13.6.10

A "SINISTRA"

Faltava esta componente, a da escrita. Embora aparentemente defeituosa, segundo o autor do post. A deputada Inês de Medeiros tem assim o direito de integrar o "intelectualismo" orgânico que se manifesta famosamente no lugar onde debita. Adquiriu-o depois de uma célebre entrevista acerca da irrelevância, politicamente falando, da palavra mentira e do verbo mentir. Uma verdadeira "escola". Realmente, como acentua o autor, a esquerda daquele "lugarejolar" é aquilo que a correspondente italiana melhor elucida. Sinistra.

8 comentários:

floribundus disse...

a sinistra governa

o rectângulo é o sinistrado

Carlos Vidal disse...

Nem mais, boa síntese.
CV

Anónimo disse...

Na galeria de bizarrias do PS, a dona medeiros tem um recente mas já riquíssimo lugar. O seu superior enfado de tudo, o seu desprezo pela verdade - e logo pela realidade - e a sua origem de parasitária ociosidade, são patentes e nem ela disfarça. Acha que nasceu com o cu virado para a lua. O seu papá, até a sua mana (Deus tenha piedade...) e uma ou outra película cócózenta que contaminou, autorizam-na a comportar-se assim. Não aderiu à esquerda do BE porque lá seria uma entre muitas - artistas. Assim, no PS de estrela, rodrigues, vara, penedos, seguro, pereira, canas e sousa, ela brilha com um cabedal cultural opulento. Deve ter sido, para as corpóreas criaturas que o PS mantém em S. Bento, um desvelo sentarem-na assim a uma mezinha para escrever. Emocionante.

Ass.: Besta Imunda

Die Männer disse...

Os italianos é que estão certos quando chamam à esquerda sinistra.

carol disse...

Caro "Die Maenner",
Não há nada como uma boa direita,dextra, rechts, não acha? Se for extrema ainda melhor! Assim à Hittler. O que lhe parece? Ao menos não é... sinistra!

Anónimo disse...

Hitler, o psicopata nacional-socialista; desde cedo, o único líder da Alemanha dos anos 30. Fora o número absurdo de mortos provocados pela sua guerra, temos de ter em conta os apregoados mais de 6 milhões de mortos dos campos de concentração, dos quais a vastíssima maioria judeus. E tudo isto engendrado por uma sociedade organizada e industrializada, onde um dos objectivos era matar judeus. As esquerdas, baixa e mais baixa, gostam de dizer que este cavalheiro era de direita, por ser nacionalista. Adiante.
Estaline, o psicopata comunista cujos mestres foram Trotsky e o seu Exército Vermelho, e Lenine e a sua organização da sociedade pelo terror (tudo isto, a bem do cidadão-modelo e da igualdade). Estaline - que adorava judeus -aperfeiçoou a coisa, a seu jeito paranóico. Como resultado, milhões de mortos na Rússia durante a guerra. E no pós-guerra, mais de 20 milhões só em trabalhos forçados. Dos quais uma parte importante judeus. E dissidentes. E opositores. E liberais. E deficientes. E simples cidadãos. E mongóis. Etc, etc. Deixou dois discípulos notáveis, em pequenino: Enver Hoxha e Ceausescu, comunistas. As esquerdas nunca referem que eram comunistas - de esquerda. Como dizia Woody Allen, "os records fizeram-se para serem batidos".

Ass.: Besta Imunda

www.angeloochoa.net disse...

J.G.:
De quem por si só e em si mesma não é senão uma mentira como esperar outro elogio que não o da mentira. Já Erasmo, salvas as óbvias proporções, fizera o Elogio da Loucura.
Esta sinistramente faz o elogio da desfaçatez da anomia do vale tudo «libérrimo» em nome do palanque condigno à malvadez que exibe a portas escancaradas.

www.angeloochoa.net disse...

...e não é um elogio do fingimento pessoano rosa-cruciano, é o elogio da desfaçatez malina que nos mata...