23.2.11

A "VÍTIMA"

Meio país - talvez mesmo três quartos dele e uns quantos "bentinhos" de serviço - comoveu-se com a "agressão" perpetrada por guardas prisionais a uma "vítima" detida em Paços de Ferreira. A "vítima" é um preso (se está preso é porque um juiz o mandou cumprir uma pena) que, para além de preso, não prima pela higiene. A coisa foi filmada pelos serviços prisionais o que significa que ninguém pretendeu esconder nada. Os responsáveis políticos coraram e quase regressaram ao famoso "esta não é a minha polícia". Houve quem recordasse Guantanamo sem se rir. Anunciaram-se processos para sossegar designadamente o Bloco, a reboque do qual se arrastaram esquerdas e direitas. Por que é que os partidos não experimentam organizar umas "jornadas parlamentares" numa prisão portuguesa a começar, preferencialmente, dentro da cela onde a "vítima" foi "agredida"?

20 comentários:

Anónimo disse...

Porquê?
Porque são uma corja de aldrabões que se procupam com os criminosos e nada com as vítimas.
Porque são "colegas"!
Ambos vivem da parasitagem da população ordeira e trabalhadora.

Anónimo disse...

Esta "vítima" era um porcalhão, ao nível dos verdadeiros suínos, ou mesmo acima... em porcaria!

Benditos os guardas prisionais a quem ainda resta alguma consciência profissional e não s elimitam a receber o vencimento!

Foram poucas as que deram no lombo deste badalhoco sustentado pelos impostos...


PC

Anónimo disse...

Poderíamos ficar a trocar argumentos o resto do ano e não sairíamos do mesmo sítio. No entanto, há um momento naquela miséria de vídeo que me causopu alguma estranheza: o homem tinha as mãos atadas atrá das costas, algemadas, seja lá o que for, e deram-lhe ordem de limpar. E ele começou a remexer um lixo com os pés. Acabando por o deixar no mesmo sítio porque a "operação de limpeza" parece que se destinava apenas a humilhar o preso... Coisa estranha.

Anónimo disse...

Este país é um nojo. É preso por ter cão e preso por não ter. Liderados por uma comunicação social que se centra na notícia inútil, há sempre um especialista ou político que faz da dita inutilidade um assunto de Estado.

Anónimo disse...

Eu assino já uma petição para nomeá-lo encarregado da limpeza da assembleia da república.

Anónimo disse...

Mais um cagalhão na tola?

Anónimo disse...

Somos todos muito viris para com os presos até ao dia em o preso for o nosso filho...

luc disse...

Aqui se escreve o que muitos pensam,mas não se atrevem a dizer:)
Sem papas na língua.

novomundo3 disse...

Não sei se o preso tem problemas mentais ou se a sujidade foi um modo de protesto (como tive ocasião de ver num filme sobre presos do IRA).

Seja como for, não entendo a necessidade da descarga electrica atendendo ao comportamento do preso no momento em que entraram na cela. E não me sinto tranquilo por se tratar deste modo um ser humano indefeso, detido numa prisão do Estado.

A avaliar pelo comentário anónimo anterior ao meu, a violência das instituições como as políciais não pode funcionar de modo a exprimir-se de modo psicótico.

João Manuel Vicente disse...

Porrada neles, não é João Gonçalves?

Parabéns!

Lembrar-me da defesa do Direito, ao qual se opunham as leis penais e penitenciárias absolutamente iníquas que então vigiam, que Francisco Sá Carneiro fez cereteiramente em plena Assembleia Nacional marcellista e ler este trapo que o Sr. aqui convictamente acolhe e aplaude...

Anónimo disse...

Isto está de uma forma que uma pessoa ordeira passará a estar mais segura na prisão e deixar o mundo cá fora para os meliantes.

Anónimo disse...

O sentenciado já tinha a alcunha de "Animal" via-se pelo corpo que era possante. Iam os guardas arriscar a pele para ganhar o quê?

jojoratazana disse...

A maioria deste povo é a favor da pena de morte.
E vive no país que merece.
Só se incomodam com ladrões rasteirinhos como eles.
Os direitos humanos é só para eles, pobre povo nação cobarde.
Já agora de tão cobardes que são, porque não implementam o uso livre de armas assim realizavam-se fazendo justiça pela vossa própria mão.
Falhados que nem em sociedade sabem viver muito menos pensar.

Maria Tuga disse...

Que tristeza a maioria dos comentários...Que insensibilidade à condição humana de alguém que poderá estar com uma depressão. Não gozem....todos podemos ser iguais e esse homem e todos podemos ser brutos guardas policiais.

Anónimo disse...

"Já agora de tão cobardes que são, porque não implementam o uso livre de armas" assim é na Suiça e a criminalidade é das mais baixas do Mundo. Chegou a altura de tomar os sais de frutos.

Anónimo disse...

Há sempre a opção do preso se enforcar na cela...autosuicidio...ou suicidio infligido...

Anónimo disse...

O uso livre de armas como nos USA, e na Suiça pareçe uma boa solução...lol. Era o farowest total. Talvez isto ficasse limpo e se matassem uns aos outros. Era so pretos, ciganos, eslavos, romenos e brasileiros tudo aos tiros.

Anónimo disse...

"O uso livre de armas": não é o uso é a posse. Deviam aprender Português. Já agora a Finlândia é outro país com uma elevada posse de armas por civis e a criminalidade é baixíssima. Não são as armas: são as pessoas a quem as dão sem estarem habilitadas para as possuir.

Anónimo disse...

PAra o imigrnate na suiça: Na suiça as armas são devido ao sistema militar aos soluçoa. Fazem 15 dias de tropa e levam as armas para casa.Percebeste?

Anónimo disse...

"Fazem 15 dias de tropa e levam as armas para casa.Percebeste?" Percebi. É o país mais armado, com uma criminalidade baixíssima e as mortes por armas de fogo ainda mais baixas. E não é preciso ser imigrante suíço para saber isso. Basta não ser estúpido como uma tranca de uma porta. O licenciamento de armas a civis onde não era feito diminui a criminalidade.
A proibição de armas, como em Venezuela, tem sido uma hecatombe a nível da criminalidade: 15000 por ano a maioria por armas de fogo.