19.6.10

O QUE VALE...

Um prémio Nobel da literatura? E «o que unirá estes (...) escritores? Leo Tolstoy; Fernando Pessoa; Jorge Luís Borges; [Thomas Mann]; Marguerite Duras; James Joyce; Iris Murdoch; Salman Rushdie; Ian McEwan; Jorge Amado; Rafael Alberti; Mario Vargas Llosa; Andrè Malraux; Marcel Proust; Ezra Pound; Vladimir Nabokov; August Strindberg; Henrik Ibsen; Émile Zola; Mark Twain; Anton Chekhov; Eugène Ionesco. Nenhum deles conseguiu ganhar o Prémio Nobel.»

24 comentários:

ana disse...

Ressabiamento

João B. Sousa disse...

Thomas Mann ganhou o prémio Nobel, em 1929.

Mani Pulite disse...

EM VEZ DO SARAMAGO DEVIA TER GANHO O JORGE AMADO,O MAIOR INJUSTIÇADO NESTA HISTÓRIA SINISTRA DO NOBEL.O SARTRE RECUSOU E FEZ MUITO BEM.

Anónimo disse...

Viva o lugar mais do que comum.

Gosto sempre quando os ressabiados a quem não escolheram os autores preferidos para vencer um Nobel começam a elencar gente que nunca teve o prémio.

Esquecem-se que o galardão é atribuido há cerca de 110 anos e que nesse período viveram milhares de escritores que possivelmente o mereceram

Citam sempre o Pessoa (ou o Kafka), que eram absolutos desconhecidos antes de morrerem, e só isso mostra logo o estado gasosos do conhecimento literário dos autores destas listas de desvalorização.

Sugerir que Elytis, Montale ou Aleixandre são escritores que os ventos da história já varreram da memória,é revelador de indigência intelectual - nunca de lucidez.

Esperar que logo nos primeiros anos de vida a academia sueca tivesse premiado todos os monstro da literatura que ainda estavam vivos e eram de facto merecedores da honra (como Tchecov, Ibsen ou Tolstói) revela excesso de optimismo na capacidade de resposta e uma crença excessiva na capacidade de humana de antecipação e de distanciamento - tanto mais contrastante com a suma prosápia com que afirmam que todos os que elencam na sua lista serão recordados no futuro.

M. Abrantes disse...

Para haver um vencedor de um prémio, tem que haver, no geral, vários que o possam vencer [senão qual era o sentido do prémio?]. Não tem sentido ler o prémio ao contrário [quem não vence é que merece].

Digo-lhe até mais, João. Deve fazer parte do realismo dos melhores perceberem que podem nunca ganhar nada. Isto é da natureza de tudo o que se assemelhe a uma competição [=evento com oponentes, dos quais apenas um é escolhido]

Sobre a sua indignação com o dia de luto decretado pelo governo, pergunto-lhe: se um país pequeno como o nosso não homenageasse um Nobel, quem haveria por aqui ser homenageado?

Só concebo duas situações em que não se homenageie, com luto nacional, um Nobel: ou num país que tenha muitos galardoados [e que não queira ter constantemente a bandeira a meia haste]; ou num país que é selectivo naqueles que reconhece, por razões que nada têm a haver com com o mérito da pessoas.

impensado disse...

O que se pode dizer do Nobel é que alguns dos grandes escritores o receberam. E que o receberam,também, escritores menores.

carol disse...

As escolhas são escolhas e têm estes "senões". Se fosse eu escolheria... Se fosses tu, escolherias... What can we do?...

hf disse...

portugal das invejinhas

Werther disse...

Portugal dos mesquinhos

Anónimo disse...

Há um premio da super-bock para blogues. É tentar, pode ser que tenha sorte.

Mani Pulite disse...

O VERDADEIRO LUTO NACIONAL VAI SER NA SEGUNDA SE PORTUGAL NÃO GANHAR AO KIM-JONG-IL.NEM AS VOODUZELAS DE SERVIÇO OU AS ABRANTELAS DE S.BENTO SE IRÃO SALVAR.ENTERRO GARANTIDO E PAGO PELO ESTADO.

Anónimo disse...

Só por ter escrito o memorial do convento e ter inventado as peripécias ali narradas, com vista a denegrir Portugal, é digno, não de homenagens, mas do mesmo desprezo que ele sempre demonstrou por Portugal e pelos portugueses.
Foi uma catástrofe para a língua portuguesa.

Anónimo disse...

Você JG não irá ganhar o Nobel com o seu bloguezito ranhoso!

Alves Pimenta disse...

Não é pelo que dizem aqui alguns deslumbrados com Saramago que vou mudar de opinião a seu respeito.
É que conheci de perto a personagem e jamais a admirei ou à sua escrita. Que me interessa a mim que um júri manipulado pelo "marketing" comunista espanhol da altura lhe tenha atribuido o Nobel?
Como português e lisboeta, lamento é ser obrigado a participar, com os meus impostos, na manutenção da Casa dos Bicos, um monumento histórico da cidade, ao serviço da castelhana D. Pilar e do interesse de uma editora.

Anónimo disse...

Curioso, não vejo "aqui", nestes comentários,a este post concreto, uma única mostra de deslumbramento com Saramago.

Mas há quem não tenha pejo nenhum em afirmar que esse deslumbramneto existe. Quando os comentários não servem, há quem prefira falar sobre uma ficção contruída.

Anónimo disse...

Se a Agustina ou outro qualquer ganhassem o Nobel será que teriam na sua morte estas homenagens oficiais, absolutamente escandalosas,por exageradas,que estão a dar a um iberista,saneador e comunista, apoiante das ditaduras soviética e pró-soviéticas,portanto um inimigo da liberdade,bem ao contrário daquilo que agora nos querem fazer crer? E os "jornalistas" e "repórteres" de todas(!)as televisões transformados em panegiristas do defunto?! Que vergonha,que nojo!

Anónimo disse...

Mas Churchill ganhou!

Anónimo disse...

E «o que unirá estes (...) escritores? Camões, Pessoa e Saramago !
-Eram Doutores !!!

Anónimo disse...

A instituição nobel, mais a academia sueca, são apenas uma agência de rating - da esquerda. Assim como todos os outros prémios - especialmente os lusos. O "prémio" em medicina, física, biologia e economia não faz sentido. O da paz e da literatura apenas uma sinistra anedota. É inconcebível alguém passar uma vida de esforço e trabalho "à espera do prémio" - ela terá de acontecer SEMPRE mesmo sem prémio. A esquerda quer ter o que ridiculariza "na retrógrada Igreja Católica": um sistema para criar santos; para se sentir bem, limpinha e purinha. E depois pode ir tomar um copo num sítio fino - longe do povo e dos operários da construção civil.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Belo comment Besta Imunda

Anónimo disse...

a besta imunda diz tudo, o que os choca é que o nobel também atribua prémios a gente de esquerda.

já se esqueceram dos tempos dos Pasternaks, dos Celas e dos Churchills.

Chama-se indignação selectiva e desonestidade intelectual.

Ariel Sharon Tate disse...

Já chega, girls and boys. Ponham essas pilas para dentro.

fsosalgueiro disse...

Ressabiamento. E inveja. Aqui se resume a maior parte dos comentários. Poucos falam sobre a obra, preferem apontar pequenas histórias, que admito sejam verdadeiras,em que Saramago foi homem e usou o poder que tinha para tirar vantagem.
Pobre Portugal dos pequeninos.

Crítico blogueiro disse...

fsosalgueiro:

Fui ver o seu blogue e, se me dá licença, tenho a declarar que V. não passa de uma besta quadrada. Muito folgo.