9.6.10

O OMBRO DE NANI


Não faço a menor ideia quem seja Nani. Mas deve ser alguém importante por causa do ombro. Consta que o partiu e que daí sucederam-se comoções várias, dentro e fora do país. Tal ombro dará pano para mangas aos comentadores - da política e da bola que são uma e a mesma coisa - e, seguramente, as televisões não nos pouparão em detalhes. Abençoado seja, pois, o ombro de Nani, talismã provisório do regime até ao próximo e assim sucessivamente.

Adenda: Os jornalistas que estão na África do Sul - sobretudo os instalados num improvável hotel no meio de nenhures -, deviam ir a correr ler Disgrace do sul-africano J. M. Coetzee. Já estavam num avião de volta.

Adenda2 (de leitor felizmente compulsivo e impressivo): «O Dr. Gonçalves é que não parece habituado a estas coisas - daí "não saber" quem é Nani. Elas agora passam à primeira página. Mas sempre cá estiveram, com incontornável importância: o tendão-de-aquiles de Pauleta; a pubalgia de Couto; a entorse de Petit; a rótula de Mantorras, o ombro de Nani, etc. No caso específico da rótula de Mantorras - drama de folhetim que se arrastou anos como o "Mistério da Estrada de Sintra" - até se especulava se não teriam retirado peças a Eusébio para transplante.»

11 comentários:

Q disse...

Nem vejo qual seja o problema. Afinal nós já não ombreamos com ninguém.

floribundus disse...

uma brasileira cantava há 50 anos
«encosta a tua cabecinha no meu ombro e chora»
a caçada do 'c ombro'
os 'esc ombros' do socialismo

Anónimo disse...

É um país e um continente à deriva.

Anónimo disse...

O que se está a passar em crescendo na nossa televisão é o início de um longo eclípse total do sol pelo campeonato do mundo de futebol. Quando já estiver escuro, virão as vuvuzelas, para nos darem cabo dos tímpanos. E quando o fenómeno acabar, depararemos com o que o Governo entretanto andou a fazer enquanto estávamos cegos, surdos e distraídos. Depois vêm as férias, depois o Natal e depois as presidenciais. E assim andaremos, já só com a cabeça à tona, ouvindo uns cânticos que vêm daqui e dali, entre um e outro depois, porque a seguir a cada depois há outro qualquer que nos permita ir indo como se fossemos para uma lado qualquer.

Anónimo disse...

De facto os jornalistas assaltados não se compotaram com aqui os ensinam e praticam!Não é que existem por aí milhares de vítimas nas mesmíssimas condições a quem ninguém liga?Mas aos "jovens" que nos vieram enriquecer até vão ter direito a "pulseira"...

Anónimo disse...

O ombro de Nani;
O joelho de Mantorras;
O nariz de Cleópatra;
O calcanhar de Aquiles;
O peito de Jacqueline Bisset;
O crânio de S. João Baptista, mas quando tinha 10 anos;
O membro de John Holmes;
O corno de África;
O pé de cabra;
O cu de Judas.

Ass.: Besta Imunda

Q disse...

Concordo que vamos ter maus tempos televisivos. Mesmo assim um pouco menos maus que os actuais protagonizados por Manuel Luis Goucha, Júlia Pinheiro, João Baião, Fátima Lopes, Tânia Ribas de Oliveira, Dina Aguiar, Fernando Mendes, etc, etc, e que ocupam a quase totalidade da emissão.

Anónimo disse...

Dr. João Gonçalves. Se não sabe quem é o Nani, o Dr. João Gonçalves não é um bom português.

Fado Alexandrino disse...

O que eu mais gostei foi do jornalista acordado e roubado que diz que dois negros lhe entraram pelo quarto adentro.
Aqui levava logo um cachaporrão e corrigia para dois jovens.
Aprende-se muito indo ao estrangeiro.

Anónimo disse...

Não pretendo ser cínico,
mas acrescentaria à Lista do Leitor da Ad2 e do BI,
«o cérebro de Sócrates»
JB

Isabel O. disse...

Alguém que me compreende.
Eliminem-nos já! ... para se acabar com o circo.