9.6.10

NO MEIO DA INDECÊNCIA

Pacheco Pereira está a pagar a factura de ter permanecido numa comissão parlamentar que, desde o primeiro dia e graças à matéria mole de que é feito o respectivo presidente, estava vocacionada à gestação de um rato. Para além dessa matéria mole, salvo ele, Pacheco, a comissão não se distinguia pela audácia, pela coragem ou pela subtileza. O dr. Semedo, o relator do BE, parece um inofensivo "joão semana", as meninas do PSD (ou os rapazolas do PC e do CDS) não inspiram um módico de confiança e os do PS, pela natureza deles, nenhuma. Enfim, um conjunto de cegos de profissão e não de nascença. Pacheco tem manha mas não a suficiente ou a adequada na concorrência com o vetusto e veterano Amaral que se agarra ao parlamento, desde o Estado Novo, como gato a bofe. Com tantos livros e papéis maravilhosos para arrumar, o que é que V., José Pacheco Pereira, continua a fazer no meio dessa indecência complacente?

8 comentários:

Anónimo disse...

O PP, como MFL embora em menor grau, são exemplos de políticos que não compactuam com as "mainstreams"... É pena que não sejam conevenientemente valorizados, mas as coisas são como são. Os seres mais livres são sempre alvo de alguma (muita) inveja. Na política e noutras áreas.

PC

Anónimo disse...

O Pacheco Pereira é um Homem Livre e vai pôr a boca no trombone (cagar na ventoinha, talvez seja mais preciso). Força, Pacheco!

floribundus disse...

com a ameaça de Pacheco
deve ter começado a diarreia estival.

ou agacham-se (como habitualmente) ou publica

Anónimo disse...

Caro João,provávelmente já leu,mas para quem assim não fez,é interessante o exercício.

http://corta-fitas.blogs.sapo.pt/3731225.html

Anónimo disse...

O Pacheco cumpre o seu dever.

Força Pacheco! Mas desifecte-se bem antes e depois do contacto com os filhos da puta da rasteira comissão.
Para a lavagem sugiro a água pura d'"O caminho estreito para o longínquo Norte".

Anónimo disse...

Pacheco sabia ao que ia. Pelo menos assim se esperaria. Já para embarcar naquela galera de loucos, "a deputado", é preciso necessitar muito do tacho, não estar bom da cabeça ou ter a persistência dos probos - ou dos cândidos. Problema de Pacheco. Nós temos os nossos.

Ass.: Besta Imunda

Karocha disse...

Espírito de missão?

Carioca Carlão disse...

Realmente, numa altura em que até o casamento já está liberalizado, não se percebe de que tem medo o vetusto ex-deputado do Estado Novo. Será do guaraná?