema" está bem montado, não vá surgir algum armado em chico-esperto. A coisa não é para qualquer um, apesar do que oram os "grandes" princípios.

Anónimo disse...

Crespo está convencido que seria, sei lá, se tivesse nascido na América, uma especie de Dan Rather, com patine Europeia,assim para rematar com uma peruca de 'self-contempt'. Como não nasceu na América, queria ir para lá, com alguém a abonar uma daquelas mansões de charme em Georgetown e o estatuto de 'frequent-flyer' no Foster Dulles ou Ronald Reagan Airport. Cavaco, e parece a tralha do Pinócrates, não estiveram para tais abonos, e isto de ser Dan Rather em Portugal, independentemente dos requirementos de talento, é para o amplo Mário ser um Rossio encafuado na Rua da Betesga. Ou seja, quando incansavelmente repete a propriedade de acções do BPN do presidente no inicio do Milénio ou pronuncia "Freeport" com sotaque nova-iorquino, não é só a indignação renovada pela indignidade que o impele, é o forro ou a cobertura da aspiração ao "cottage" de onde pudesse iluminar os georgianos, americanos e os longínquos lusos - um aborrecimento necessário. Um farol em D.C. enfim distingue-se de modesto faroleiro de carnaxide.

Dias Santos disse...

Imagino Silva Pereira na presidência da República em lugar de Cavaco. Duas diferenças: não teria havido o episódio do estatuto autonómico dos Açores nem o episódio das pseudo escutas plantadas.

Esqueço-me de mais alguma diferença?

Anónimo disse...

O ódio generalizado e continuado é uma paixão, e é uma coisa estúpida por isso. Quanto a prejudicar órgãos internos é verdade; eu próprio sofro de úlceras, e tenho várias outras vísceras comprometidas. Tento então imaginar castigos públicos a patifes (com os quais sonho, como por exemplo: obrigar sócrates a fazer uma divisão envolvendo casas-decimais apenas com lápis e papel) e arranjar outros mecanismos de alívio (como ver de madrugada a TV-Shop em búlgaro). A vidinha é mesmo assim e não adianta pensar muito no assunto. Crespo é um pomposo queixinhas; mas cumpre a sua função social, como a prostituição ou como o mercado-paralelo. Levou lá um magro e reconfigurado Ribeiro-e-Castro; mas ainda arfante e cheio do brilho intelectual que lhe era conhecido. Crespo está em estação-baixa, ao contrário dos "apart-hoteis" a 20 Euros/dia. Teremos de esperar por meados de Setembro para que o seu púlpito-SIC ganhe de novo algum interesse. Por um lado, até é bom que seja um frustrado vingativo - dá energia ao seu jornalismo-intriguismo-vigilante.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

O Crespo é o típico manhólas saloio, o Cavaco encarna o avarento merceeiro algarvio e o Sócrates é o pobre samarreiro serrano que almeja vestir casquinhos de qualidade na cidade para lá da serra.
Juntos são um certo Portugal que tem a sua piada. Em separado, são a prova de que a espécie não presta.
Passariamos bem, apesar de tudo, se não fosse esta a gente que é, e não quem é. O país está fodido, pelo menos até que comecem a estilhaçar os vidros das montras e os carros a arder nas ruas. A única forma de fazer uma limpeza generalizada á canalização. Foi sempre assim e assim será... temo que demore a chegar esse dia!

Rita

Anónimo disse...

Oh Rita ! Não se dz isso assim sem mais nem menos, como é agora isso de o país estar f. ? Então e as Doroteias ?!

Anónimo disse...

É muito fácil dizer que os outros têm ódios de estimação, porque são jornalistas e deveriam ser imparciais.
Mas um blogue também pode influenciar os seus leitores, não?
E o autor do blogue já pode demonstrar ódios de estimação por quase toda a gente, e uma cristalina predilecção por Cavaco?