11.6.10

A PAIXÃO POSSÍVEL



Reparo - porque alguém reparou - que este blogue começou há sete anos. Movimentou-se em direcções inesperadas. Valeu um livro, novos amigos, um "inimigo" famoso, alguns conhecidos e fartos desaparecimentos, na maior parte, lamentáveis. A um crescente isolamento pessoal correspondeu um alargamento "virtual" do meu chegar a pessoas que não sei quem são e elas, muitas delas, não sabem quem eu sou (nem queiram saber!). Na epígrafe que escolhi, Gore Vidal afirma ter conhecido muita gente mas possuir a sensação de não ter conhecido ninguém. Isso também se acentuou sobretudo com os chamados "íntimos" que, afinal, da intimidade só experimentam o prazer de a trair. Todavia, isto aqui funciona mais ou menos como uma paixão para consumo pessoal. Não há outra, aliás.

34 comentários:

Anónimo disse...

Possivelmente começou bem antes dos 7 proclamados anos.

Parabéns.

A

Rui

Anónimo disse...

Caro João. PARABENS. Agradeço, respeitosamente as leituras que me oferece no seu blog.`Olhe que é uma forma de fazer "ginástica" ao meu cérebro e, da boa.
Claro, o exercício do pensamento e da escrita é muito solitário. Só alguns são capazes de o fazer. Admiro-o por isso.
Claro não nos conecemos, "em carne e osso". Mas olhe...Há muitas formas de conhecer, por exemplo, através da escrita, do exemplo. Claro quando precisar que lhe cheguem à boca uma colher de sopa se não for capaz de o fazer, aí terá que ter junto de si um, ou uma AMIGA de Verdade.
Isto é válido para qualquer Ser mortal.
Peço desculpa se me aloguei e sem nos conhecermos envio um abraço de alguém que está também metido nesta tragédia.

javali disse...

"um "inimigo" famoso"?

Jorge Diniz disse...

Como ainda não obtive resposta, reitero:

Sendo COMPROVADAMENTE a cumulação de reformas pelos "gestores profissionais" vindos dos diferentes quadrantes políticos a razão do "pântano" e da "crise";

QUAL A SOLUÇÃO?

Manuel Moringa disse...

Ahhh,
Esqueci-me de dizer quem sou:
Manuel Moringa

Manuel Pessanha disse...

Caro João Gonçalves
Não o conheço, não sei quem é.
Muitas vezes (quase sempre) concordo consigo, outras vezes não.
Tenho 72 anos. Vivi 37 no Estado Novo, 11 em países civilizados e o resto aqui. Dos primeiros 37, só posso dizer bem. Filho de um bombeiro e de uma camponesa que a emigração para Lisboa transformou em costureira devo ao ensino do Estado Novo, que promovia o mérito, um curso liceal e superior sem custos (que seriam incomportáveis) para os meus pais, graças à isenção de propinas e aos prémios nacionais para os melhores alunos com carências económicas. Tive toda a liberdade que quis: falei quando quis falar, calei-me quando me apeteceu e, como nunca acreditei em amanhãs que cantam (para a nomenclatura) ninguém me perseguiu. Quando pude viajar, aos 22 anos, com o dinheiro ganho a dar explicações de Matemática, fui onde me apeteceu, a Londres e a Paris. Não me senti mais livre lá do que aqui.Só me senti sem liberdade durante o PREC e procurei lugares onde pudesse respirar sem o COPCON me perguntar a cor do ar que eu respirava. Madrid (da transición) e Bruxelas serviram para aprender, um como se entrava em democracia sem histerismo, a outra como se vivia e respeitava a democracia ( em monarquia e num país dividido).
Quando julguei que Portugal se tinha minimamente civilizado, voltei. Hoje estou arrependido. Voltei para a terra onde os primeiros ministros são mentirosos, vigaristas e corruptos e ninguém se importa. Onde deputados são ladrões e o seu partido os defende. Onde a soit disant justiça defende os tachos encostando-se ao poder executivo. Onde se aliena a inteligência dos jovens fingindo que se lhes ensina alguma coisa para os manter na ignorância. Onde se transformaram, por depurações sucessivas, as Forças Armadas em criados de quarto do poder em funções. Onde a palavra Pátria é evitada porque parece mal amar a sua história e o seu passado. Onde se alimenta a preguiça e o crime em nome de uma reinserção social que só existe na cabeça dos "iluminados" da esquerdalha. Já não tenho idade para saír outra vez daqui. E é pena, porque tenho nojo de quem manda no País. Isto inclui Governo e Assembleia. E o "povo" que os votou.
Um dos poucos consolos que tenho é ler o seu blogue. Mesmo quando, às vezes mas poucas, tenho outra opinião.

fsosalgueiro disse...

Não acompanho este blogue desde o inicio (menos de 1 ano) mas deixo aqui também as felicitações pelo trabalho apresentado e que se prolongue, pelo menos, por mais sete.

M Isabel G disse...

Portugal dos Pequeninos, sempre!!
Um abraço

Anónimo disse...

Parabéns Dr. Gonçalves. Parasito regularmente o seu Blog - não sei até quando pois tudo acaba um dia, assim como o Império acabou. Como anónimo escrevo e assim desabafo; sobretudo concordando consigo e "piorando" as coisas, dando por vezes o meu deformado ponto-de-vista envolto em roupagens porcas e de sentido amargo. Para a elegância e para cultura está cá o Sr. Dr.
No meio de tanto comentário aos seus comentários, seria bom que o corrupto regime que temos às costas passasse os olhos por aqui, sem ser só por intermédio dos rapazes do "respeitinho" e outros funcionariozitos vigilantes-dos-telefones. Soubessem eles ler...

Obrigado por este receptáculo de correspondência.

Atentamente, seu

Besta Imunda

douro disse...

Continue, João
Parabéns e saudações

Karocha disse...

Parabéns JG.
Tive o prazer se o conhecer aquando do lançamento do seu livro.
Pena o tempo ter sido pouco.
O seu blog é fundamental.
Abraço
Karocha

Torquato da Luz disse...

Um forte abraço de parabéns pelo aniversário do blogue, caro João. O "Ofício Diário" é mais novo, tem menos um ano e alguns meses; o dono é que é mais velho que o do "Portugal dos Pequeninos", felizmente para este :)

Anónimo disse...

João Gonçalves,
Conheço-o apenas por este blog, que acompanho já há vários anos.
7 (sete) anos é um aniversário a assinalar.
Parabéns! Pela longevidade, nestes tempos em que tudo parece efémero, pela coerência, pela perspicácia, pela capacidade de apreender e expressar o essencial. Pela coragem.
Confesso-lhe que este blog é um reduto onde venho procurar, e encontrar, o conforto de confirmar que quem está descolado da realidade não sou eu quando penso, ao acompanhar os episódios deste País que "está tudo doido".
Aqui venho também, por vezes, procurar inspiração para situações do dia a dia. A epígrafe do blog é, nesse sentido, magistral.
Continue, por favor, por muitos mais anos!
Obrigado, seu
Leitor Atento

Anónimo disse...

Manuel Pessanha, mais velho que a maioria dos visitantes deste blogue, tem a distância das coisas, a sabedoria e a capacidade de síntese dos homens inteligentes e maduros. A canalha funcionária política e ladra deste Portugal prostituído, e a saque, jamais perdoa a pessoas lúcidas. A aposta que fazem na destruição do ensino e dos valores conta muito com o desaparecimento natural das mentes que não estão à venda e das testemunhas oculares arrepiadas com este sinistro carnaval. Acham que daqui a alguns anos estarão a salvo. Cadeia com essa cáfila de traidores.

Que Deus o conserve, Manuel Pessanha.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

não me recordo de ater visto,no lançamento do P.P.D Karocha..

Ana Gabriela disse...

Parabéns, João, pelos 7 anos do Portugal dos Pequeninos, uma voz na blogosfera que já é uma referência.
Concordo com Gore Vidal, a maior parte dos encontros humanos são equívocos e desencontros.
Mas ainda assim, há a esperança de encontros de ideias, de sensibilidades, de ressonâncias.
Que o Portugal dos Pequeninos nos continue a desafiar (e às vezes a provocar).
Ana

Karocha disse...

É porque estava distraído anónimo.
O Dr. Pacheco Pereira deu por isso até estive-mos a conversar.
E o Gen.Ramalho Eanes também, para além do autor do livro,cuja dedicatória é bem simpática.

RuiAlmeida disse...

Caro João,

faço parte daquelas pessoas do alargamento "virtual". É uma leitura diária e só lamento não o ter descoberto mais cedo.
Obrigado.

Anónimo disse...

Caro Dr. João Gonçalves
Acompanho há cerca de 2 anos o seu blog, umas vezes concordando e outras nem tanto. Já me cortou o pio algumas vezes, e até aceito que me excedi um pouco. Estive na guerra do Ultramar e sinto que cumpri o meu dever, ao contrário de muitos que agora se arvoram em democratas.
Sempre assinei as minhas opiniões com o meu nome, mas como estamos num país em que a bufaria assentou arraiais, agora identifico-me com o nome de um herói do meu tempo de rapaz, protagonizado por Stwart Granger de boa memória.
O senhor Manuel Pessanha ,(que saúdo cordialmente) sintetizou na perfeição o Portugal de antes e depois do 25/4, e sendo eu um pouco mais novo que ele, a fotografia que ele tirou desta choldra é precisamente a mesma que tenho na minha lembrança.
Caro Sr. JG, espero continuar por muitos anos a passar por aqui, é sempre um prazer lê-lo.
Parabéns e cumprimentos
Scaramouche

Jacinto disse...

Aceite os cumprimentos de um tipo "que não sabe quem é" - mas que o lê sempre com interesse e proveito, mesmo quando discorda.
Se alguém não souber o que é " o livre exercício da inteligência" , só tem que vir até aqui.

P.S Concordância absoluta com as palavras de M.Pessanha - até por algum paralelismo nas vicissitudes de uma vida...

Garganta Funda... disse...

No sétimo aniversário deste «blogue de culto» endereço os meus mais sinceros parabéns ao seu autor, Dr. João Gonçalves.

No panorama da blogosfera nacional , este blogue destaca-se pela sua irreverência, argúcia e inteligência.

Enquanto a inteligência não pagar imposto, daqui incentivo o distinto autor em manter este «estabelecimento» aberto.

Diogo Vasconcelos disse...

Caro João
Acompanho-o diariamente.
Parabéns!
Um abraço de Londres

Anónimo disse...

Após tantos anos (7, será possível?) de escrita blogosférica ininterrupta - aparentemente sem desistências, o que é raro neste meio - é caso para lhe dar parabéns redobrados. Visito o seu Blog desde há dois anos sensìvelmente e cheguei cá através de um link. A partir desse dia nunca mais deixei de o ler diàriamente. Já percorri parte do seu arquivo - imperdível, de resto - mas ainda me falta muito para ler. Sou sua leitora fiel, embora esteja em total desacordo com duas ou três opiniões que volta e meia aqui expressa, mas isso é de somenos importância quando comparado com tudo o resto que escreve e que merece a minha concordância absoluta.
Tinha uma impressão diferente de si como pessoa, do tipo de personalidade se quiser (uma "leitura" feita superficialmente como é natural, baseada apenas no seu (sempre oportuno) sarcasmo para com a classe política em geral) e mesmo fìsicamente, fruto de uma ou outra fotografia que por aqui reproduziu e que o mostrava sentado e à distância: que era gordo, baixo, super agressivo, distante, antipático. Estava enganada. Falei consigo por momentos, na apresentação do livro de poemas do seu amigo Torquato da Luz (de quem sou admiradora) e afinal é o oposto a tudo isto. É muito alto, nada gordo, afável, bem disposto, atencioso, educado e com um toque sarcástico saudável.
Por tudo isto e principalmente pela sua frontalidade, pela agressividade em doses industriais para com a politicagem vergonhosa que temos de suportar à força, pela coragem com que chama os bois pelos nomes, pelo seu português escorreito, pela sua inteligência, pela sua erudição, parabéns. E que o seu Blog se perpetue no tempo, pois faz muita falta quem defenda os portugueses dos "nossos" governantes acidiosos, corruptos e mentirosos. Já basta uns tantos heróis da blogosfera terem infelizmente desistido de lutar por Portugal.

Os meus parabéns ao comentador Manuel Pessanha. Eu já era adulta no 25/4 e posso comparar o antes e o depois, pelo que corroboro palavra por palavra tudo quanto escreveu.
Maria

Anónimo disse...

Muitos oarabéns. Saúde para continuar.

Rui Carmo

De nihilo nihil disse...

Parabéns. Pela inteligência, objectividade, conhecimento e coragem. Existem poucos como o senhor, infelizmente.

Merkwürdigliebe disse...

Parabéns João. Obrigado.

Anónimo disse...

Dr Joao Goncalves

Acompanho o seu blogue diariamente, parabens pelo seu trabalho, ha muito tempo que deixei de ver telejornais e ler jornais e buscar informacao em qualquer orgao de comunicacao social convencional por motivos que nem vale a pena mencionar. Na blogosfera encontro a informacao que necessito e depois de um processo de digestao faco a minha triagem.
Portanto para mim o seu blog funciona como uma bussola, serve de orientacao, gracas a sua capacidade mental.
Por curiosidade e analogia ao nome do seu blogue deixe me lembrar que Portugal dos Pequenitos, em Coimbra, tambem comemora 7 x10 Anos, que o seu blogue tambem se perpetue no tempo por muitos anos com a lucidez e capacidades aqui reconhecidas.
Com os melhores cumprimentos

Duarte

Anónimo disse...

Caro Amigo:
Sou uma visitante diária,mas raramente dou sinal de presença.
Filicito-o pela longevidade do seu "Portugal dos Pequeninos" e, que continue a "ginasticar" o nosso pensamento e a nossa consciência.Ao "dialogarmos" estamos a procurar soluções de esperança em tempos de crise social de ausência de valores, pois o único capital deveras produtivo é a falta de vergonha e a falta de escrúpulos...
Caro Dr.J.Gonçalves, seja o motor
da mensagem de esperança, pois esta
PÁTRIA ainda tem ALMA para refazer
todo um PORTUGAL novo!...
Até amanhã! Até sempre!
Júlia Príncipe

Anónimo disse...

Manuel Pessanha:
Faço 72 anos este ano,logo 36 antes e, o resto depois. Fiz com o meu ex-combatente,em 1961/63 a
guerra.Tenno raízes numa aldeia de Trás-os-Montes(CORTIÇOS), onde existe uma família Pessanha(pormenor).
Quanto ao seu comentário,tenho a dizer-lhe que, o sublinho, na quase totalidade,apenas ressalvando o sua caminhada de vida,que tennho de louvar e, alertando para os iluminados de hoje que, o valor das pessoas vencedoras está na força do seu carácter.Eu caminhei a par de muitos cidadãos como o Manuel Pessanha.
Há ainda muita energia armazenada,à espera de ocupação útil.Tem de ser aproveitada e canalizada para continuarmos a existir...
Até amanhã! Até sempre!
Júlia Príncipe

john disse...

Parabéns por estes sete anos, João. Venham outros sete.

Alex disse...

Eu não sei quem é João Gonçalves, mas gostaria de saber.
Fico sempre na dúvida se sou bem-vinda ou não a este blogue. Consequentemente, por vias das dúvidas... algumas vezes não apareço. E sei que ninguém sente a minha falta! : )
Posso saber o nome do livro que foi lançado?
Parabéns. Sete anos na blogosfera são muiiiiiitos anos!

Justiniano disse...

Parabéns e um bem haja para si, caro J. Gonçalves!

AG disse...

Vão já uns anos que leio com regularidade o blogue, aí, e agora aqui. Força.

zé sequeira disse...

Caro João

(Companheiro)

Embora com algum atraso, um forte abraço.

Obrigado