30.6.10

TELEFONICA-ME

Está hoje em curso um enorme exercício de hipocrisia financeiro-regimental - isto para não levar a coisa para os lados do Intendente - em torno da horrível PT. Os accionistas portugueses, tesos que nem um carapau, precisam de dinheiro e estão-se nas tintas, mesmo que a retórica os desminta, para o "interesse estratégico nacional" que, nos tempos coevos, tem a importância real de uma vuvuzela. Se os espanhóis lhes derem um bom dinheiro pela Vivo, provavelmente Sócrates e Passos Coelho ficarão sozinhos a ruminar o dito "interesse", enrolados no quentinho da golden share, porque precisam do pai natal para sobreviver. A PT é uma monstruosidade atentatória dos mais elementares princípios da concorrência e uma sucursal dos partidos políticos do poder. Todo esta tagarelice digna de vendedores de carpetes na feira da Luz o evidencia. Desmantelar a PT e respectivos apêndices, ou vendê-los nem que seja ao Burundi, incluindo Bava e Granadeiro no pacote a título de desconto, tornou-se quase num desígnio nacional. Quem é que pode ter um pingo de orgulho numa coisa e em gente daquelas?

20 comentários:

João Sousa disse...

Já agora, junto ao pacote um Rui Pedro Soares. E nem peço mais nada por isso. Considere-se uma oferta.

Ou, para ser mais exacto, "uma rica prenda".

Dias Santos disse...

Esta coisa é estratégica como ninho de boys, centro de compra de órgãos de comunicação social, preços monopolistas aos clientes, etc.
A minha grande pena é que não apareçam Telefónicas a comprar a REN, a Galp, os CTT, a EDP, e por aí fora.

Dias Santos disse...

Ah! E já me esquecia...
E que levem também os respectivos administradores, chefes de gabinete, observatórios, etc.

Lura do Grilo disse...

A PT é uma empresa que exerce um monopólio 3º mundista sobre a rede de cobre e abusa da clientela (dos que pagam, não dos que recebem). Os "seus telefonadores" para a casa do cliente sempre a a oferecer "promoções" são tão assíduos como os clientes da "casa da luz vermelha" de outros tempos ou a sarna.

floribundus disse...

os accionistas 'bavam-se' todos quando se fala de dinheiro.
parece que o bce fechou o crédito

Anónimo disse...

A pergunta que me faço, face a isto tudo :
Porque diabo é que o poder político leva tanto tempo a desaparecer para sempre ?

Mani Pulite disse...

O GOVERNO DE COLIGAÇÃO SÓCRATES-BES REBENTOU COM A PT.COMO REBENTOU COM TUDO O RESTO.

Bic Laranja disse...

Quem lhe disse que o interesse estratégico era nacional?
Cumpts.

Justiniano disse...

Ora, caríssimo J. Gonçalves, é bem verdade e evidente! Anseiam, especialmente os pobres Banqueiros, pela hora da venda daquela coisa tropicalizada que não fazem ideia doque seja..

ZéRui disse...

O drama é que olhando à volta não dá para ter orgulho em nada......triste Portugal!!!!

Filipe B. disse...

7,1% é irrecusável para a situação que o país atravessa!

Filipe B. disse...

O próprio Estado vem estragar um negócio que era para o país.

Anónimo disse...

Isto do interesse estratégico nacional é uma treta. O único interesse é quem lá está ganhar dinheiro e quem mais ganha com isto não põe o dinheiro por aqui. E depois há o interesse do PS. A tática é a mesma do chip: era para não nos roubarem os automóveis.

Fausto disse...

O Estado vem estragar um negócio que era bom para o país!

Anónimo disse...

O Dr. Gonçalves pôs o dedo na ferida: estes dois estarolas do constitucionalismo financiado - desmamados a vinho tinto - precisam dos tachinhos, dos ordenadinhos, dos cargozinhos e gabinetes para os amigos e família; e para terem uma "instituição". Para eles é vital; e para os respectivos partidos também. É evidente que a Golden-Coisa é a última arma ao seu alcance para que nada mude.

Ass.: Besta Imunda

Lamas disse...

E agora?
Não foi a o CEO Baiva que entregou documentos aos investidores estrangeiros a garantir que o Estado não podia utilizar a Golden Share?
E ainda não se demitiram?
Ou estão à espera de ser acionados judicialmente?

Anónimo disse...

Os boys do PS que estão instalados na PT, rejubilaram quando o governo utilizou a Golden Share para inviabilizar a alienação da Vivo. É evidente que os accionistas em maioria queriam fazer o negócio, porque não é todos os dias que se ganha uma pipa de massa. No entanto os boys que se cuidem, a CE ainda não se pronunciou, podemos estar perante uma ilegalidade à luz das leis europeias.
Quanto a Bava e Ganadeiro, foram pagos os inestimáveis serviços que prestaram ao grande chefe, amor com amor se paga, e quem fica a perder são os que nada têm a ver com a cara compinchice destes privilegiados do regime.
Cps
Scaramouche

Anónimo disse...

Um dia, alguém com eles no sítio tem que fazer a biografia (não autorizada, claro) de Ricardo Salgado para se perceber o homem mais influente no Portugal do pós 25/04

Anónimo disse...

Eu só queria que me explicassem bem o que é o "interesse estratégico nacional"...

Anónimo disse...

Será verdade que as acções do Estado valem, no total, 15 euros? E que 15 euros inviabilizaram sete mil milhões? Não acredito!