23.6.10

AS PALAVRAS E AS COISAS


Numa entrevista ao Público, Henrique Granadeiro - que foi o primeiro chefe da Casa Civil de Eanes certamente por engano do incumbente -, a propósito das negociatas que envolvem a PT (e não há meio de nos vermos livres de tão horroroso trambolho "estratégico"), afirma que «a fronteira não é entre o preço e a honra mas entre o preço e o futuro.» O "futuro", evidentemente, é um eufemismo e a "honra", posta nos termos em que Granadeiro a coloca, define um carácter e o estado catatónico a que chegou a natureza humana. Mais terra-a-terra, Teresa Guilherme explicou tudo uma vez - quem tem ética passa fome. Isso implica que, entre outras coisas, à honra se chame futuro. Quem gostar de viver nesta estrumeira moral, pode servir-se à vontade como se estivesse num Intendente de luxo. Como lá, as palavras têm apenas o sentido que o dinheiro aparentemente lhes confere.

8 comentários:

floribundus disse...

«para quem não tem vergonha
todo o mundo é seu»

Mani Pulite disse...

O SOARES RECEBEU 5 MILHÕES EM 5 ANOS DA PT E DEPOIS ENCORNOU O ENCORNADO COM O LABREGO DO ZÉZITO DA COVA DA BEIRA.QUE GRANDE DERROTA MORAL!

Fado Alexandrino disse...

Parece que a Telefónica vendeu a participação que tinha na PT a investidores lusos.
Talvez Granadeira saiba do que fala.

Anónimo disse...

Sim, estrumeira moral. A verdadeira estrumeira, a dos animais de quatro patas a dos ervíboros, sobretudo, até aduba a Terra.

Anónimo disse...

Uma rameira político-empresarial.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Parabéns pelo new look do "PdosP"!

Quanto ao "granadas", estamos conversados... Um mentiroso comprado pelo bandalho aldrabão, o dito cujo. Acho piada estes tachistas da gestão chamarem "estratégico" e "futuro" ao tacho deles.

A venda da empresa brasileira (de metade, porque a outra metade já é da Telefónica que é quem lá manda de facto) até poderia servir para aliviar a balança de pagamentos. Mas o "governo" continua preocupado com a propaganda, porque dinheiro saca-o a nós.

PC

Pequeno accionista disse...

Como é que os grandes accionistas da PT continuam a confiar nesse troca-tintas sem vergonha na cara?
Que eu saiba, no mundo civilizado há um mínimo de decência para se ocuparem certos lugares. Aqui, pelos vistos, não.

Anónimo disse...

Se o "mercado" funcionar, já não faltará muito para a vassourada na PT. Para quem tem lá o dinheiro investido, não deve ser fácil assistir à utilização da empresa para empregar ganadeiros e bois ao serviço deles próprios e do mentiroso.