17.6.10

AS ARLETTES DA "DIREITA" OU OS IDIOTAS INÚTEIS


Estas pobres "santinhas" são miméticas de Câncios e respectivas discípulas e discípulos, embora em sentido contrário. Ambos os grupelhos gostavam de abrir uma falsa questão religiosa, aquelas agora a pretexto nas eleições presidenciais de 2011. Ninguém lhes explicou - e mesmo que lhes expliquem elas não entendem - que misturar religião com política é coisa de subdesenvolvidos ou de seguidores do homenzinho dos casacos "pull&bear" do Irão. Arranjem, então, a vossa (ou o vosso) Arlette Laguiller para cuja tarefa parece que há "disponibilidades". Sobretudo quando apareceram, de repente, uns "especialistas" de ocasião em política francesa. Mais do que contar o que toda a gente sabe sobre as "voltas" francesas, primeiras e segundas, conviria às Arlettes e aos Arlettes atentar apenas no seguinte. Em 81, Chirac, na 2ª volta, andou a telefonar a toda a gente "dele" para votarem no socialista Mitterrand contra o então incumbente, de direita, Giscard. Em 95, Mitterrand, de saída, fez mais ou menos o mesmo contra o candidato socialista a "favor" de Chirac . Mitterrand da fama não se livrou de ter "encorajado", designadamemte com dinheiro (pois é com ele que estas patifarias politiqueiras se fazem, não é com "ética", minhas senhoras), as campanhas de Le Pen para "encolher" o centro-direita. O resultado da "operação" teve lugar anos depois da morte de Mitterrand, em 2002, quando Jospin foi humilhado e Le Pen disputou a 2ª volta com Chirac. Até a crónica Arlette teve de votar neste. Tenham juízo, mesdames.

Adenda: Se as mesdames e os messieurs conseguirem lá "chegar", leiam este post do Francisco José Viegas que sumariza perfeitamente este fogo fátuo. «No meio de tudo isto, um fenómeno: a criação de uma nova classe de actores políticos — a de idiotas inúteis.»

Adenda2: Este cardeal-patriarca é a vergonha de um católico. Calado durante todas as humilhações a que o socratismo e os seus lacaios sujeitaram a Igreja, (onde é que estava a "ética" nesses momentos?) deu-lhe agora para embirrar com o único órgão político eleito que assegura um módico de decência neste lugarejo apesar das suas muitas insuficiências. Parece ser mais "bastonário" de outra coisa do que aquilo que é. Não admira que Bento XVI, ao mencionar expressamente um cardeal aquando da visita a Portugal, só tivesse referido Manuel Gonçalves Cerejeira. Ao menos ele e Salazar sabiam perfeitamente onde começavam os poderes de um e terminavam os do outro. Requiem, pois, por Policarpo, o pusilânime.

Adenda3: Uma imagem (a do post) vale mais que mil palavras, sem desprimor para o pertinente texto do Manuel Pinheiro. Também questiona - e não tenho resposta - um leitor em mail: «quanto deu o governo de Sócrates para as IPSS da Igreja e para os ATL e professores de Religião e Moral nos últimos tempos? são ou não estas receitas que fazem realmente jeito ao patriarcado?» A Igreja portuguesa não tem a menor autoridade moral para dar lições de ética a ninguém. Até das suas "sãozinhas da ladeira" já veio demarcar-se. Sejam católicas, mas não abusem. Deus ajude a Igreja portuguesa representada por D. José Policarpo a acabar com dignidade a sua infeliz circunstância.

22 comentários:

LUIS BARATA disse...

Pobre Dr.Bagão Félix, refém político de Santana e promovido pelo catolicismo mais fundamentalista. Merecia melhor.

Fartinho do Silva disse...

João Gonçalves
Tanto azedume, tanta incompreensão só porque se perfila ou pode vir a perfilar-se uma candidatura alternativa a Cavaco?
Mas que fez ele nestes quatro anos e meio de mandato que justifique o fundamentalismo com que o apoia?

Católico, apostólico, romano disse...

Impõe-se fazer qualquer coisa junto de Bento XVI no sentido de correr quanto antes com o maçónico Policarpo.
A Igreja Católica em Portugal, de que o sujeito se arvora em representante (coisa que não é), perde terreno de dia para dia por acção deste socretino de meia tigela.
Será que o Núncio Apostólico não dá por isso? Se não dá, é preciso que alguém lhe diga.

Anónimo disse...

Bem... quanto a indicações de voto, tanto me afectam as de Policarpo como as de Saramago, Júdice, Zèzinha, Figo ou Eusébio...

Mani Pulite disse...

AS MENINAS DE ODIVELAS SÃO UMAS PU... DONZELAS.

vasco disse...

Olha, parece que o Francisco José Viegas já escreve sem erros ortográficos novamente. Sendo assim, já posso voltar a lê-lo.

Anónimo disse...

Bagão Felix é apenas mais uma candidatura do sistema. Se vai haver candidato á direita de Cavaco então que seja um candidato verdadeiramente anti sistema.
O Coronel Brandão Ferreira, por exemplo
http://www.ionline.pt/conteudo/62099-direita-mobiliza-se-encontrar-alternativa-cavaco

Ana Gabriela disse...

João
Quem é que nos diz que estas "elites culturais iluminadas" têm razão?
Não ficaram elas deslumbradas com o PM no início? Não o consideraram um político determinado? Não dedicaram horas de análise política ao fenómeno? Não viram nele "o reformador"?

O Cardeal não se pronunciou politicamente porque não era esse o seu papel. Agora é preso por ter cão e por não ter, o "double bind" da linguagem do poder.
Se fala agora é porque as coisas chegaram a um ponto intolerável, em que as expectativas que o Presidente foi traindo, uma a uma.

É uma chatice vivermos numa democracia que, embora imperfeita e controlada pelas "novas elites", já não coloca as "elites culturais iluminadas" num pedestal.
É uma chatice que surjam agora umas vozes que podem comprometer a tranquilidade garantida das "elites culturais iluminadas", talvez um "bloco central" acarinhado pelo actual Presidente.
E que importa que isso se faça
à custa de mais pobres no país? Ou de mais emigrantes?
Essas preocupações sociais, pobreza e isso assim, fica a cargo da Igreja e dos voluntários beatos. Porque não se ficam por aí, não é? Porque se atrevem em territórios que não são os seus?
Que chatice terem surgido estas vozes a querer estragar tudo.

Só que não podemos meter tudo no mesmo saco, João:
1 - Haverá anti-corpos e alergias ("can you blame them?");
2 - E haverá perspectivas mais abrangentes de quem vê a longo-prazo e que não está disposto a aceitar um "bloco central" instalado em nome da "estabilidade", "salvação nacional" ou outros alibis que tais, à custa da escravização fiscal e da asfixia da economia.
3 - E haverá ainda quem legitimamente se preocupa com os valores que estruturam uma sociedade, independentemente de movimentos católicos. Que se preocupam em promover a participação, a autonomia, a responsabilidade.

Se isto é possível com o actual Presidente? Já vimos que não.
Ana

Anónimo disse...

Polivalente - faz-tudo; também por vezes chamado de "silva-pereira".
Polichinelo - vários chinelos.
Policlínico - médico ignorante.
Politécnico - numerosos chulos.
Policarpo - vários carpos (ossa carpi).
Polikarpov - o mesmo que policarpo, mas em russo e com hélice.

Ass.: Besta Imunda

javali disse...

Basicamente é uma perda de tempo. Outro candidato à direita apenas obriga a uma segunda volta. Para ganhar o mesmo candidato que de outro modo ganharia à 1ª. Uma substancial perda de tempo e de dinheiro.

Anónimo disse...

Deviam adiantar-se mais candidatos; e eu quero já aqui sugerir vários:
Ruben de Carvalho, Jerónimo de Sousa, Mário Tomé, Carlos Marques, Carvalho da Silva, Vicente Jorge Silva, Odete Santos, Ana Drago, Maria Eliza Domingues, José Policarpo, O Reitor do Santuário de Fátima, Pinto da Costa, Valentim Loureiro, Rui Santos, Jorge Gabriel, Luciana Abreu, Ana Malhôa, António José Seguro, Isabel do Carmo, Otelo Saraiva de Carvalho, Filipe Menezes; em reserva "...as estátuas de João de Barros e do Santo Condestável"

Ass.: Besta Imunda

Karocha disse...

2ª Adenda

Só agora é que deu por isso JG?

Anónimo disse...

Tanto faz. Eu voto sempre no tipo dos Ena Pá 2000.

Anónimo disse...

Dada a situaçao de crise, aliás invocada pelo dr. Cavaco, atendendo a que deste mandato do PR não fica registo de qualquer acto relevante do próprio, tendo em conta a elevada probabilidade de o mesmo ser reeleito, apelo ao par de dançarinos que nos governam no sentido de pouparem o país a um acto eleitoral inútil que nos custará um dinheirão que não temos. E fica o dr. Cavaco na presidência até meter os papéis para a reforma. A terceira e, finalmente, definitiva.

Alves Pimenta disse...

Conhecido o desfecho da CPI presidida pela amaralenta figura (o PSD vai votar favoravelmente o relatório), não se percebe como é que o ex-deputado açoriano do Estado Novo não anunciou ainda que vai demitir-se do Parlamento.
É que, tudo tendo feito para torpedear o trabalho da comissão, essa seria a única atitude certa.
Certa mas, é claro, não esperável de quem se agarrou como lapa à Assembleia Nacional mesmo depois de todos os outros elementos da "ala liberal" terem desertado.

De nihilo nihil disse...

E é este senhor o "primeiro" da nossa igreja!
A partir do precedente aberto nesta legislatura com os seus enredos e dramas os caminhos deste país são vários e cada um pior que o outro.

Anónimo disse...

Um cento de varejeiras é obra, mas ainda bem que só são cem.
Imagine-se o que seria, se a este mosqueiro se se juntasse todo o clero e as beatas que pululam por este país fora, teríamos então um grande problema para resolver. Quem seria o corajoso candidato que se atreveria a ser excomungado, caso fosse derrotado nas eleições?
Cps
Scaramouche

Mani Pulite disse...

A FOTO É UMA TERNURA, DAQUELAS QUE SE EMOLDURAM PARA DELEITE DAS GERAÇÕES VINDOURAS.DEPOIS DO ENLACE, O NOIVO SORRI CONQUISTADOR E EMBEVECIDO.A NOIVA RUBORIZADA POISA O OLHAR TIMÍDO NO CHÃO, NA EXPECTATIVA DO PRAZER E DAS DORES QUE A ESPERAM DURANTE A LUA DE MEL.

Anónimo disse...

Nunca houve tanto desemprego como agora; e a Igreja calada. Nunca houve tanta fome como agora; e a Igreja calada. Nunca houve um Governo com tamanha falta de moral e de valores; e a Igreja calada. E porquê?... Talvez porque houve dinheiro para as IPSS da Igreja e para as obras de 18 catedrais. E a Igreja calada.

floribundus disse...

há 50 anos quando estudava em Roma conheci um Toscano chamado Policarpo. aspirava os cês como se fossem agás.
dizia: poli-harpo. vado a hasa mia.
'haralho para isto'

Garganta Funda disse...

Obviamente quem é católico praticante não vota no Prof.Cavaco Silva, a não ser que considere o catolicismo como uma moda muito «bué» das titias de Cascais que aparecem na «Caras» em dias de matrimónios e baptizados...

Eduardo F. disse...

«culpam paena premit comes»