15.6.10

A HORA DA VUVUZELA

Hoje é dia de proto-candidatos presidenciais, de proto-escritores, de politicos (sem acento por causa do teclado), de blogueiros, de jornalistas, de comentadores, de analfabetos simples e funcionais, de, em suma, todo o género de putidades nacionais terem o seu primeiro - espero que seja um primeiro a anunciar um fim e o sossego - "momento vuvuzela". Realisticamente a "vuvuzela" sempre habitou na cabeça portuguesa à espera que a despertassem. Como diria o Pessoa, noutro contexto, "é a Hora!" - da vuvuzela escondida naquele lugar sagrado onde costuma estar um cérebro e, com jeito, uma inteligência.

16 comentários:

Anónimo disse...

Há três meses, com a publicação dos Relatórios e Contas das empresas cotadas, soubemos que havia gestores com salários de campeões mundiais. Na mesma altura, soubemos que a economia portuguesa estava em risco de descer de divisão. Hoje, a "selecção de todos nós" dá o "primeiro pontapé no esférico" e nos jornais do dia há duas notícias relacionadas: Uma diz que durante os jogos de Portugal há uma quebra de produtividade de vinte e tal euros por trabalhador. Vamos mesmo descer de divisão. A outra dá conta de que mais de trinta jactos privados descolam hoje de Portugal com destino à África do Sul. A bordo, vão os campeões deste mundo cão.

Hugo Correia disse...

«Contra este te encolarizas, depois contra aquele; [...]contra os pais, depois contra os filhos; contra os conhecidos, depois contra os estranhos; por toda a parte abundam os motivos se o espírito da conciliação não acode. De um lado para o outro te transportará a cólera, e, com o passar do tempo, novos motivos darão à tua raiva um alimento perpétuo. Ah, infeliz, quando chegarás tu a amar? Quanto tempo precioso perdido com coisas vis!»

Séneca, Da cólera


«A cólera esvazia a alma de todos os seus recursos, de tal modo que o fundo acaba por vir à luz. Esta é a razão por que, quando não conseguimos ver claramente, devemos provocar a cólera de quantos nos rodeiam, dos nossos partidários e dos nossos adversários, se queremos saber o que se pensa e congemina nas nossas costas.»

Nietzsche, Humano, demasiado humano


«Jamais exasperarmo-nos. É uma grande vitória ser senhor de si mesmo. Considerando que é difícil alvoroçar uma alma grande, tal coisa é ser homem por excelência e ter um coração de rei. As paixões são os humores elementares do espírito: quando tais humores se excedem, o espírito adoece e, se o mal vai até à boca, a reputação corre grande perigo. O domínio de si mesmo é pois necessário, de tal modo que não se possa ser acusado de exasperação, nem no cume da prosperidade, nem no cume da adversidade; que, ao contrário, nos façamos prezar como invencíveis.»

Gracián, Arte da prudência


De "O Livro da Tranquilidade" - apresentação de Olívia Benhamou

Fado Alexandrino disse...

O campeonato do Mundo de Futebol, os Jogos Olímpicos e a Volta à França em Ciclismo são acontecimentos planetários (desportivamente os maiores) movimentam somas astronómicas, dão de comer a muita gente e entusiasmam biliões de pessoas levando-as a unirem-se , ás vezes pela única vez, em torno do respectivo país.
Eu não compreendo os livros de Jorge de Sena e não me orgulho disso nem faço questão de o afirmar publicamente.
Penso que o João Gonçalves se não compreende o fenómeno também faria bem em não escrever sobre ele.
Ainda por cima porque escreve muito bem sobre muitas coisas.

João Gonçalves disse...

"Penso que o João Gonçalves se não compreende o fenómeno também faria bem em não escrever sobre ele"... do Entroncamento?

Anónimo disse...

Assim como um general de Kubrick, no Vietname, dizia "dentro de cada um destes chinos existe um americano que quer saír"; também acerca dos portugueses da vuvuzela se poderá dizer que dentro de cada um deles existe um psicopata que quer saír.

Ass.: Besta Imunda

Alves Pimenta disse...

Pelo que lhe tenho lido, este Fado é um cabotino, que opina sobre tudo e sobre nada, porque certamente não tem mais que fazer.
Aconselho-lhe hidoginástica mental.

satirigon disse...

DÁ UMA AJUDA PARA NÓS

www.satirigon.blogspot.com

obrigado

Blondewithaphd disse...

Pois... mas eu acho que deve ter sido a vuvuzela que furou o esquema à selecção...

floribundus disse...

falta de

http://eu.art.com/products/p13722264-sa-i2713446/still-life-with-tomatoes-and-flowering-basil-in-a-vase.htm?sorig=cat&sorigid=9356&dimvals=9356&ui=7eaee9b83105451abb37e263a1fbbc8e

LUIS BARATA disse...

Desde logo o supra-sumo do futebolês, o "cientista da bola" que dá pelo nome de Rui Santos.
Imagino-o a perorar longamente na Sic-Notícias.

Fado Alexandrino disse...

Alves Pimenta disse...

Quando você, tu, pqp, tiveres um blog e portanto já fores um bocadinho mais crescido vou até lá e digo-te de viva voz o que aqui o decoro me impede.
Como diz o mestre "boa noite e boa sorte".

Alves Pimenta disse...

Olha, Fado, vai-te f****!

Faustino Resende disse...

Caro sr Besta imunda, essa analogia está genial! Existirá em si um Gabriel Alves a querer sair?

Anónimo disse...

A selecção empatou a zero. O falso entusiasmo inicial estalou e caiu como verniz de má qualidade. O povaréu, que depositou as esperanças de uma vida naqueles insignificantes 90 minutos, encavacou e recolheu a casa, vazio. Não sabemos o que se seguirá - quase tudo é possível. Certamente mais desculpas esfarrapadas por parte dos actores, mais conferências, mais comentários, mais doutores da bola. Tudo isto no meio de uma moleza estéril, que ajuda a acentuar o clima de letargia. Sem objectivos e sem dignidade, o povo agarra-se papalvamente à bola como um náufrago a um destroço. Enganados pelos políticos e defraudados pelos ídolos. É aflitivo ver o povo deseducado e ignaro a vibrar com um hino que só expõe ao sol em dias de jogo; e escarrar no mesmo hino, na pátria e sua história, nos ex-combatentes e nas forças armadas todo o resto do ano. Vergonha.

Ass.: Besta Imunda

VANGUARDISTA disse...

Muitos não sabem, mas a vuvuzela é um instrumento de análise financeira usado pelos neo-liberais.
Se o quizerem convencer que tudo está bem, dizem para olhar pelo lado mais largo e ver a economia e as finanças publicas pelo fundo da vuvuzela...pois é, tudo parece maior, ocupa todo o circulo, nem o consegue ver tudo.
Agora, quando o querem convencer que está tudo mal, mandam olhar pelo lado pequeno,onde se sopra, para que as finanças e a economia pareçam pequenas, mesmo infimas.
Em má hora ofereceram uma vuvuzela aos meus filhos, como sou pecimista , espreitei pelo lado pequeno, fiquei tão aterrorizado que soprei ... não é que saiu um barulho idêntico a um grande "traque" de grão com bacalhau...
Quando tirei os olhos do instrumento, a economia europeia e nacional já tinham dado, afinal, o "peido mestre".

Anónimo disse...

Caro Faustino Resende,
Como pode verificar, o Gabriel Alves que existe dentro de mim já saiu há muito. Até lhe digo mais: é apropriado dizer que "o taxista que existe dentro de mim sai várias vezes ao dia". Cada leitor/comentador, aqui ou noutro blog, têm um pouco de taxista pois acerca de quase tudo "falamos", com um mínimo de estímulo. Você, Resende, devia experimentar mais, para ver o que lhe vai dentro - se um Alian, ou uma pequena minhoca.

atentamente, seu

Besta Imunda