5.6.10

DESAPARECEU

Amado vai deixar o governo porque foi desautorizado pelo seu admirável líder? Não vai. Se fosse, praticamente todo o governo - com o admirável líder à cabeça - teria de sair. Há seis meses que não se encontram melhores especialistas mundiais em desautorização própria e alheia do que no governo português. Já nem sequer é uma questão de mentirolas, coisa que uma irrelevante actriz-deputada muito adequadamente desvalorizou. É mesmo de autoridade. Desapareceu e não volta mais.

4 comentários:

floribundus disse...

funcionam em círculo fechado segurando a cauda uns dos outros.

Mani Pulite disse...

A ALEMANHA FOI DESTRUÍDA POR UM PINTOR DE PAREDES AUSTRÍACO AUTO PROCLAMADO FÜHRER.A PORTUGAL ACONTECEU O MESMO COM UM DESENHADOR DE PALHOTAS DAS BAIXAS BEIRAS.A ALEMANHA FICOU VACINADA.PORTUGAL TAMBÉM VIRÁ A ESTAR.

Anónimo disse...

Amado passava por ser uma espécie de mestre-de-cerimónias do regime, orientando o mitómano em ocasiões oficiais (tendo em conta o caracter bronco e a ignorância do dito). E para pouco mais servia. Portugal há muito que não tem um MNE decente, bem chefiado e com prestígio. Agora que o delírio tomou definitivamente conta da coisa que dá pelo nome de "governo", também ninguém daria pela sua falta, se saísse. Se.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Se Luis Amado tivesse um pingo de dignidade, já se teria demitido de ministro, não pelo aparente elogio do seu chefe, mas pela afronta que representou o seu declarado atestado de "particular amigo", que é o mesmo que dizer, se não fosse amigo, Amado
nunca seria ministro.
Este Sócrates até nos elogios é psicopático.
Cps
Scaramouche